Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/5008
Título: Violência nos relacionamentos íntimos entre indivíduos do mesmo sexo
Outros títulos: prevalência, contextos e significações
Autor: Santos, Ana Maria Ramos dos
Orientador: Caridade, Sónia
Data de Defesa: 2015
Editora: [s.n.]
Resumo: A violência nos relacionamentos íntimos é um fenómeno que pode afetar qualquer indivíduo, independentemente do género, religião, raça, étnia e nível sócio-económico, não sendo por isso, apenas uma forma de violência de género e, consequentemente, uma característica exclusiva aos relacionamentos heterossexuais. A necessidade urgente de aprofundar o conhecimento teórico ainda escasso sobre esta problemática e a dupla invisibilidade do mesmo, constitui, só por si, uma forte motivação para o estudo deste fenómeno entre pessoas do mesmo sexo. Na revisão estruturada da literatura, levada a cabo no primeiro artigo, foram reunidas e analisadas 38 publicações que examinam a prevalência da violência nas relações de intimidade entre indivíduos do mesmo sexo. Estas publicações apontam para uma grande dispersão de índices de prevalência, os quais se situaram entre 7.6% e 89.9%. Foram identificadas diferentes formas de violência relatadas pelos/as participantes das diferentes publicações. A agressão psicológica destaca-se ao surgir na maioria dos estudos e por apresentar taxas de prevalência mais elevadas. Concluiu-se que este é um fenómeno disperso geograficamente e com problemas metodológicos associados que poderão estar na base da dispersão das taxas apuradas. Partindo deste enquadramento conceptual, foram desenvolvidos dois estudos com vista a analisar os índices de prevalência desta problemática e compreender as suas dinâmicas, significados e sentimentos no contexto português. Deste modo, no segundo artigo, desenvolveu-se um estudo empírico de caráter quantitativo que teve como finalidade estudar a prevalência da violência nos relacionamentos íntimos entre parceiros/as do mesmo sexo, através da análise das Escalas de Táticas de Conflito Revisadas (CTS-2). Para tal, recorreu-se a uma amostra por conveniência de 168 indivíduos, com idades entre os 18 e os 35 anos (M=22.50; DP=3.79). Os resultados demonstraram elevados índices globais de abuso, na forma perpetrada (92.3%) e vitimada (91.7%). A agressão psicológica foi a forma de violência mais relatada pelos/as participantes. Por sua vez, no terceiro artigo, desenvolveu-se um estudo de índole qualitativa, através da realização de 8 entrevistas, procurando conhecer a forma como os indivíduos experienciam e interpretam o fenómeno estudado. Verificou-se, através da análise de conteúdo, semelhanças e especificidades nas dinâmicas inerentes a este fenómeno comparativamente ao que ocorre em relacionamentos heterossexuais. Os resultados da presente dissertação permitem reconher e reforçar a evidência crescente sobre a problemática estudada. A violência nos relacionamentos íntimos entre pessoas do mesmo sexo constitui, assim, um domínio importante de interesse para os/as profissionais, sobretudo, no sentido de serem desenvolvidas ações de prevenção, sensibilização e adequação da intervenção para este fenómeno em particular e respetivos atores.
Intimate partner violence is a phenomenon that can affect any individual, regardless of gender, religion, race, ethnicity and socio-economic level, it is therefore not only a form of gender-based violence and, consequently, a unique feature to heterosexual relationships. The urgent need to deepen the still scarce theoretical knowledge on this issue and the double invisibility of it, constitute, by itself, a strong motivation for the study of this phenomenon among people of the same sex. In structured literature review, carried out in the first article, there were pooled and analyzed 38 publications that examine the prevalence of violence in relationships of intimacy between same sex. These publications show a wide spread prevalence rates, which ranged between 7.6% and 89.9%. They have been identified different forms of violence reported by the participants of the different publications. The psychological aggression stands out to arise in most studies and have higher prevalence rates. It was concluded that this is a phenomenon dispersed geographically and associated methodological problems that could underpin the dispersion of the calculated rates. Based on this conceptual framework, two studies have been developed to analyze the prevalence rates of this problem and understand its dynamics, meanings and feelings in the Portuguese context. In the second article, we developed an empirical quantitative study that aimed to analyze the prevalence of intimate partner violence in same-sex relationships, through the analysis of Tactics Scales Revised Conflict (CTS-2). To do this, we used a convenience sample of 168 individuals, aged between 18 and 35 years (M= 22:50; SD= 3.79). The results showed high overall rates of abuse, perpetrated in shape (92.3%) and victimized (91.7%). The psychological abuse was the most reported form of violence by the participants. In turn, the third article, we developed a qualitative study, by conducting eight interviews, seeking to know how individuals experience and interpret the phenomenon studied. It was found through content analysis, similarities and specificities in the dynamics inherent to this phenomenon compared to what occurs in heterosexual relationships. The results of this thesis allow us to recognize and reinforce the growing evidence on the problem studied. Intimate partner violence among same sex couples constitutes, therefore, an important area of interest to professionals, especially in order to developed prevention, awareness and effective intervention for this phenomenon in specific and respective actors.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Psicologia Jurídica
URI: http://hdl.handle.net/10284/5008
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese AnaMRSantos.pdf1,12 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.