Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/683
Título: Pepetela sob o signo da Criação
Outros títulos: (Lueji, O Nascimento de Um Império)
Autor: Lopes, Isabel Cristina Gonçalves
Orientador: Brito, Marília
Data de Defesa: 2007
Editora: [s.n.]
Resumo: Partindo do mesmo gosto pela literatura africana e, em particular, pelo romance histórico, esta dissertação incide na análise da obra de Pepetela, Lueji, O Nascimento de Um Império, um romance histórico que ficciona a origem lendária de Angola nas duas narrativas de Lueji e de Lu, visando, simultaneamente, a crítica à ausência de raízes e a importância das mesmas na educação de um povo, de uma nação. Sem ser um tratado de História, este romance apresenta várias referências históricas, algumas das quais descritas de modo diferente e em contextos diversos. Procura-se compreender um pouco da civilização angolana, em duas épocas desiguais,conhecer as histórias da narrativa, entender o poder do mito, entender cada simbologia associada a cada ritual, o valor da tradição, a importância dos rituais… Compreender tudo nos dois tempos, nas duas diegeses em que a narrativa acontece. Abordam-se temáticas, usos e costumes, linguarejares… bem como o uso do “griotismo” na tradição popular e a recriação da tradição, ou melhor, o recriar de uma identidade nacional, que é uma das grandes preocupações do autor. Em relação ao romance, analisam-se as duas diegeses destacando-se as categorias da narrativa, a relação entre narrador e narratário, as personagens protagonistas… Quanto aos linguarejares, aos ditados populares e a algumas das expressões e termos mais usados nas duas épocas, surgem num terceiro capítulo dedicado à análise textual: a nível semântico, estilístico, morfológico e linguístico. Por fim, esta última abordagem contemplará uma reflexão sobre a importância do novo código linguista de angolanidade. Sob o signo da Criação porque na base de toda a tecedura literária está presente o Mito da Criação do povo da Lunda e por ser um dos temas mais predominantes em toda a escrita pepeteliana. No texto surge, para o mesmo mito da criação, várias perspectivas.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Literatura.
URI: http://hdl.handle.net/10284/683
Aparece nas colecções:FCHS (DCEC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
IsabelLopes.pdf912,35 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.