Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4613
Título: Avaliação in vitro do efeito sobre a superfície dos implantes de superfícies lisas vs. rugosas quando sujeitas a diferentes modalidades de tratamento mecânico
Autor: Amaral, Tiago Alexandre Ribeiro
Orientador: Pinho, Mónica Morado
Data de Defesa: 2014
Editora: [s.n.]
Resumo: Os implantes dentários são, cada vez mais aceite, uma opção reabilitadora para pacientes edentulos, parciais e totais. Consequentemente a peri-impantite, ou seja, a infecção da zona peri-implantar, tem vindo a aumentar. Com uma prevalência que varia, de acordo com a literatura, entre 28% e 51%, a Periimpantite é um problema atual e com potencial de crescimento nos próximos anos. Assim como a doença periodontal, a mucosite peri-implantar e a peri-implantite são doenças infecciosas, de origem inflamatória que têm como resultado a perda do osso que suporta o implante. A mucosite peri-implantar é definida como a inflamação da mucosa adjacente ao implante, enquanto que no caso da peri-implantite, para além da mucosa, o osso de suporte também se encontra afectado. Deste modo, é do interesse de todos os Médicos Dentistas saber controlar estas doenças visando o sucesso dos implantes a longo prazo e a prevenção/tratamento das infecções orais. Atualmente, existe pouca evidência científica sobre as modalidades de tratamento das doenças peri-implantares, sendo que a maioria é adaptada das usadas no tratamento da doença periodontal. A primeira abordagem terapêutica tem por objectivo o controlo da infeção, o que pode envolver o ajuste protético de forma a promover uma melhor higiene oral e a remoção do biofilme da superfície do implante. Em casos mais avançados, o acesso cirúrgico pode ser necessário para remoção do biofilme, assim como, a utilização de materiais regeneradores. O desbridamento mecânico da superfície do implante contaminada esta implicado no tratamento da peri-implantite, tendo sido já alguns instrumentos descritos para esse propósito. O método de descontaminação deve ter por base a remoção da placa bacteriana da superfície do implante, no entanto, não pode provocar alterações significativas na topografia do mesmo, de modo a não condicionar a re-osteointegração. Partindo destes pressupostos foi realizado um estudo in vitro, com o objectivo de avaliar, através do exame SEM/EDS com recurso ao Microscópio Eletrónico de Varrimento de alta resolução, com Microanálise por Raios X: JEOL JSM 6301F/ Oxford INCA Energy 350, as alterações na superfície dos implantes de superfície maquinada e rugosa, quando sujeitas às modalidades de tratamento descritas na literatura, como as curetas de aço (Cu), o perio-flow (PF) e o Cavitron Softip(Ca), comparando-as com as superfícies inalteradas lisas/maquinadas e rugosas – controlos (CL – controlo superfícies lisas/maquinadas, CR – controlo superfícies rugosas). Dental implants has been becoming a more and more popular restorable option for partial and total edentulous patients worldwide. Thus, peri-implantitis, which is the inflammation of the peri-implantar zone, consequently has been increasing. According to literature, its prevalence is between 28% and 51%, peri-implantatis is an actual problem with a raise potential in the following years. As in periodontal disease, peri-implantar mucusitis and peri-implantitis, are infectious diseases of inflammatory origin that result in the loss of the bone around implants. Peri-implant mucositis is defined as the inflammation of the tissues surrounding implants, while in peri-implantitis there is also resorption of peri-implant bone. Therefore, Dentists that aim long term implant success and the prevention/treatment of the oral infections should have the interest to know how to control this diseases. Nowadays, there isn’t lots of scientific information about the treatment modalities to treat peri-implantitis, and most of them are primarily based on the evidence available for treatment of periodontitis. The first treatment approach aims to control the infection, which could involve the prosthetic adjustment to improve oral hygiene and facilitate the remotion of plaque from the implant surface. In advanced cases, the surgical approach could be necessary to remove the biofilm, as the use of regenerative materials. The treatment of peri-implantitis implies the mechanical debridement of the contaminated implant surface, and there are in the literature some described for that purpose. Decontamination methods should aim plaque removal of the implant surface, however, they must not cause any significant modifications on the implant topography, so that it doesn’t limit the potential for re-osseointegration. Assuming all this, an in vitro study was performed with the objective of evaluating, through SEM / EDS exam using a high resolution scanning electron microscope with x-ray microanalysis: JEOL JSM 6301F/ Oxford INCA Energy 350, the modifications on both smooth and rough implant surfaces, after treated with some treatment modalities described in the literature — steel curettes (Cu), Perio-Flow (PF) e Cavitron Softip (Ca), comparing them with those untreated both smooth and rough — Controls (CoL -smooth surface control, CoR rough surface control).
Descrição: Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária
URI: http://hdl.handle.net/10284/4613
Aparece nas colecções:FCS (DCM) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PPG_21292.pdf64,58 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.