Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4408
Título: Análise da prescrição de manipulados farmacêuticos na região do Porto
Autor: Ribeiro, Alfredo Manuel Rebelo Freitas
Orientador: Catita, José
Palavras-chave: Medicamentos manipulados
Farmácia comunitária
Compounding drugs
Pharmacy
Data de Defesa: 2014
Editora: [s.n.]
Resumo: Numa era dominada pela industrialização parece paradoxal o interesse pelos medicamentos manipulados cuja preparação é realizada em escala pequena, quer nas farmácias comunitárias, quer a nível hospitalar. A realidade, contudo, aponta para que a manipulação farmacêutica, continue a ocupar um lugar próprio no arsenal terapêutico moderno. Persistem, de facto, razões para que se mantenha a preparação destes medicamentos que, em muitas situações, constituem alternativas terapêuticas vantajosas relativamente aos medicamentos produzidos em escala industrial. Os medicamentos manipulados tornam-se especialmente úteis em casos como os de pacientes que exigem dosagens muito limitadas, como as crianças, pacientes que exigem medicação desprovida de certos alergénios, pacientes com a absorção ou a excreção comprometida, pacientes que necessitam de medicamentos já descontinuados, etc. Este estudo pretende assim caracterizar e retratar o panorama atual da produção de manipulados nas farmácias comunitárias do distrito do Porto. Esta informação é bastante escassa em Portugal, e não se encontram disponíveis dados exatos, que permitam caracterizar a produção e avaliar os fatores que a influenciam, assim como, as perspetivas dos farmacêuticos sobre este tema. A principal fonte de obtenção da informação neste trabalho, foi através de um questionário elaborado e disponibilizado em sistema informático, e enviado para todas as farmácias da região do Porto. Após a apresentação do projeto e solicitação de colaboração por e-mail e telefone, obteve-se uma taxa de resposta de 53% das farmácias, 34% das farmácias inquiridas referiu produzir manipulados e 11% destas afirmou que são especializadas na produção. Nos últimos 4 anos assistiu-se a um aumento na produção de manipulados, e durante o ano de 2013, cada farmácia produtora de medicamentos manipulados produziu, em média, cerca de 3000 manipulados, correspondendo a uma diversidade de 10 a 20 formulações diferentes. As formulações mais frequentemente produzidas nas farmácias são a solução de alcoólica ácido bórico, suspensão oral de trimetoprim 1% (m/v), a vaselina salicilada (diferentes concentrações) e a solução aquosa de ácido acético. Concluiu-se que as indicações terapêuticas mais prevalentes para os manipulados produzidos são os medicamentos anti-infeciosos, medicamentos usados em afeções cutâneas, medicamentos usados em afeções otorrinolaringológicas, medicamentos que atuam no aparelho digestivo e medicamentos que atuam no aparelho geniturinário. Como seria de esperar, as especialidades médicas que mais prescrevem manipulados são dermato-venereologia, pediatria, endocrinologia e venereologia e medicina geral e familiar. A opinião dos farmacêuticos em relação ao futuro da produção de manipulados mostrou-se bastante dividida, se por um lado 53% dos farmacêuticos inquiridos considera que a produção vai aumentar, 15% afirma não saber qual será o futuro dos medicamentos manipulados e 18% aponta que esta irá diminuir. Da mesma forma, os profissionais do medicamento por excelência, consideram que os custos associados à produção, a reduzida prescrição, o desperdício de matéria-prima e a possibilidade de poder adquirir manipulados a farmácias especializadas são os fatores preponderantes na opção de não produzir ou cessar a produção de medicamentos manipulados. In an age dominated by the industrialization it seems a paradox the interest for compounding drugs, which are small scale prepared in pharmacies and hospitals. Although, it seems that pharmaceutical compounding maintains its role in the modern therapeutic arsenal. In fact, there are reasons for keep preparing this kind of medicine, because in many situations, they are advantageous therapeutic alternatives to industry medicines. Compounding preparations are especially useful in situations like patients requiring limited dosage strengths, such as a very small dose for infants, patients requiring an allergen-free medication, patients who absorb or excrete medications abnormally, patients who need drugs that have been discontinued by pharmaceutical manufacturers because of low profitability, etc. This study wants to describe compounding drugs production actual state in Oporto region pharmacies. A lot of information about this issue is missing, there’s no data that allows to describe manipulation reality in Portugal, what influences it and pharmacists opinion about this issue. The main source of information used was a questionnaire made and available in informatics system and send to all pharmacies in Oporto region. After project’s presentation and asking for collaboration by means of e-mail and phone, 53% of the pharmacies answered, 34% of those produce compounding drugs and 11% of them are specialized pharmacies. Last 4 years, pharmaceutical compounding increased, in 2013, each compounding pharmacy produced a mean of 3000 compound drugs and 10 to 20 different formulations. The most frequently produced formulations are acid boric alcoholic solution, trimetropim oral suspension 1%, salicylate vaseline (many concentrations) and acetic acid aqueous solution. It was concluded that the most prevalent therapeutic indications for compounding preparation are anti-infectious medicines, medicines used in dermatological conditions, medicines used in ENT (Ear, Nose & Throat Disorders) conditions, digestive and genital-urinary medicines. As expected, medical specialties that most prescribe compounded drugs are dermato-venereology, pediatrics, endocrinology and general and family medicine. Pharmacists’ opinion about the future of pharmaceutical compounding is divided. In fact, 53% of the pharmacists that took part in this study think that the production is going to increase, but on the other hand, 15% don’t know about the future of pharmaceutical compounding and 18% say that it’s decreasing. In the same way, pharmacists think that the high cost of production, the reduced prescription, the waist of raw materials and the possibility to acquire compounding drugs to specialized pharmacies are the main reasons to not produce or stop producing this kind of drug.
Descrição: Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/4408
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PPG_18108.pdf4,19 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.