Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4814
Título: “The Multimodal Communication Screening Task for Persons with Aphasia (MCST-A)”
Outros títulos: tradução, adaptação e avaliação do seu funcionamento para o Português Europeu
Autor: Santos, Liliana Esgueira dos
Orientador: Sá, Maria José
Palavras-chave: Avaliação da comunicação multimodal
Afasia
MCST-A
Multimodal communication assessment
Aphasia
MCST-A
Data de Defesa: 2013
Editora: [s.n.]
Resumo: Introdução: A necessidade de se dispor de testes e instrumentos padronizados e adaptados para a população portuguesa assume-se fundamental no contexto da avaliação em terapia da fala. Neste sentido, o presente estudo que teve como objetivos traduzir e adaptar o instrumento The Multimodal Communication Screening Task for persons with Aphasia (MCST-A), avaliar o seu funcionamento para o Português Europeu e verificar se indivíduos com afasia, com menor escolaridade, sem domínio de línguas, indivíduos dependentes de parceiro comunicativo apresentam piores níveis de adequabilidade no desempenho comunicativo e se indivíduos com afasia e comunicadores dependentes de parceiro comunicativo recorrem a maior número de pistas. Participantes e Métodos: Realizou-se um estudo quantitivo, descritivo transversal com a tradução e retroversão do instrumento The Multimodal Communication Screening Task for Persons with Aphasia (MCST-A). A versão final foi aplicada a uma amostra de 15 pessoas sem afasia (PsA) e 15 pessoas com afasia (PcA) com média de idades de 63,5 (dp= 15,4) e igual proporção de ambos os sexos. Para testar as características do instrumento foi verificado a validade de conteúdo e de construto (análise de componentes principais) e consistência interna (α de Cronbach). De forma a verificar diferenças entre as variáveis em estudo, foram utilizados testes de estatísticos adequados. Em toda a análise de dados foi utilizado um nível de significância de 0,05. Resultados: Relativamente aos itens (secções) do instrumento, foram extraídas duas componentes principais (CP1- Mensagens transmitida apenas por uma ou mais combinações simples de meios de comunicação e com baixa exigência cognitiva e CP2 – Mensagens transmitidas através de combinações complexas de meios de combinação e com maior exigência cognitiva) que explicam 71,2% de variância com um coeficiente de α de Cronbach de 0,796 e 0,738, respetivamente CP1 e CP2. Quanto às variáveis em estudo, os indivíduos com afasia e comunicadores dependentes de parceiro comunicativo apresentaram um nível de adequabilidade menor, em ambas as componentes (89,9 vs. 99,8, p=0,011 e 75,8 vs. 93,1, p=0,001; 81,2 vs. 99,0, p=0,020 e 66,2 vs. 88,9, p<0,001). Os indivíduos sem domínio de outras línguas também apresentam um nível de adequabilidade menor, embora apenas na CP1 (99,4 vs. 91,3, p=0,021). Observou-se também que PcA e CDP utilizam uma média significativamente superior em praticamente todas as pistas para comunicar. Conclusões: Neste estudo concluiu-se que os indivíduos com afasia, comunicadores dependentes de parceiro comunicativo e sem domínio de outras línguas apresentam um nível de adequabilidade menor na comunicação multimodal e que indivíduos com afasia e comunicadores dependentes de parceiro comunicativo recorrem a um maior número de pistas para comunicar uma mensagem específica. No seu conjunto, os resultados sugerem boas qualidades psicométricas do MCST-A e sublinham a necessidade de se atender ao domínio de outras línguas, ao tipo de comunicador e presença ou não de afasia, na avaliação da comunicação aumentativa e alternativa. Introduction: The requirement for standardised instruments and tests adapted to the Portuguese population is essential in the context of speech therapy evaluation. To that end, this study aims to translate and adapt The Multimodal Communication Screening Task for Persons with Aphasia (MCST-A), evaluate its function for European Portuguese and confirm whether individuals with aphasia, a lower level of schooling, no mastery of languages and those dependent on communication partners present lesser levels of communicative performance, and if individuals suffering from aphasia and those dependent on communication partners rely on a greater number of prompts. Participants and Methods: A quantitative, descriptive cross-study was conducted with translation and back translation of The Multimodal Communication Screening Task for Persons with Aphasia (MCST-A). The final version was applied to sample groups of 15 people not suffering from aphasia (PsA) and 15 with aphasia (PcA), with an average age of 63.5 (dp= 15.4) and an equal proportion of both genders. To test the characteristics of the instrument, validity of content and construct was examined (analysis of primary components) along with internal consistency (Cronbach’s alpha (α)). In order to identify differences between the variables studied, appropriate statistical tests were applied. Level of significance 0.05 was used throughout the data analysis. Results: In respect of items (sections) of the instrument, two main components were extracted (CP1- Messages transmitted only by one or more simple combinations of communication methods, with low-level cognitive requirements and CP2 – Messages transmitted using complex combinations of communication methods, with higher cognitive requirements), which explain 71.2% variance with a Cronbach’s alpha coefficient of 0.796 and 0.738, respectively CP1 and CP2. In respect of the variables studied, individuals with aphasia and those dependent on communication partners presented a lower level of suitability in both components (89.9 versus 99.8, p=0.011 and 75.8 versus 93.1, p=0.001; 81.2 versus 99.0, p=0.020 and 66.2 versus 88.9, p<0.001). Individuals with no mastery of other languages also presented a lower level of suitability, albeit only in CP1 (99.4 versus 91.3, p=0.021). It was also observed that PcA and CDP use a significantly higher average in practically all communication prompts. Conclusions: It can be concluded from this study that individuals with aphasia, those dependant on a communication partner and with no mastery of other languages present a lower level of suitability in multimodal communication and that individuals with aphasia and those dependant on a communication partner rely on a greater number of prompts to communicate a specific message. As a whole, the results suggest good psychometric qualities of MCST-A, and underline the necessity for dealing with mastery of other languages, type of communicator and presence or otherwise of aphasia in evaluation of augmentative and alternative communication.
Descrição: Trabalho de Projeto apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Terapêutica da Fala, área de especialização em Linguagem no Adulto
URI: http://hdl.handle.net/10284/4814
Aparece nas colecções:ESS (DCETS) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TP_14369.pdf907,55 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.