Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/682
Título: O doente com dor crónica
Outros títulos: estudo da repercussão na ansiedade, na depressão e nas actividades de vida diária
Autor: Rodrigues, Ana Maria Fernandes Mouta
Orientador: Gomes, Inês
Data de Defesa: 2007
Editora: [s.n.]
Resumo: Sendo um fenómeno complexo e multifacetado, não é de admirar que a dor crónica traga alterações nas actividades pessoais e profissionais e no relacionamento familiar e social de quem a experiencia. Na verdade, ao longo da literatura têm sido descritos problemas biopsicossociais de vária ordem, com consequências evidentes a nível da qualidade de vida, dor, estilos de vida e do bemestar do doente. Neste quadro, torna-se importante conduzir estudos que contribuam para um maior impacto social da dor crónica, tanto mais que se trata de uma situação clínica relativamente frequente. Assim o presente trabalho teve como objectivos avaliar o efeito da dor crónica na ansiedade, depressão e actividades de vida diária em doentes com dor crónica, bem como adaptar, para o Português, um instrumento de avaliação da percepção de incapacidade nas actividades de vida diária relacionada com a dor, o Pain Disability Índex (PDI), de Tait et al. (1990). Participaram neste estudo um total de 90 doentes oncológicos de ambos os sexos e com idades compreendidas os 33 e os 93 anos. Destes, 44 tinham dor crónica e 46 não tinham dor crónica. Os sujeitos foram avaliados através do Inventário de Ansiedade estado-traço, de Spielberg, do Inventário de Depressão de Beck e do PDI, tendo-se observado níveis significativamente elevados de ansiedade e de depressão e uma maior percepção de incapacidade nas actividades de vida diária nos doentes com dor crónica do que nos doentes sem dor crónica. Foram ainda observadas correlações positivas entre estas três variáveis e entre estas e a intensidade da dor. Estes resultados alertam para a necessidade de se implementarem programas de intervenção psicológica, bem como de prevenção do aparecimento destes problemas e, até, de promoção do bem-estar psicossocial destes doentes e seus familiares. Por último, quanto à adaptação do PDI, o instrumento revelou boas qualidades psicométricas em termos de fidelidade, validade e sensibilidade.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa, pela Licenciada Ana Maria Fernandes Mouta Rodrigues, como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia, especialização em Psicologia da Saúde e Intervenção Comunitária
URI: http://hdl.handle.net/10284/682
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AnaMariaFernandesMoutaRodrigues.pdf1,5 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.