Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4330
Título: O Eu e o Nós
Outros títulos: Perceção do Funcionamento Familiar por Parte de Utentes de Serviços de Psicologia e Psiquiatria e dos Seus Familiares
Autor: Rodrigues, Maria Sofia Nascimento Ribeiro
Orientador: Alves, Sónia Pimentel
Palavras-chave: Família
Perturbação emocional
Adaptabilidade
Coesão
Family
Emotional disturbance
Adaptability
Cohesion
Data de Defesa: 2012
Editora: [s.n.]
Resumo: Com este trabalho de investigação pretendemos conhecer as perceções do funcionamento familiar por parte de utentes de serviços de psicologia e psiquiatria e dos seus familiares e perceber de que forma essas perceções se relacionam entre si. A perceção do funcionamento familiar foi estudada em função de variáveis clínicas (ano de início de doença, história familiar de doença psiquiátrica e perturbação emocional), de variáveis sociodemográficas (idade) e pelas dimensões coesão e adaptabilidade familiar. Para a sua concretização, foi administrado um protocolo que contemplava dois instrumentos adaptados à população portuguesa: Inventário de Sintomas Psicopatológicos – BSI (Canavarro, 1999) e a Escala de Avaliação da Coesão e da Adaptabilidade Familiares – FACES-III (Curral et al. 1999); e por um questionário clínico e sociodemográfico concebido especificamente para este estudo. Foi estudada uma amostra não probabilística constituída por 62 participantes todos utentes de serviços de Psicologia e Psiquiatria e os seus familiares, num total de 124 respondentes. Os resultados alcançados revelam a existência de uma correlação estatisticamente significativa e positiva entre a coesão e a adaptabilidade familiar percebida pelos participantes e pelos seus familiares, assim como entre o índice de insatisfação dos participantes e dos seus familiares.
With this research work, we aim to understand family functioning perceptions of psychology and psychiatric services’ patients and their family members and to understand if those perceptions are intercorrelated. The perception of family functioning was studied considering clinical variables (year of disease onset, family history of psychiatric illness and emotional disturbance), sociodemographic variables (age) and cohesion and family adaptability dimensions. To achieve it, we administered a protocol that included two instruments adapted do the Portuguese population: Brief Symptom Inventory - BSI (Canavarro, 1999) and Family Adaptability and Cohesion Scale - FACES-III (Curral et al. 1999); and a sociodemographic and clinical questionnaire specifically designed for this study. The study included a non-probabilistic sample consisting of 62 participants, all of them psychology and psychiatry services’ patients and their families, in a total of 124 respondents. The results reveal the existence of a statistically significant positive correlation between perceived cohesion and family adaptability by participants and their families, as well as the rate of dissatisfaction among participants and their families.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia, ramo de Psicologia Clínica e da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10284/4330
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.