Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10284/5934
Title: Autoeficácia em psicologia clínica
Other Titles: perceção de autoeficácia de estagiários curriculares em psicologia em diferentes etapas da sua formação
Author: Faustino, Elisabeth Albino
Advisor: Alves, Sónia
Keywords: Autoeficácia
Estágio
Jovens psicólogos
Self-efficacy
Internship
New psychologists
Defense Date: 19-Apr-2017
Abstract: A autoeficácia é comumente definida como a perceção do sujeito acerca da sua competência para efetuar determinada tarefa e obter determinado desempenho (Bandura, 2002). Sendo o estágio curricular o primeiro contacto dos estudantes de Psicologia com a prática clínica, é importante que o aluno tenha a oportunidade de desenvolver durante esse período uma perceção positiva da sua competência enquanto novo psicólogo e, o treino de competências básicas poderá ter um papel importante nesse processo. Este estudo teve assim como objetivo analisar a perceção de autoeficácia de estagiários em psicologia clínica e da saúde em etapas diferentes da sua formação prática (inicio e fim do estágio curricular). Participaram na investigação um total de 39 alunos finalistas, pertencentes a dois grupos distintos, sendo que um dos grupos (n=25) foi avaliado no início do estágio e o outro (n=14) foi avaliado no seu término. A autoeficácia dos participantes em ambos os momentos foi avaliada através do Counselor Activity Self-Efficacy Scales (CASES, Lent, Hill & Hoffman, 2003), instrumento este que se encontra adaptado para a população portuguesa por Lamares e Conceição (2012). Os resultados mostram que os estagiários em fase final de estágio obtiveram resultados mais elevados nos níveis de autoeficácia percebidos relativamente à sua perceção de autoeficácia em competências de ajuda básicas, na gestão da sessão e na capacidade para lidar com as situações terapêuticas desafiantes, quando comparados com os alunos que se encontram a iniciar o estágio.
Self-efficacy is usually defined as the perception that the subject has about his skills to perform a certain task and obtain a specific outcome (Bandura, 2002). The academic internship is the first contact of the Psychology’s students with the clinic practice and, therefore, it is important for the student to have the opportunity to develop, during that period, a positive perception of his own capacity to be a Psychologist. On this matter, the training on helping skills can have an important role. Thus, this study has the goal of analyzing the self-efficacy perception of the trainees of clinical and heath psychology in two different stages of their practice (at beginning and at the end of their internship). Thirty-nine senior students were part of this research (N=39), composing two different groups – a group which was accessed at the beginning of the internship (n=25) and another which was accessed at the end (n=14). Self-efficacy was accessed through the Counselor Activity Self-Efficacy Scales (CASES, Lent, Hill & Hoffman, 2003), which was adapted to the Portuguese population by Lamares & Conceição (2012). The results of this research show that the new psychologists at the final stage of their internship, when compared with ones who were starting it, obtained higher levels of perceived self-efficacy regarding the basic helping skills, session management and capacity to deal with challenging therapeutic situations.
URI: http://hdl.handle.net/10284/5934
Designation: Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde
Appears in Collections:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DM_Elisabeth Faustino.pdf904,36 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.