Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/416
Título: A delecção do gene TP53 e a acumulação do p53 (AB-240) são importantes na determinação do prognóstico no carcinoma urotelial da bexiga
Autor: Pereira, Sofia
Costa, Céu
Lameiras, Catarina
Amaro, Teresina
Bento, Maria
Koch, Alberto
Santos, Lúcio Lara
Palavras-chave: Carcinoma da bexiga
p53
Prognóstico
Data: 2007
Editora: Edições Universidade Fernando Pessoa
Citação: Revista da Faculdade de Ciências da Saúde. Porto. ISSN 1646-0480. 4 (2007) 106-116.
Relatório da Série N.º: Revista da Faculdade de Ciências da Saúde
4
Resumo: TP53 gene deletions or mutations were related to more aggressiveness in invasive and in situ bladder tumors. However, its prognostic value in the superficial ones is not well defined. Sixty-two cases with low-grade superficial urothelial cell carcinomas (uccs) were studied. twenty-two suffered recurrence and 10 of these progressed. FiSH for TP53 detection and immunohistochemistry for p53 with both Do7 and Ab-240 antibodies were used. TP53 aberrations were suggestively related to p53 (Ab-240) positive immunoexpression (p=0.06). the 5-year recurrence-free survival was significantly lower (p= 0.002) in cases with TP53 monosomic deletion and these had a much lower 5-year progression-free survival (p= 0.075). the p53 (Ab-240) negative cases showed a significantly better outcome (p=0.04). the superficial papillary uccs with TP53 monosomic deletion or p53 Ab-240 positive immunoexpression had a poor outcome, being these surrogate biologic factors of poor prognosis. As delecções ou mutações do gene TP53 têm sido relacionadas com a maior agressividade dos carcinomas da bexiga in situ ou invasores. no entanto, o seu valor prognóstico nos tumores superficiais ainda não está definido. Foram estudados 62 tumores da bexiga superficiais e de baixo grau. Vinte e dois sofreram recorrência e 10 destes progrediram. utilizou-se o FiSH para a detecção do gene TP53 e a imunohistoquímica para a proteína p53 com os anticorpos Do7 e Ab-240. As alterações do gene TP53 relacionaram-se com a imunoexpressão positiva da p53 (Ab-240; p=0,06). A sobrevivência livre de recorrência aos 5 anos foi significativamente menor (p=0,002) nos doentes cujos tumores tinham delecção do gene TP53, tendo também uma menor sobrevivência livre de progressão (p=0,075). os doentes cujos tumores eram negativos para a p53 (Ab-240) mostraram resultados significativamente melhores (p=0,04). os doentes cujos tumores apresentavam delecção do gene TP53 ou imunoexpressão para a p53 com o anticorpo Ab-240, mostraram piores resultados, podendo estes ser potenciais marcadores biológicos de pior prognóstico.
URI: http://hdl.handle.net/10284/416
ISSN: 1646-0480
Aparece nas colecções:FCS - Número 04 (2007)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
106-116 REVISTA_FCS_04.pdf182,92 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.