Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4837
Título: Meningites bacterianas
Autor: Pereira, Diana Nogueira
Orientador: Coelho, Maria João
Data de Defesa: 2014
Editora: [s.n.]
Resumo: A meningite é um processo inflamatório que envolve as meninges, o encéfalo e a medula espinal; pode ser causada por diversos microrganismos, como vírus, fungos e bactérias. A meningite bacteriana representa um problema de Saúde Pública devido à alta incidência principalmente em crianças, com elevadas taxas de letalidade e sequelas. Trata-se de uma emergência médica, que requer diagnóstico e tratamento imediato. Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenza e Neisseria meningitidis são os mais comuns, e também os mais agressivos patógenos da meningite. Se, no passado a história natural de meningite bacteriana encerrava um prognóstico reservado, com uma mortalidade muito elevada, com o advento da antibioterapia, houve uma alteração muito significativa. A antibioterapia empírica inicial é efetuada com base na etiologia provável de acordo com a idade; actualmente as cefalosporinas de 3ª geração, ceftriaxona ou cefotaxima, constituem a terapêutica de eleição. Nos últimos anos com o aparecimento de novas vacinas, ocorreu uma mudança drástica na epidemiologia desta patologia representando uma nova esperança no controlo desta infeção. Contudo, e apesar de todos os estudos até hoje realizados é necessário um conhecimento ainda mais profundo desta patologia, bem como das técnicas de diagnóstico, desenvolvimento de novos antibióticos e vacinas, de modo a que as taxas de mortalidade a as sequelas associadas sejam ínfimas. Meningitis is an inflammation that involves the meninges, the brain and the spinal cord; can be caused by various microorganisms such as viruses, fungi and bacteria. Represent a public health problem due to the high incidence especially in children with high rates of mortality and sequelae. This is a medical emergency that requires immediate diagnosis and treatment. Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae and Neisseria meningitidis are most common and also the most aggressive pathogens of meningitis. If in the past the natural history of bacterial meningitis led to a poor prognosis, with a very high mortality, with the advent of antibiotics, there was a very significant change. The initial empirical antibiotic treatment is carried out based on probable etiology according to age; currently the 3rd generation cephalosporins, ceftriaxone or cefotaxime, are the preferred therapy. In recent years with the emergence of new vaccines, there has been a drastic change in the epidemiology of this disease represents a new hope in controlling this infection. However, despite all studies to date an even deeper understanding of this disease, as well as diagnostic techniques, development of new antibiotics and vaccines made is required, so that the mortality rates associated sequelae are negligible.
Descrição: Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/4837
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PPG_21948.pdf1,62 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.