Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4775
Título: A agressividade na infância
Outros títulos: atitudes dos educadores de infância e professores do Primeiro Ciclo
um estudo de caso no concelho de Ponta Delgada
Autor: Dias, Débora Pacheco de Medeiros
Orientador: Ventura, Tereza
Palavras-chave: Agressividade
Atitudes
Escola
Docentes
Alunos
Aggressiveness
Attitudes
School
Teachers
Students
Data de Defesa: 2014
Editora: [s.n.]
Resumo: O estudo em presença centra-se na problemática das atitudes dos docentes do ensino pré-escolar e do 1º ciclo perante os comportamentos agressivos manifestados pelos seus alunos em contexto de sala de aula. Neste trabalho procede-se à descrição, avaliação e comparação das teorias e estudos empíricos relevantes ao tema da agressividade, nomeadamente à sua expressão em meio escolar, bem como ao construto das atitudes dos docentes face ao fenómeno da agressividade em contexto de sala de aula. Tendo por base a agressividade é ainda feita uma abordagem a aspetos fundamentais como a prevenção e a intervenção perante a agressividade, o papel do professor e a sua formação profissional. A investigação está organizada em duas partes, precedidas por uma breve introdução, sendo que cada parte é compota por dois a quatro capítulos. Este é um estudo correnacional, exploratório e não experimental, desenvolvido de acordo com um paradigma misto, cuja população foi os educadores de infância e professores do 1ºciclo titulares de turma, a lecionar nas Escolas Básicas Integradas do concelho de Ponta Delgada no ano letivo de 2012/2013, num total de 202 docentes. Foi aplicada uma metodologia triangulada, sendo que os instrumentos de recolha de dados utilizados para obter os elementos necessários e concretos ao estudo da problemática em questão, foram o inquérito por questionário e a escala ATAS da autoria de Jansen (2005), na versão portuguesa EAPA adaptada e validada para a população portuguesa por Amorin Rosa (2008). Em termos de conclusões foram identificadas diferenças estatisticamente significativas entre a atitude dos docentes inquiridos e o comportamento agressivo dos alunos em contexto de sala de aula, de modo que é possível determinar que as atitudes dos docentes perante a agressividade influenciam o comportamento agressivo dos alunos. Emerge ainda a predominância da identificação com uma atitude ofensiva e destrutiva da agressão por parte dos docentes. Confirma-se também a presença de comportamentos agressivos em contexto de sala de aula, que na sua maioria se inserem na tipologia agressividade proativa e verbal. Foram também identificadas diferenças estatisticamente significativas entre as estratégias preventivas e punitivas e o comportamento agressivo dos alunos em contexto de sala de aula, comprovando-se, assim, que o tipo de intervenção está associado com o nível do comportamento agressivo das crianças na sala de aula. Complementarmente, ao nível das estratégias preventivas regista-se da parte dos docentes um maior investimento em estratégias centradas na relação professor/aluno, enquanto nas estratégias punitivas verifica-se que o investimento é feito predominantemente em estratégias centradas nas dinâmicas de sala de aula. É evidente o desinvestimento em estratégias ao nível da cooperação com outros parceiros educativos. Quanto à formação dos docentes fica demonstrado que não existe associação estatisticamente significativa entre o nível académico dos docentes e o nível do comportamento agressivo das crianças em contexto de sala de aula. Por outro lado, apesar de se observar associação estatisticamente significativa entre a existência no currículo escolar de formação inicial de disciplinas sobre a gestão de comportamentos agressivos e o nivel de comportamento agressivo, esta apenas ocorre para dois comportamentos, o que coloca limitações à sua generalização. Emerge ainda desta investigação a associação estatisticamente signitivativa entre a formação contínua e as necessidades formativas atinentes à gestão de comportamentos agressivos. Relativamente à experiência profissional dos docentes verifica-se que a idade, o género e as funções desempenhadas não são relevantes para o nível de comportamento agressivo dos alunos. Contrariamente observou-se associação estatisticamente significativa entre a situação profissional, o nível de ensino, o tempo de serviço e o nível do comportamento agressivo dos alunos, o que determina a sua relevância.
The present study focuses on the issue of attitudes of teachers in pre-school and 1st grade before the aggressive behavior manifested by their students in the the classroom context. This dissertation proceeds to the description, evaluation and comparison of the theories and empirical investigations that are relevant to the topic of aggressiveness, regarding to their expression in schools, as well as to the construct of the attitudes of teachers towards the phenomenon of aggressiveness in the classroom context. Based on the aggressiveness yet is made an approach to key aspects such as prevention and intervention towards the aggression, the role of the teacher and their professional training. The research is organized into two parts, preceded by a brief introduction; each part is stewed for two to four chapters. This is a correnacional, exploratory and non-experimental study carried out according to a mixed paradigm, whose population was early childhood educators and teachers of the 1st grade holders of class, to teach in primary schools integrated in the municipality of Ponta Delgada in the academic year 2012 / 2013, in a total of 202 teachers. A triangular methodology was applied, and the data collection instruments used to obtain the necessary and practical to study the issue in question, were the questionnaire survey and the ATAS scale designed by Jansen (2005), the Portuguese version EAPA adapted and validated for the Portuguese population by Amorin Rose (2008). In terms of conclusions, were identified statistically significant differences between the attitudes of teachers and the aggressive behavior of students in the context of the classroom, so it is possible to determine the attitudes of teachers towards aggressiveness influence aggressive behavior of students. Also emerges the predominance of the identification with an offensive and destructive attitude towards aggression from the teachers. It is confirmed the presence of aggressive behavior in the context of the classroom, which in terms of typology is mostly proactive and verbal aggression. Were also identified statistically significant differences between preventive and punitive strategies and aggressive behavior of students in the context of the classroom, proving thus that the type of intervention is associated with the level of aggressive behavior of children in the classroom. Additionally, in what concerns the preventive strategies it is observed an increased investment on strategies focused on teacher/student relationship, while in punitive strategies it appears that the investment is made predominantly on strategies focused in the dynamics of the classroom. There is a clearly disinvestment on strategies focused on cooperation with other educational partners. As for the teacher training it is established that there is no statistically significant association between the academic level of teachers and the level of aggressive behavior of children in the context of the classroom. Moreover, although we did see a statistically significant association between the existence in the school curriculum of initial training disciplines about the management of aggressive behavior and the level of aggressive behavior, this only occurs for two behaviors, which puts some limitations on its generalizability. Also emerges from this research, a significant statistical association between continuous training and those relating to the management of aggressive behavior training needs. Regarding professional experience of teachers it appears that the age, the gender and the previous roles are not relevant to the level of aggressive behavior of student. In contrast there was a statistically significant association between professional situation, level of education, years of service and the level of aggressive behavior of student, which determines their relevance.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências da Educação: Educação Especial, área de especialização em Domínio Cognitivo e Motor
URI: http://hdl.handle.net/10284/4775
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DMDeboraDias.pdf1,46 MBAdobe PDFVer/Abrir
ANEXOSDeboraDias.pdf2,02 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.