Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4741
Título: Emoções e Perturbação Emocional
Outros títulos: reconhecimento de expressões faciais
Autor: Arruda, Beatriz Bettencourt
Orientador: Alves, Sónia
Palavras-chave: Emoções
Emoções básicas
Reconhecimento de expressões faciais
Perturbação emocional
Emotions
Basic emotions
Facial expressions recognition
Emotional distress
Data de Defesa: 2015
Editora: [s.n.]
Resumo: É demais reconhecido o interesse e a pertinência do estudo das emoções, atendendo ao papel que assumem na vida do ser humano, enquanto ser biológico e social. As emoções desempenham uma função social e comunicativa, interferindo na definição de relações interpessoais e redes sociais, assim como uma função intrapessoal, psicológica e biológica que garante a sobrevivência da espécie. O rosto humano, por sua vez, desempenha um papel fundamental na comunicação de emoções, afigurando-se o reconhecimento de expressões faciais como um meio imediato de obter informação relativa às emoções do outro. O presente estudo tem como objetivo estudar diferenças no reconhecimento de emoções básicas em expressões faciais consoante a presença ou ausência de perturbação emocional, assim como consoante o sexo e a idade. Neste participaram 85 indivíduos, residentes no Arquipélago dos Açores, com idades compreendidas entre os 18 e os 57 anos. Os dados foram recolhidos através de um breve Questionário de Caracterização Sociodemográfica, da versão papel da Plataforma Informática i-Emotions (i-E) e da versão portuguesa do Inventário de Sintomas Psicopatológicos (BSI). Os resultados evidenciaram a não existência de diferenças significativas ao nível do reconhecimento geral das expressões faciais das emoções básicas. No entanto, foram encontradas diferenças significativas relativas ao reconhecimento de expressões faciais de emoções básicas específicas, tendo sido evidenciado um melhor desempenho no reconhecimento da expressão facial da emoção aversão/nojo por parte dos participantes sem perturbação emocional, comparativamente com os com perturbação emocional, no da emoção medo por parte dos indivíduos do sexo feminino, comparativamente com os do sexo masculino, e no das emoções medo e tristeza, por parte do grupo com idades superiores a 30 anos em comparação com o grupo com idades entre os 18 e os 30 anos.
It's well known the interest and relevance of the study of emotions, given the role they assume in human life, while a biological and social being. Emotions play a social and communicative role, affecting the definition of interpersonal relationships and social networks, as well as an intrapersonal, psychological and biological function that ensures the species’ survival. The human face, in turn, plays a key role in the communication of emotions, knowing that the recognition of facial expressions is a way to get immediate information about the other’s emotions. This paper aims to study differences in the recognition of basic emotions through facial expressions depending on the presence or absence of emotional distress, as well as on sex and on age. A total of 85 individuals living in the Azores, aged 18 to 57 years, were inquired. Data were collected through a brief socio-demographic questionnaire, the paper version of Platform Computing i-Emotions (iE) and the portuguese version of Brief Symptom Inventory (BSI). The results showed that there were no significant differences in the general recognition of facial expressions of the basic emotions. However, differences were found in the recognition of facial expressions of specific basic emotions. Actually, a better performance has been shown in the recognition of the following facial expressions: on the disgust emotion by the participants without emotional distress, compared with those that have emotional disturbance; on the fear emotion by females compared to males; and on the fear and sadness emotions by people aged over 30 compared with those aged 18 to 30 years.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia, ramo de Psicologia Clínica e da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10284/4741
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Mestrado Beatriz Arruda.pdf1,71 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.