Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4127
Título: Estudo de prevalência de sinais e sintomas de disfunções temporomandibulares em praticantes de Ginástica Rítmica
Autor: Domingues, Adriana Abreu
Orientador: Barbosa, Cláudia
Data de Defesa: 2013
Editora: [s.n.]
Resumo: Este trabalho é constituído por duas partes, uma revisão bibliográfica e um estudo epidemiológico. As palavras-chave para a revisão bibliográfica foram: “temporomandibular joint”, “temporomandibular joint disorders”, “temporomandibular disorders epidemiology in children”,” rhythmic gymnastics”, “benign joint hypermobility in children”, “beighton score”,” research diagnostic criteria for temporomandibular disorders”. O estudo epidemiológico, com o objetivo de determinar se existia relação entre a prática de Ginástica Rítmica (GR), o grau de hipermobilidade e o desenvolvimento de Disfunções Temporomandibulares (DTMs), foi realizado em praticantes de GR de competição dos vários clubes do país e não praticantes da Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância de Pardilhó, tendo sido aplicado um questionário e um exame clínico baseado na versão portuguesa dos Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders (RDC/TMD). Do estudo realizado, verificou-se que apenas 17.4% referiu sentir dor na face, maxilares, têmporas, à frente do ouvido ou no ouvido no último mês, embora a diferença não seja estatisticamente significativa, o número de praticantes que sentia dor foi superior. Por outro lado, as praticantes relataram sentir dor há mais tempo e com maior intensidade nos últimos seis meses. Cerca de 41.9% das adolescentes apresentava sintomas de Disfunção Temporomandibular (DTM) e todos os tipos de sintomas, à exceção da crepitação, eram mais frequentes nas praticantes, sendo neste grupo registado os dois únicos casos de diagnóstico de DTM (anteposição discal com redução esquerda). Relativamente ao grau de hipermobilidade e sintomas de DTM, verificou-se que quanto maior o número de sintomas apresentado pelas adolescentes, maior o seu grau de hipermobilidade. Também se notou que quanto mais anos e horas dedicadas à prática de GR maior o grau de hipermobilidade. As praticantes foram o grupo com grau mais elevado. No que diz respeito à possível associação entre menarca e a presença de dor, não foi encontrada qualquer associação. This work consists of two parts, a literature review and an epidemiological study. A bibliographic review was performed using the following keywords: “temporomandibular joint”, “temporomandibular joint disorders”, “temporomandibular disorders epidemiology in children”,” rhythmic gymnastics”, “benign joint hypermobility in children”, “beighton score”,” research diagnostic criteria for temporomandibular disorders”. The epidemiological study, in order to determine whether there was a correlation between the practice of Rhythmic Gymnastics (RG), the degree of hypermobility and the development of Temporomandibular Disorders (TMD) was conducted on RG competition practitioners from several clubs in the country and on non-practitioners from "Escola Básica Integrada” with kindergarten of Pardilhó. For that, a questionnaire and a clinical examination based on the Portuguese version of Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders (RDC/TMD) was applied. From the study, it was found that only 17.4% of the adolescents reported pain in the face, jaw, temple, in front of the ear or in the ear in the last month, although the difference was not statistically significant, the number of practitioners who felt pain was higher. On the other hand, the GR competition practitioners reported more intense pain for a longer period in the last six months. Approximately 41.9% of the adolescents had symptoms of TMD and of all kind of symptoms, except the crackling. However, these symptoms were more frequent among practitioners, being in this group that were diagnosed the only two cases of TMD (anteposition disc with reduced left). Regarding the degree of hypermobility and symptoms of TMD it was found that the greater the number of symptoms presented by adolescents the higher the degree of hypermobility. It was also noted that the greater the number of hours and years dedicated to the practice of GR higher was the degree of hypermobility. The practitioners were the group with the highest degree. Regarding the possible association between menarche and pain it was not found any correlation.
Descrição: Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária
URI: http://hdl.handle.net/10284/4127
Aparece nas colecções:FCS (DCM) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Adriana Abreu Domingues.pdf1,72 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.