Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/5450
Título: Abordagem de pacientes autistas em Odontopediatria
Autor: Rocha, Manuela Marques
Orientador: Crespo, Manuela
Palavras-chave: Autismo
Síndrome de Asperger
Síndrome de Rett
Perturbação Desintegrativa da Infância
Técnicas de Controlo de Comportamento
Odontopediatria
Autism
Asperger syndrome
Rett syndrome
Childhood Disintegrative Disorder
Techniques of Control of Behavior
Data de Defesa: 26-Nov-2015
Resumo: O autismo é uma condição que faz parte de um grupo de perturbações do desenvolvimento global das funções cerebrais e que, por regra, é diagnosticada no início da infância. A dificuldade na linguagem e comunicação, o défice na interação social, as esteriotipias e os interesses específicos e comportamentos repetitivos caracterizam os indivíduos portadores desta patologia. A saúde oral das crianças autistas é geralmente precária e as necessidades de tratamento dentário elevadas. No entanto, os problemas comportamentais destes doentes fazem com que os pais não recorram às consultas de medicina dentária, outras vezes quando recorrem à consulta as dificuldades de colaboração impedem a prestação de cuidados de saúde oral adequados a estas crianças. Pretendeu-se assim, com este trabalho, realizar uma revisão sistemática de literatura científica, publicada nos últimos 15 anos, acerca dos problemas orais que atingem os pacientes autistas, e simultaneamente, compilar diretrizes de atuação clínica para orientar o médico dentista no atendimento destes doentes. Para isto, durante os meses de Outubro de 2014 a Outubro de 2015, procedeu-se a uma pesquisa bibliográfica nas bases de dados PubMed e B-on, sendo consultados também outros bancos de dados como LILACS – BIREME, SciELO, utilizando as seguintes palavras-chave: “autism”, “pediatric dentistry”, “Asperger Syndrome”, “Rett Syndrome”, “Childhood Disintegrative Disorder”, “prevalence”, “neurobiology”, “etiology”, “diagnosis”, “diagnostic criteria”, “comorbidity”, “oral health”, “dental caries”, “periodontal disease”, “oral habits”, “bruxism”, “self-injury”, “dental trauma”, “dental injury”, “malocclusion”, “behavior management techniques” separadas ou associadas pelo operador de pesquisa booleano AND. Na pesquisa foram empregues os seguintes limites: artigos publicados nos últimos 15 anos, abstract disponível, estudos em humanos e artigos e língua inglesa, francesa, portuguesa e espanhola. Desta pesquisa resultou um total de 150 artigos que foram selecionados primeiramente pelos títulos, seguidamente pela leitura dos abstracts e, finalmente, do artigo por inteiro, obtendo-se assim 95 artigos, para revisão. Foram ainda considerados artigos de referência publicados em anos anteriores, livros de texto médicos e publicações portuguesas com dados epidemiológicos sobre as Perturbações do Espetro do Autismo em Portugal. As doenças orais encontradas nas crianças autistas são semelhantes às das crianças sem qualquer perturbação mental, contudo a preferência por alimentos cariogénicos, a diminuição do fluxo salivar induzida pelos fármacos, associadas a uma pobre higiene oral, justificam uma maior prevalência de cárie. As doenças periodontais, também muito prevalentes neste grupo, desenvolvem-se em virtude da combinação da falta de hábitos de higiene oral, com os efeitos secundários de fármacos administrados a estes doentes, como os anticonvulsivantes. No seu atendimento na consulta dentária recorre-se às mesmas estratégias de orientação de comportamento aplicadas nas crianças saudáveis, para contornar os sentimentos de medo, ansiedade, desconfiança e a incapacidade de interação social, e assim evitar comportamentos de recusa durante a consulta dentária. É no entanto de salientar que os distúrbios comportamentais, o défice da comunicação e a falta de capacidades de interação social, caraterísticas do autismo impossibilitam a eficácia das técnicas de controlo do comportamento comunicativas, obrigando, muitas vezes, ao uso de técnicas de controlo de comportamento avançadas para prestação de cuidados de saúde oral com eficácia e em segurança. É importante uma grande motivação de pais/responsáveis para a saúde e higiene oral das crianças com Perturbações do Espetro do Autismo, e que todos os profissionais de saúde envolvidos no cuidado destes doentes contribuam para a aprendizagem de comportamentos que promovam a saúde oral destes doentes.
Autism is part of a group of development disorders usually diagnosed in early childhood. The difficulty in language and communication; the deficit in social interaction; restricted, repetitive and stereotyped behavior, interests, and activities characterize individuals with this pathology. Autistic children´s oral health is usually precarious and the treatment needs are vast, however, behavioral problems and non-cooperation alienate these patients from dental visits and tend to difficult the provision of adequate oral health care to these children. This work’s aim was to perform a systematic review of the scientific literature, published in the last 15 years, about the oral problems that affect patients with autism, and simultaneously, compile clinical actuation guidelines to guide the dental team in these patients’ oral care. Therefore, from October 2014 to October 2015, PubMed and B-on databases were screened for Portuguese, Spanish and English abstact-free articles, published in the last 15 years, using the words: “autism”, “pediatric dentistry”, “Asperger Syndrome”, “Rett Syndrome”, “Childhood Disintegrative Disorder”, “prevalence”, “neurobiology”, “etiology”, “diagnosis”, “diagnostic criteria”, “comorbidity”, “oral health”, “dental caries”, “periodontal disease”, “oral habits”, “bruxism”, “self-injury”, “dental trauma”, “dental injury”, “malocclusion”, “behavior management techniques” separated or associated by the Boolean search operator AND. Other databases such as SciELO were also used for the research applying the same limitations and key words. 150 articles were found and select firstly by the title, and abstracts reading, by full article analysis. A total of 95 articles were reviewed. For better understanding of the theme to develop, reference articles from previous years were also reviewed. Medical textbooks and epidemiological data on autism spectrum disorder in Portugal were also consulted Autistic children’s oral problems are similar to those found in healthy children, however the preference for cariogenic food, salivary flow decrease induced by drugs, and poor oral hygiene, justify a higher prevalence of caries. Periodontal diseases, also very prevalent in this group, develop due to the combination of lack of oral hygiene habits, and adverse effects of drugs administered to these patients, such as anticonvulsants. Behavior management techniques used to dispel feelings of fear and anxiety, mistrust thus avoid behaviors of refusal during the dental appointment are generally the same applied in healthy children. Communication deficit and social interaction difficulties, characteristic of autism disorders, impair the effectiveness of communicative behavior management techniques, requiring, the use of advanced behavior management techniques for provision of effective and safe oral health treatment. It is essential to motivate parents and caregivers for oral health and oral hygiene improvement in children with autism spectrum disorders. All health professionals involved in these patients’ care must contribute to the learning of behaviors that promote oral health in autistic children.
URI: http://hdl.handle.net/10284/5450
Designação: Mestrado Integrado em Medicina Dentária
Aparece nas colecções:FCS (DCM) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PPG_24104.pdfPPG_24104658,87 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.