Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/888
Título: Implicações do Trabalho por Turnos na Saúde e na Vida Social e Familiar dos Trabalhadores de Turnos Industriais
Autor: Barreto, Diana Ferreira
Orientador: Múrias, Cláudia
Data de Defesa: 2008
Editora: [s.n.]
Resumo: O presente trabalho monográfico salienta a importância da problemática do trabalho por turnos, particularmente o sistema de turnos rotativos que envolve a realização de trabalho durante a noite. Esta problematica encontra-se representada neste estudo pelo tema: “Implicações do Trabalho por Turnos na Saúde e na Vida Social e Familiar dos Trabalhadores de Turnos Industriais”. Com efeito, o trabalho por turnos encontra-se associado a problemas diversos, podendo estes de um modo global, serem classificados em três domínios interrelacionados: I) perturbações circadianas e do sono; II) perturbações da saúde psicológica e física e III) perturbações na vida social e familiar. Assim, com este tema pretendeu-se dar resposta à pergunta de partida apresentada pela seguinte questão: “Quais as consequências do trabalho por turnos na saúde e na vida social e familiar dos trabalhadores de turnos, na área industrial?”. Para tal, esta investigação baseou-se numa metodologia de carácter quantitativo, com base no tipo de estudo descritivo simples. Como instrumento de colheita de dados teve-se um questionário de aplicação directa, preenchido por uma amostra de 45 trabalhadores de turnos, de uma indústria produtora de papel no norte de Portugal. Nesta amostra verifica-se uma prevalência considerável de problemas de saúde a vários níveis: físico, psicológico, social e familiar. Associado a estes problemas, está implícito o turno da noite, sendo que este é considerado como o menos preferido e o como o mais nefasto pela quase totalidade dos elementos da amostra. Quanto aos hábitos de vida, como alimentação e consumo de estimulantes, verifica-se um forte consumo de café e um desequilíbrio notável ao nível da alimentação. Resultantes do trabalho por turnos e destes hábitos de vida pouco saudáveis que lhe estão associados, tem-se a presença de sintomas e de algumas doenças. Assim, no âmbito da saúde física, destacam-se neste estudo a presença de sintomas como a azia, flatulência, excesso de apetite e gastralgias, e de doenças, designadamente colesterol e triglicerídeos elevados, excesso de peso e hipertensão. No que se refere á saúde psicológica, observa-se a presença significativa de ansiedade, alterações do humor, irritabilidade, fadiga e dificuldades em adormecer. Os dados estatísticos desta investigação revelam ainda uma elevada interferência do trabalho por turnos na vida social e familiar, o que também pode afectar a saúde psicológica. Estas evidências, levam a concluir, que o ideal era evitar esta forma de trabalho, especialmente o trabalho nocturno, pelos efeitos prejudiciais que provoca. Mas, como este é necessário, a única forma de intervir está na prevenção, incentivando os trabalhadores a hábitos de vida saudáveis, formas de minimizar os problemas e a um controle periódico da sua saúde.
Descrição: Monografia apresentada à Universidade Fernando Pessoa para obtenção do grau Licenciada em Enfermagem.
URI: http://hdl.handle.net/10284/888
Aparece nas colecções:BUFP – Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ANEXOS.pdf45,44 kBAdobe PDFVer/Abrir
Monografia final.pdf913,86 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.