Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4899
Título: O que pensa o adulto sobre o que será para si ter qualidade de vida quando chegar à velhice
Autor: Coelho, Sara Marlene Batalha de Almeida
Orientador: Santos, José Manuel dos
Data de Defesa: 2013
Editora: [s.n.]
Resumo: Numa fase em que o envelhecimento demográfico se verifica nos países desenvolvidos e em vias de desenvolvimento, nomeadamente em Portugal e, dado que, os artigos publicados a que se teve acesso se referem à perceção do idoso sobre a sua qualidade de vida e nunca à perceção que o adulto tem sobre o que será para si ter qualidade de vida na velhice, este estudo enforma uma análise aprofundada sobre esta ideia inicial. Os objetivos desta investigação são, em relação aos fatores de qualidade de vida (saúde, família, amigos, dinheiro, segurança no dia-a-dia, possibilidade de realizar exercício físico apoiado por monitores, ter cuidados de enfermagem ao domicílio, frequentar uma universidade, viver num lar, viver na sua própria casa, ter um(a) companheiro(a), ter acesso livre a transportes públicos para sua própria deslocação, existirem espaços de diversão noturna para idosos, existirem espaços de ocupação dos tempos livres, ter satisfação a nível sexual, ter autonomia e independência para realizar as suas atividades de vida diárias), saber a) a importância que o adulto lhes atribui para a sua qualidade de vida quando estiver na velhice, b) se a idade atual dos adultos influencia a importância que atribui aos fatores de qualidade de vida quando estiver na velhice, c) se o género dos adultos influencia a importância que atribui aos fatores de qualidade de vida quando estiver na velhice, d) se o grau de escolaridade dos adultos influencia a importância que atribui aos fatores de qualidade de vida quando estiver na velhice, e) se a profissão/atividade dos adultos influencia a importância que atribui aos fatores de qualidade de vida quando estiver na velhice, f) se o meio onde o adulto viveu a maioria dos seus anos de vida, influencia a importância que atribui aos fatores de qualidade de vida quando estiver na velhice, g) se as ideias religiosas dos adultos influenciam a importância que o adulto atribui aos fatores de qualidade de vida quando estiver na velhice e h) se existem outros fatores aos quais o adulto atribua importância para a sua qualidade de vida quando estiver na velhice. Desenvolveu-se, para tal, um estudo inserido no paradigma quantitativo, transversal e que comporta uma vertente descritiva-correlacional. Os principais resultados obtidos apontam para a importância dos fatores integrantes de qualidade de vida na velhice mencionados imediatamente acima. Quando relacionadas as variáveis independentes com as variáveis dependentes observou-se que não existe relação entre a idade dos adultos e as variáveis dependentes, mas que há relação estatisticamente significativa entre i) o género e a variável dependente “Ter satisfação a nível sexual”, ii) a escolaridade e a “Família”, ”Frequentar uma universidade”, “Viver na sua própria casa” e “Ter um(a) companheiro(a)”, iii) a profissão e “Existirem espaços de ocupação de tempos livres” e “Ter satisfação a nível sexual”, iv) o meio de proveniência e a “Família” e “Ter um(a) companheiro(a)”, v) o estado civil e “Família”, ”Segurança no dia-a-dia” e “Ter um(a) companheiro(a)” e vi) religiosidade e “Viver na sua própria casa” e “Ter um(s) companheiro(a)”, sendo que são os indivíduos crentes praticantes os que dão mais importância a “Viver na sua própria casa” e “Ter um(s) companheiro(a)”. Além disso, os adultos salientaram aspetos definidores de qualidade de vida, relacionados com “Saúde/Segurança na doença”, “Acessibilidade/ mobilidade”, “Condições habitacionais”, “Valores intergeracionais”, “Economia e finanças”, “Independência/ Segurança” e “Família”. In a phase in which ageing occurs in developed and to develop countries, especially in Portugal and, since the published articles that we had access to refer to the perception of the elderly on their quality of life and never perception that adults have on what will be for them to have quality of life in old age, this study shows a depth analysis on this initial idea. The objectives of this research are, regarding factors of quality of life (health, family, friends, money, security, day-to-day ability to perform exercise supported by monitors, have nursing care at home, attending university, living in a home, live in their own home, have a partner, have free access to public transport for their own travel, nightlife spaces for seniors, spaces for leisure time, satisfaction in a sexual level, having autonomy and independence to carry out their activities of daily living): to know a) the importance that the adult give to their quality of life when elderly, b) whether the current age of adults influences the importance of quality factors of life when he reaches old age, c) knowing if the gender of adults influences the importance it attaches to the factors of quality of life when old age, d) whether the schooling of adults influences the importance it attaches to the quality factors life when old age, e) Whether the job occupation / adult activity influences the importance it attaches to the factors of quality of life when old age, f) if the environment where the adult has lived most of his lifetime, influences the importance it attaches to the factors of quality of life when old age, g) whether religious ideas of adults influence the importance of the adult attaches to the factors of quality of life when old age and h) if there are any other factors which the adult says that is important to their quality of life when they reach and elderly age. A quantitative, transversal, which also covers descriptive-co relational, was developed. The main results point to the importance of integration factors of quality of life in old age mentioned immediately above. When relating the independent variables and the dependent variables it showed that: there is no relationship between the age of adults and dependent variables, but that no statistically significant relationship between gender and the dependent variable i) "satisfaction Having a sexual level, ii) " education and "Family", "Attending a university", "Living in your own home" and "Having a partner ", and the profession iii) "There are leisure time spaces" and "satisfaction Having a sexual level, iv) " where they come from and "Family" and "Having a partner", v) marital status and "Family" , "Security in the during the day" and "Having a partner, and vi) religion and "Living in your own home" and "Having a partner", where individuals who are practicing believers, who give more importance to "live in their own home" and "Having a partner".
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa, como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Enfermagem, ramo de Enfermagem Geriátrica e Gerontológica
URI: http://hdl.handle.net/10284/4899
Aparece nas colecções:ESS (DCETS) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_18221.pdf654,57 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.