Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4323
Título: A efetividade dos reforços positivos no alongamento
Autor: Oliveira, Frédéric François da Fonseca
Orientador: Amaral, Luísa
Palavras-chave: Reforços positivos
Alongamento
Positive reinforcement
Stretching
Data de Defesa: 2014
Editora: [s.n.]
Resumo: Objetivo: Verificar se os reforços positivos promovem uma alteração no alongamento dos isquiotibiais e coluna lombar, incentivando assim a utilização destes na prática clínica. Métodos: É um estudo clínico experimental transversal, realizado com 48 participantes saudáveis (21.19 ± 1.44 anos de idade), distribuídos aleatoriamente por dois grupos: controlo e experimental. Todos os participantes realizaram o teste Sit and Reach duas vezes; No grupo experimental, no segundo teste, foram aplicados três reforços positivos. Resultados: No grupo controlo, entre o primeiro e o segundo alongamento, não se verificaram diferenças significativas. Já no grupo experimental, após ser fornecido o reforço positivo, observaram-se diferenças significativas em todos os grupos, tanto na totalidade da amostra (p < 0.001) como analisando por género (p = 0.003 no masculino; p = 0.002 no feminino), encontraram-se também diferenças significativas em quem pratica desporto (p = 0.018) e em quem não pratica desporto (p < 0.001). Conclusão: Observaram-se diferenças significativas quando o alongamento foi realizado na presença de reforços positivos, promovendo um aumento, independentemente do género e de ser praticante de actividade física. Objective: Verify if the positive reinforcements promotes a change in the stretching of the hamstrings and the low back, thus encouraging its use in clinical practice. Methods: It is a clinical study, performed with 48 healthy participants (mean age 21.19 ± 1.44 years), randomly assigned to one of two groups: control or experimental. Every participant performed the Sit and Reach test two times. The experimental group was given 3 positive reinforcements in the second test. Results: In the control group there were no statistically significant differences between the first and second stretches. In the experimental group, after positive reinforcement, there were significant differences in all groups, analyzing both in the total sample (p < 0.001) and by gender (p = 0.003 male; p = 0.002 female). There were also significant differences between those who practice sport (p = 0.018) and those who do not practice sport (p < 0.001). Conclusion: Significative diferences were observed when stretch was performed with positive reinforcements, promoting an increase in flexibility, independently of the gender or sport's practice.
Descrição: Projeto de Graduação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciado em Fisioterapia
URI: http://hdl.handle.net/10284/4323
Aparece nas colecções:ESS (DCETS) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Projeto Final.pdf279,21 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.