Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4492
Título: Síndrome de Burnout em farmacêuticos
Autor: Araújo, Emiliana Alexandra Vale
Orientador: Manso, M. Conceição
Palavras-chave: Farmacêutico
Exaustão emocional
Despersonalização
Realização pessoal
Burnout
Pharmacist
Emotional exhaustion
Depersonalization
Personal accomplishment
Burnout
Data de Defesa: 2014
Editora: [s.n.]
Resumo: A síndrome de burnout encontra-se definida como um nível elevado de exaustão física e emocional que se caracteriza pela presença de três dimensões: exaustão emocional, despersonalização e realização pessoal. Os profissionais que sofrem de burnout apresentam índices elevados de exaustão emocional e despersonalização e níveis baixos de realização pessoal, sendo que a presença desta síndrome se traduz numa consequente e progressiva diminuição da capacidade de trabalho, interesse e aumento de dificuldades ao nível do relacionamento profissional e pessoal. O objetivo principal deste trabalho foi caracterizar a síndrome de burnout (as suas três dimensões) em farmacêuticos. Foi realizado um estudo de tipologia observacional transversal, por aplicação de um inquérito constituído por uma parte sociodemográfica e de contexto profissional e outra pela escala designada Inventário de Burnout de Maslach e Jackson (Maslach & Jackson, 1986, adaptado por Cruz & Melo, 1996), a um grupo de farmacêuticos. Os resultados demonstraram que na amostra em estudo (constituída por 53 farmacêuticos, idade média de 37,4 ±13,1 anos, 86,8% de mulheres, 60,4% casados, 20,8% com cargo diretivo, 84,9% a trabalhar por conta própria, 54,7% com contrato sem termo, que exercem esta profissão há 12,6 ±11,9 anos e trabalham em média 8,2 ±0,8 horas/dia) nenhum farmacêutico apresentava simultaneamente níveis altos de Exaustão Emocional, de Despersonalização e baixos de Realização Pessoal, pelo que nenhum apresentava burnout. Dois (3,8%) apresentaram alto nível de Exaustão emocional, um (1,9%) alto nível de Despersonalização e 9 (17%) baixo nível de Realização Pessoal. A Exaustão Emocional difere significativamente por número de filhos (p=0,002). A Despersonalização difere significativamente com ter filhos (p=0,049) e com o tipo de contrato (p=0,006) do farmacêutico. Já a Realização Pessoal difere por género (p=0,007), estado civil (p=0,006), com ter filhos (p=0,033), e número de filhos (p=0,005), tipo de contracto (p=0,024), e trabalhar ao fim de semana e/ou feriado (p=0,049). Neste contexto, embora os resultados não tenham sido expressivos, permitem chamar à atenção para a necessidade de contemplar estes profissionais de farmácia em estudos sobre a burnout. The burnout syndrome is defined as a high level of physical and emotional exhaustion that is characterized by the presence of three dimensions: emotional exhaustion, depersonalization and personal accomplishment. Professionals who suffer from burnout exhibit high levels of emotional exhaustion and depersonalization and low personal accomplishment, and the presence of this syndrome results in a consistent and progressive decrease in work ability, interest and increase the difficulty level and professional relationship personnel. The main objective of this work was to characterize the Burnout Syndrome (its three dimensions) in pharmaceuticals. A cross-sectional observational typology was performed by applying a survey consisting of a socio-demographic part and professional context and another by the designated scale of the Maslach Burnout Inventory and Jackson (Maslach & Jackson, 1986, adapted by Cross & Melo 1996), to a group of pharmaceuticals. The results showed that in the sample (consisting of 53 pharmacists, mean age 37.4 ± 13.1 years, 86.8 % women, 60.4 % were married, 20.8 % with administrative duties, 84.9 % to be self-employed, 54.7 % with permanent contracts, engaged in this profession for 12.6 ± 11.9 years and work on average 8.2 ± 0.8 hours/day) no pharmacist had both high levels Emotional Exhaustion, Depersonalization, and low Personal Accomplishment, so none suffer from burnout. Two (3.8 %) showed high level of emotional exhaustion, one (1.9 %) high level of depersonalization and 9 (17 %) low level of personal accomplishment. Emotional Exhaustion differs significantly by number of children (p = 0.002). The Depersonalization differs significantly with having children (p = 0.049) and the type of contract (p = 0.006) of the pharmacist. Have a Personal Fulfillment differs by gender (p = 0.007), marital status (p = 0.006), having children (p = 0.033) , and number of children (p = 0.005) , type of contract (p = 0.024) , and work at the weekend and / or holiday (p = 0.049) . In this context, although the results have not been expressive, but let us draw attention to the need to consider the pharmacy professionals in studies on burnout.
Descrição: Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/4492
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PPG_21511.pdf794,84 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.