Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4179
Título: O Impacto das Alergias Alimentares no dia-a-dia
Autor: Pinto, Ana Sofia Lopes
Orientador: Silva, Raquel
Data de Defesa: 2013
Editora: [s.n.]
Resumo: A maioria das pessoas pode desfrutar da imensa variedade de alimentos existentes sem qualquer consequência, no entanto, para uma pequena percentagem, determinados alimentos causam reacções adversas que podem ser fatais. Estas reacções ocorrem quando o sistema imunológico, erradamente, reconhece um alimento como agressor do organismo e são designadas por Alergias Alimentares. A sua prevalência tem aumentado expressivamente nos últimos anos, sendo difícil avaliar com rigor a sua taxa de incidência. Esta patologia envolve mecanismos imunológicos que podem ser mediados por IgE, por células ou por ambas. As manifestações clínicas variam entre as leves, como a urticária, até às mais severas como a morte por reacção anafiláctica. Na europa os alimentos causadores de alergia mais comuns são o leite de vaca, ovos, frutos secos e frutas. Uma vez que o principal tratamento da alergia alimentar ainda é a eliminação da dieta do alimento responsável, um diagnóstico rápido e correcto é imprescindível para o direccionar e evitar que a ingestão de nutrientes fique comprometida. O presente trabalho teve como objectivo identificar a incidência de alergias alimentares e analisar o seu impacto na vida diária dos inquiridos. Para tal aplicou-se um inquérito a 134 estudantes da Universidade Fernando Pessoa de forma aleatória. Após a análise verificou-se que na maioria os inquiridos participantes são do sexo feminino (76,9%), sendo a prevalência de alergias alimentares de 12,7% (13 raparigas e 4 rapazes). Os principais alimentos apontados como responsáveis são os frutos secos e os morangos, ambos com 17,6% de predomínio, sendo os sintomas prevalentes as erupções cutâneas e urticária (29,5%). Dos 17 estudantes com alergia alimentar 11 afirmam ter familiares com a mesma patologia, sendo em 27,3% dos casos a mãe ou o pai. Concluímos que a alergia alimentar não constitui uma limitação significativamente negativa para o dia-a-dia dos inquiridos, no entanto, estes afirmam, em contradição, ter receio no aparecimento de novos alimentos causadores de alergia. A alergia alimentar é um tema emergente, porém para o seu melhor conhecimento é imprescindível a realização de mais estudos adequados. Most people can enjoy a large variety of existing food without consequences, however, for a small percentage, certain foods cause adverse reactions which may be fatal. These reactions occur when the immune system mistakenly recognizes a food as the aggressor in the body and are called Food Allergies. Its prevalence has increased dramatically in the last years, it is difficult to assess accurately their incidence rate. This pathology involving immune mechanisms may be mediated by IgE, the cells or by both. Clinical manifestations range from a less aggressive reaction, such as a skin rash, to the most severe such as death by anaphylactic reaction. In Europe, common foods that cause most allergies are dairy milk, eggs, nuts and fruit. Since the primary treatment of food allergy is still the elimination of the food responsible from the diet, prompt and correct diagnosis are essential to target treatment and prevent nutrient intake compromised. This study aimed to identify the incidence of food allergies and analyze their impact on the daily lives of the respondents. In order to study the case, a survey was applied to 134 random students at the University Fernando Pessoa. After analyzing, it was found that most respondents were female participants (76.9 %), and there for the prevalence of food allergies was also higher with 12.7% (13 female and 4 male). The main foods responsible for these allergies are nuts and strawberries, both with 17.6 % of prevalence and the main symptoms prevalent are skin rashes and hives (29.5 %). 11 out of the 17 student with food allergies claim to have relatives with the same disease and in 27.3 % of cases it is the mother or father. We conclude that food allergy is not a significantly negative limitation for the day-to-day lives of respondents, however, they say, in contradiction, that they are afraid of the possibility of new food allergies appearing. Food allergy is an emerging issue, however for its best knowledge, it is essential to carry out more appropriate studies.
Descrição: Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/4179
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
T_15717.pdf482,01 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.