Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4314
Título: Imortalidade simbólica e ansiedade perante a morte em idosos
Outros títulos: estudo comparativo entre idosos institucionalizados e idosos não institucionalizados
Autor: Santana, Cláudia Patrícia Sousa
Orientador: Martins, José Soares
Palavras-chave: Imortalidade Simbólica
Ansiedade Perante Morte
Idosos
Institucionalização
Symbolic Immortality
Anxiety Before Death
Elderly
Institutionalization
Data de Defesa: 2014
Editora: [s.n.]
Resumo: O presente estudo de caracter exploratório, descritivo, centra-se na questão do desejo de imortalidade simbólica e ansiedade perante a morte em idosos. Procurou-se analisar de forma geral se existe relação entre o sentido de imortalidade simbólica e a ansiedade perante a morte. De forma específica pretendeu-se analisar se existe relação entre o desejo de imortalidade simbólica e institucionalização bem como analisar se existe relação entre a ansiedade perante a morte e institucionalização. Foi avaliada uma amostra constituída por 100 idosos, divididos em dois grupos: idosos institucionalizados e idosos não institucionalizados. Os participantes tinham idades compreendidas entre os 70 e os 99 anos de idade. Os idosos responderam a um Questionário Sócio demográfico, à Escala do Sentido da Imortalidade Simbólica (SSIS) e à Escala de Ansiedade Perante a Morte (DAS), após o consentimento informado por parte do responsável legal e/ou do próprio. A análise dos dados permitiu constatar uma correlação positiva (r=0,610) estatisticamente significativa em que à medida que o sentido de imortalidade simbólica aumenta a ansiedade perante a morte também aumenta. Permitiu também verificar que a institucionalização influencia de forma positiva o sentido de imortalidade simbólica (r=0,231) . Constatou-se ainda que os idosos institucionalizados apresentam níveis superiores de sentido de imortalidade simbólica (p=0,021), e que existem diferenças estatisticamente significativas entre idosos com doença e idosos sem doença, tanto perante o sentido de imortalidade simbólica(p= 0,022) , como perante a ansiedade perante a morte (p=0,007), apresentando os idosos com doença um índice inferior de ansiedade perante a morte e sentido de imortalidade simbólica, relativamente aos idosos sem doença.
This exploratory study of character, descriptive, focuses on the question of desire for symbolic immortality and anxiety towards death in the elderly. We sought to examine generally whether there is a relationship between the sense of symbolic immortality and anxiety towards death, specifically was intended to examine whether there is a relationship between the desire for symbolic immortality and institutionalization and to analyze if there is a relationship between anxiety towards death and institutionalization. Elderly institutionalized and non-institutionalized elderly: a sample of 100 older adults, divided into two groups was evaluated. Institutionalized participants were aged between 70 and 99 years old. Seniors answered a sociodemographic questionnaire, the Scale of Sense of Symbolic Immortality (SSIS) and the Anxiety Scale Before Death (DAS), after informed by the legal guardian and / or own consent. Data analysis allowed to establish a statistically significant positive correlation (r = 0.610) in that as the sense of symbolic immortality increases anxiety before death also increases. Also allowed the verification that the institutionalization positively influences the sense of symbolic immortality (r = 0.231). It was further observed that institutionalized elderly have higher levels of sense of symbolic immortality (p = 0.021), and that there are statistically significant differences between elderly and elderly with illness without disease, both to the sense of symbolic immortality (p = 0.022), as before anxiety towards death (p = 0.007), featuring seniors disease with a lower rate of anxiety towards death and sense of symbolic immortality, for elderly people without disease.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia, Ramo de Psicologia Clínica e da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10284/4314
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese final.pdf4,01 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.