Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4262
Título: As implicações da dislexia no processo de aprendizagem na perspectiva dos professores do 1º ciclo do Ensino Básico
Autor: Cancela, Anabela Lajas
Orientador: Ventura, Tereza
Palavras-chave: Inclusão
Dificuldades de Aprendizagem
Dificuldades de Aprendizagem Específica
Dislexia
Perceção de Professores
Formação de Professores,
Superação das Dificuldades dos Alunos
Inclusion
Learning Disabilities
Specific Learning Disabilities
Dyslexia
Perception of Teacher’s, Teacher’s Training, Overcoming Difficulties of Students
Data de Defesa: 2014
Editora: [s.n.]
Resumo: A “Escola para Todos” é na realidade um caminho que nem sempre é fácil de percorrer. Não basta dizer que se aceita a diversidade, urge criar espaços formativos, lideranças eficazes, professores motivados e confiantes, que façam face a uma escola cada vez mais desafiante que, ainda hoje, nem sempre responde eficazmente a todas as crianças, como, há anos, referia Fonseca (1996). Não basta decretar que as práticas educativas da escola regular passem a ajustar-se às caraterísticas e às necessidades de toda a população escolar. A Escola para Todos tem implicações concretas ao nível do trabalho a desenvolver na sala de aula, que se tornou cada vez mais heterogénea, ao nível das necessidades de formação de professores, ao nível de novas formas de trabalhar dos professores, que deverão ser estabelecidas numa base colaborativa. O estudo que se apresenta aborda a problemática em torno de uma das várias subcategorias das Dificuldades de Aprendizagem (DA) que surge atualmente no contexto da nossa sociedade, do ensino em Portugal e das NEE mais em particular: a Dislexia. Esta investigação pretende explorar as perceções dos professores do 1.ºciclo do Ensino Básico sobre a dislexia e compará-las com o que a investigação tem dado a conhecer. Implícito a todo o trabalho está o objetivo, de acordo com os resultados obtidos, desencadear uma reflexão que encare o que falta fazer, para superar as dificuldades que as crianças com dislexia sentem em relação às aprendizagens, porque são determinantes do sucesso ou insucesso do aluno. No presente estudo adoptou-se uma metodologia de investigação que combinou as abordagens qualitativa e quantitativa tendo sido aplicados questionários a 121 Professores do 1º Ciclo do Ensino Básico que exercem funções em escolas públicas ou privadas em Portugal. Constituiu-se a amostra maior possível pelo método de amostragem em bola de neve, a partir de um núcleo de professores contactável diretamente pela investigadora. Os resultados obtidos nesta investigação permitem dizer que os professores inquiridos não se sentem preparados para trabalhar com as crianças disléxicas. Os mesmos consideram que o contexto de formação dos professores no âmbito da dislexia influencia significativamente a autoperceção das suas competências para trabalharem com alunos disléxicos, nomeadamente na identificação e intervenção junto destes alunos. De facto, entende-se que os programas de formação inicial devem proporcionar um conhecimento atualizado sobre métodos e estratégias de ensino diferenciado para alunos com dislexia e formas de aprendizagem tendo em conta as especificidades destes alunos, por sua vez a formação contínua e/ou especializada deve ser pensada a partir da escola, centro de acção do professor e, deste ponto de vista, deve ter como objetivo principal o aperfeiçoamento dos actos profissionais e a melhoria das situações de trabalho. É responsabilidade do Estado proporcionar as condições necessárias nas escolas para que a inclusão seja o presente e não o futuro. Os dados do estudo referem que os inquiridos consideram que o elevado número de alunos por turma dificulta a implementação de uma estratégia de intervenção adequada às especificidades dos alunos com dislexia. Também a falta de recursos humanos e materiais nas escolas dificulta a criação de contextos educativos e pedagógicos individualizados que estimulem o desenvolvimento pessoal e social, a aprendizagem, e o sucesso escolar das crianças disléxicas. Pode assim concluir-se que os recursos humanos e materiais estão fortemente associados às práticas individuais dos professores pelo que é crucial investir nestes recursos.
The "School for All" is actually a path that is not always easy to navigate.It is not enough to say that one accepts diversity, it urges to create formative spaces, effective leadership, motivated and confident teacher’s who face the increasingly challenging school that, even today, does not respond effectively to all children as, some years ago, refer Fonseca (1996). The School for All has concrete implications on work in classroom, as it became increasingly heterogeneous, and in terms of teachers training needs, in terms of new ways of teacher’s work, which should be established in collaborative basis. The study that is presented tackles the problem around one of several subcategories of Learning Disabilities (DA) which currently appears in the context of our society , the education of SEN in Portugal and more particularly: Dyslexia. This research aims to explore the perceptions of teacher’s of 1st. cycle of basic education about dyslexia and their learning needs to overcome the difficulties of dyslexic children. We adopted a research methodology that combines qualitative and quantitative approaches, questionning 121 teachers of the 1st cycle of basic education on public or private schools, in Portugal. The results show that teachers inquired do not feel to be prepared to work with dyslexic children. They consider that the context of teacher´s education about dyslexia significantly influences autopercetion of their skills for working with dyslexic students, particularly in identifying and acting with these students. In our view, the initial formation programs shoduld provide an updated knowledge on methods and strategies to differentiate instruction for students with dyslexia and ways of learning taking into account the specificities of these students, in turn continuous and / or specialized training should be done thought from school, the center of action of the teacher and, from this point of view, should be directed to the improvement of professional acts and improvement of work situations. It is the responsibility of the State to provide the necessary conditions in schools so that the inclusion is the present and not the future. The study data indicate that the respondents believe that the high number of students per class hinders the implementation of a strategy appropriate to the specific intervention on students with dyslexia. Also the lack of human and material resources in schools hinders the creation of individualized educational and pedagogical contexts that encourage personal and social development, learning, and academic success of dyslexic children. We can thus conclude that human and material resources are tightly associated with individual teacher practices and that it is critical to invest in these resources.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências da Educação: Educação Especial, área de especialização em Domínio Cognitivo e Motor
URI: http://hdl.handle.net/10284/4262
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Mestrado_Anabela Cancela_ok.pdf2,09 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.