Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4574
Título: Higiene oral e prevalência de cárie dentária em crianças e adolescentes
Autor: Duarte, Joana Márcia Lameiro
Orientador: Sequeira, Teresa
Teles, Ana
Data de Defesa: 2014
Editora: [s.n.]
Resumo: Introdução: A cárie dentária é uma das doenças mais prevalentes da cavidade oral e afecta cerca de 90% da população mundial. Isto deve-se não só a factores determinantes biológicos que interagem na etiologia desta doença, mas também a condições sociais, económicas, políticas e educacionais. A promoção da saúde oral torna-se fundamental na infância/adolescência, conduzindo à aquisição de comportamentos individuais e à consciencialização da necessidade de uma higiene oral eficaz para manter a saúde da cavidade oral como parte integrante de um todo inerente ao seu processo de crescimento e desenvolvimento. Objectivos: Avaliar a prevalência da cárie dentária em crianças e adolescentes do Agrupamento de Escolas de Alijó. Método: Amostra constituída por 216 alunos do Agrupamento de Escolas de Alijó, à qual foi feita uma observação da cavidade oral, tendo por base o índice de cárie (Dentes Cariados, Perdidos e Obturados), o índice de higiene oral simplificado e posterior aplicação de um questionário escrito. A amostra foi dividida em 3 grupos etários: 6-9 anos, 10-14 anos e 15-16 anos. Resultados: A prevalência de cárie dentária foi de 37,1% na dentição decídua e 58,6% na dentição permanente. A média do índice de cárie na dentição decídua aos 6-9 anos, 10-14 anos e 15-16 anos foi 3,14; 0,21 e 0, respectivamente. A média de cárie na dentição permanente aos 6-9 anos, 10-14 anos e 15-16 anos foi 0,92; 2,93e 5,65, respectivamente. A média do índice de higiene oral foi 1,85 que é classificado como “médio”. Discussão: A amostra do presente estudo possui uma prevalência de cárie dentária muito maior em qualquer dos três grupos etários, comparativamente ao Estudo Nacional de Prevalência das Doenças Orais da DGS publicado em 2008. Conclusão: Os elevados índices de cárie encontrados poderão estar relacionados com os hábitos de higiene oral (que são classificados como médios e, portanto, podem ser melhorados). Para além destes, presume-se que outros factores ambientais possam estar envolvidos numa tão alta prevalência de cárie. Este tipo de estudos sobre a cárie dentária são importantes para caracterizar a população e para se poderem tomar medidas preventivas e atitudes terapêuticas para grupos de risco. Introduction: Dental caries it's one of the most prevalent disease of oral cavity and affects about 90% of world population. This is due not only to biological determinates factors which interact in the etiology of this disease, but also social conditions, economic, political and educational. Promoting oral health is fundamental in childhood / adolescence, leading to the acquisition of individual behaviors and awareness of the need for an effective oral care for keeping the health of oral cavity as part of a whole inherent to the growth and development process. Objectives: To evaluate the prevalence of dental caries in children and adolescents in a Group of Schools from Alijó. Method: The sample comprised 216 students from Alijó Group of Schools, to which an observation was made of the oral cavity, based on the index of caries (tooth decayed, missing and filled) and the simplified oral hygiene index and subsequent implementation of a written questionnaire. The sample was divided into three age groups: 6-9 years, 10-14 years and 15-16 years. Results: The prevalence of dental caries was 37.1% in the deciduous dentition and 58.6% in the permanent dentition. The average rate of decay in deciduous dentition from 6 to 9 years, from 10 to 14 years and from 15 to 16 years was 3,14; 0,21 and 0, respectively. The average rate of decay in permanent dentition from 6 to 9 years, from 10 to 14 years and from 15 to 16 years was 0,92; 2,93 and 5,65, respectively. Discussion: The study sample had a much higher prevalence of dental caries in any of the three age groups studied compared to the National Study of Prevalence of Oral Diseases from DGS published in 2008. Conclusion: The high caries rates found may be related to oral hygiene habits (which are classified as medium and therefore can be improved). Apart from these, it is presumed that other environmental factors may be involved as a high prevalence of caries. This type of studies on dental caries are important to characterize the population and to be able to take preventive measures and therapeutic interventions for groups at risk.
Descrição: Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária
URI: http://hdl.handle.net/10284/4574
Aparece nas colecções:FCS (DCM) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PPG_21588.pdf1,42 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.