Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4311
Título: Resíduos de medicamentos
Outros títulos: riscos associados e comportamento da população portuguesa
Autor: Santos, Joana Sofia Teixeira
Orientador: Dinis, Maria Alzira
Data de Defesa: 2014
Editora: [s.n.]
Resumo: Os medicamentos são essenciais para combater e prevenir doenças dos seres humanos e dos outros animais, para diminuir o sofrimento e para o bem-estar em termos gerais. A disponibilidade dos medicamentos apropriados, em qualidade e em quantidade, é um indicador do nível de vida de uma dada população. Além disso, o progresso da ciência e tecnologia tem introduzido no mercado cada vez mais medicamentos, sejam extraídos de fontes naturais (ex., extratos de plantas), sejam compostos químicos artificiais que não existem na natureza. A sociedade de consumo atual também é uma sociedade de consumo de medicamentos. E este aspeto, se tem vantagens importantíssimas e indiscutíveis, também pode apresentar problemas. A sociedade de consumo também é uma sociedade produtora de resíduos, e os medicamentos não constituem exceção. Isto é, a sociedade é grande produtora de resíduos de medicamentos, e das suas embalagens. Ou porque a prescrição do médico foi alterada, e sobrou medicamento das tomas anteriores; ou porque acabou o tratamento sem ser necessário tomar todo o medicamento comprado; ou porque foi prescrito medicamento em excesso. Se os resíduos de medicamentos não forem eliminados de forma correta, por exemplo, por via da sua entrega numa farmácia, eles podem acabar por ser introduzidos no meio ambiente e atuar como poluentes. É que os medicamentos são compostos químicos e, como foi referido, muitos são artificiais, ou sintéticos, e o seu efeito no ambiente pode ser danoso. Se para muitos medicamentos estes efeitos ainda são incertos, para outros já se demonstrou ocorrência no solo e na água, e toxicidade para alguns seres vivos. Com esta dissertação pretende-se fazer uma revisão da literatura científica no que diz respeito à geração de resíduos de medicamentos; às vias principais da sua introdução no meio ambiente (resíduos sólidos, efluentes, excreções do organismo, entre outros), distinguindo o meio terrestre e o meio aquático; à degradação desses compostos no meio natural e aos efeitos dos produtos resultantes dessas alterações; à sua perigosidade; às formas de tratamento desses resíduos; e à prevenção da poluição. Também são discutidos os resíduos hospitalares (RH), dos quais os medicamentos são um constituinte importante, assim como o comportamento da população portuguesa face a esta problemática. Pharmaceuticals are essential to fight against human and other animals’ diseases, to mitigate pain and suffering, and for the well-being in general terms. Proper pharmaceuticals’ availability, both in quality and in quantity, can be taken as an indicator of the level of life of a given population. Furthermore, progresses in science and technology have introduced more and more of these chemicals in the market, being them either extracted from natural sources (e.g., plant extracts), or being them man-made, i.e., synthetic, that do not occur in nature. The modern society, which is a consumer society, is also a pharmaceutical consumer one. And this aspect, despite having very important and indisputable advantages, it can also present problems. But, the consumer society is also a waste production society, and pharmaceuticals are not an exception. That is saying that society is a big generator of pharmaceuticals’ wastes, including their packaging. This is either because the doctor prescription was changed, and some of the old medicine were left over; or because the treatment was finished and there was no more need for the medicine; or because the medicine was prescribed in excess. If pharmaceutical wastes are not be disposed in properly, by, for example, giving them to a pharmacy in a first instance, they may enter the natural environment and then act as pollutants. We must realize that pharmaceuticals are chemicals, and that many are man-made (as it was already mentioned), and their effect on the environment can be harmful. If for many pharmaceuticals such effects are still uncertain, for others it has been already demonstrated that they do occur in soil and water, and that they are toxic for some organisms. The aim of this dissertation is to make a review of the scientific literature that concerns the manufature of pharmaceutical wastes; the pathways of their introduction into the environment (e.g., solid wastes, wastewater, excretions, among others), considering separately the soil and water environments; the reactions undertaken by such chemicals in the natural environment and the products of those reactions; the toxicity; the methods for the treatment of the pharmaceutical wastes; and pollution prevention. Also, a discussion is made on the hospital wastes, as they are an important fraction of pharmaceuticals, as well as on the behavior of Portuguese people regarding this question.
Descrição: Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/4311
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PPGJoana Santos.pdf1,46 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.