Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4388
Título: Análise da capacidade de selamento de um cimento de Obturação
Autor: Salvador, Inês Isabel Feliciano
Orientador: Teles, Ana Moura
Palavras-chave: Immediate AND delayed post space preparation
Apical microleakage AND endodontic sealers
Apical microleakage AND endodontic posts
Apical microleakage AND obturation systems
Resin based AND endodontic sealers
Zinc oxide eugenol AND endodontic sealers
Aggregate trioxide mineralAND endodontic sealers
Glass ionomer AND endodontic sealers
Bioceramic material
Data de Defesa: 2014
Editora: [s.n.]
Resumo: Introdução: O sucesso no Tratamento Endodôntico depende da prevenção e controlo da infecção do canal radicular, o qual é obtido com uma limpeza adequada, conformação dos canais radiculares, preenchimento e selamento tridimensional. A micro-infiltração é considerada uma das causas que, com mais frequência, contribui para o fracasso do tratamento endodôntico sendo influenciada por muitas variáveis destacando-se, entre elas, as propriedades físicas e químicas dos cimentos obturadores. Outro fator muito importante que pode afetar o selamento é a desobturação parcial de um canal para colocação de um espigão intrarradicular. Objectivos: O estudo em questão tem como objetivo avaliar in vitro a infiltração apical em dentes parcialmente desobturados imediatamente após a obturação e em dentes parcialmente desobturados 8 dias após a obturação usando 2Seal® como cimento de obturação. Materiais e Métodos: Usou-se uma amostra de 40 dentes monocanalares os quais foram divididos em 4 grupos. Todos eles foram instrumentados com o sistema ProTaper®. Os dentes inseridos nos grupos I e II foram obturados com a técnica de condensação lateral, sendo que o primeiro grupo foi desobturado no mesmo dia em que a obturação foi efetuada e o segundo grupo 8 dias após. Os dois grupos restantes são os grupos controle positivo e negativo, que servem para atestar a ocorrência de infiltração apical, pelo foramen radicular. Para testar a micro-infiltração usou-se o método de penetração de corante, sendo o corante escolhido Azul-de-Metileno a 2%. Resultados: No grupo dos controlos positivos (grupo III) o corante infiltrou o comprimento total do dente, e no grupo dos controlos negativos (grupo IV) não se verificou qualquer tipo de infiltração. O grupo I apresenta uma microinfiltração média de 5,06 mm e o grupo II de 2,98 mm, com desvios padrão de 3,07 e 2,67, respetivamente. Conclusões: Após a recolha e análise dos dados concluiu-se neste estudo que em dentes obturados com a técnica de condensação lateral e com este cimento, a desobturação 8 dias após a obturação provoca significativamente menos micro-infiltração que uma desobturação imediata (p= 0.042). Sendo este um estudo in vitro é importante referir que os resultados obtidos podem não ser equivalentes na prática clínica. Não menos importante, é a necessidade de realizar mais estudos, com diferentes tempos de desobturação, diferentes cimentos obturadores e diferentes métodos de obturação, a fim de se perceber qual a influência destes fatores na quantidade de micro-infiltração apical. Possuir este conhecimento é fundamental para a decisão do clínico aquando da colocação de um espigão, de forma a selecionar as melhores condições para um selamento apical o mais satisfatório possível. Introduction: Success on the Endodontic Treatment depends on the prevention and infection control of the root canal, which is obtained through proper cleaning, root canal forming, filling and tridimensional sealing. Micro-infiltration is considered as one of the most frequent causes that leads to root canal treatment failure since it is influenced by many variables, mainly the sealing cement’s physical and chemical properties. Another important factor that might affect sealing is the partial removal of a canal’s filling to place a post. Aim: Evaluate in vitro apical infiltration on teeth whose obturation was immediately removed after being placed and on teeth unobturated 8 days after obturation using 2Seal® as sealing cement. Materials and methods: a sample of 40 single rooted teeth was used and divided into 4 groups. All teeth were instrumented with the ProTaper® system Teeth from group I and II were obturated with the lateral condensation technique, being the first group unobturated on the same day that they were obturated and the second group 8 days later. The two remaining groups are positive and negative control groups with the purpose to attest for the occurrence of apical infiltration through the radicular foramen. Microinfiltration was tested with the dye penetration method, being methylene blue at 2% the chosen dye. Results: in the positive control group (group III) the dye penetrated the entire length of the teeth, and the negative control group (group IV) there was not any kind of infiltration. Group I had an average microleakage 5.06 mm and 2.98 mm in group II, with standard deviations of 3.07 and 2.67, respectively. Conclusion: After the data collecting it was concluded that teeth obturated with lateral condensation technique and with this cement, unobturation 8 days after the obturation causes significantly less micro-infiltration when comparing with immediate unobturation (p= 0.042). Since this is an in vitro study it’s important to state that the results obtained might not be equivalent on clinical practice. Not less relevant is the necessity to address further studies using different desobturation times, different sealing cements and different obturation methods to understand the influence of these factores on the apical micro-infiltration’s quantity. This knowledge is fundamental for the professional’s decision when about to place a post and so that it’s possible to choose the best conditions for an apical sealing as satisfying as possible.
Descrição: Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária
URI: http://hdl.handle.net/10284/4388
Aparece nas colecções:FCS (DCM) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PPG_18192.pdf9,15 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.