Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/4099
Título: Efeito dos salicilatos em Salmo trutta fario
Outros títulos: enzimas antioxidantes e alterações histopatológicas
Autor: Campos, João Carlos Costa
Orientador: Correia, Alberto Teodorico
Nunes, Bruno
Palavras-chave: Ácido salicílico
Enzimas
Stress oxidativo
Histologia
Trutas
Salicylic acid
Enzymes
Oxidative stress
Histology
Trout
Data de Defesa: 2013
Editora: [s.n.]
Resumo: A presença de fármacos nos ecossistemas aquáticos tem sido frequentemente reportada. Os organismos aquáticos, principalmente os peixes, na presença de xenobióticos ativam mecanismos de defesa, como alterações das enzimas antioxidantes e modificações tecidulares, que visam minimizar e/ou compensar os danos tóxicos que resultam frequentemente destas interações. O ácido salicílico (AS) é um fármaco usado na medicina humana devido à sua ação analgésica, anti-inflamatória e antipirética, bem como devido à sua atividade em termos da agregação plaquetária, entre outros usos clínicos e cosméticos. De modo a determinar os potenciais efeitos ecotoxicológicos causados pelo AS, utilizou-se um modelo animal de água doce (truta comum, (Salmo trutta fario)) cronicamente expostas (28 dias) a este composto, avaliando as possíveis alterações enzimáticas e histológicas causadas, tanto ao nível do fígado como das brânquias. A exposição foi realizada sobre condições controladas laboratorialmente, testando três concentrações diferentes, e ecologicamente relevantes, de ácido salicílico. No final do ensaio, uma avaliação qualitativa e semi-quantitativa da arquitetura do tecido hepático e branquial foi realizada, assim como uma avaliação quantitativa das lamelas brânquiais. O stress oxidativo foi quantificado através da determinação da atividade das isoenzimas glutationa-S-transferases (GSTs), glutationa redutase (GRed), da glutationa peroxidase total e selénio dependente (GPx) e da catalase (CAT). Uma determinação dos danos lipoperoxidativos foi realizada através da quantificação dos níveis de peroxidação lipídica (ensaio dos TBARS) no fígado. Os dados obtidos demonstraram a ocorrência de stress oxidativo, evidenciada através do aumento da atividade da GPx e GRed no fígado, e alterações histopatológicas significativas nas brânquias do organismo-teste, sugerindo uma relação causa-efeito com os níveis de ácido salicílico na água. No fígado, apesar de terem sido observadas algumas lesões tecidulares, a análise semi-quantitativa sugere que as mesmas não modificaram significativamente a capacidade de sobrevivência do organismo. The presence of pharmaceutical drugs in aquatic ecosystems has been widely reported. Aquatic organisms, namely fishes, in the presence of xenobiotics, display specific defense mechanisms, such as antioxidant enzymes and tissue alterations. Salicylic acid (SA) is used in human medicine as an analgesic and antipyretic drug and shows also an activity in terms of platelet aggregation, among other clinical and cosmetic uses. In order to assess the ecotoxicological effects potentially elicited by SA, in a freshwater animal model, brown trout individuals (Salmo trutta fario) were chronically exposed (28 days) to this compound, in order to evaluate any enzymatic and histological damage caused by salicylic acid, in gills and liver. The experiment was carried out under laboratory-controlled conditions, with ecologically relevant salicylic acid concentrations. After the exposure period, a qualitative and semi-qualitative evaluation of the gills and liver architecture was performed, and also a quantitative evaluation of various lamellar structures. Oxidative stress was quantified trough the determination of glutathione S-transferases (GSTs), glutathione reductase (GRed), total and selenium-dependent glutathione peroxidase (GPx) and catalase (CAT) activities. The index of lipid peroxidative damage was also assessed by the quantification of TBARS in the liver. The data obtained showed increasing levels of oxidative stress, evidence by an increased activity of GPx and GRed in the liver, and also histological changes in gills of the test-organism, suggesting a close cause-effect relationship with the levels of salicylic acid in water. In liver, despite certain observable tissue lesions, the semi-quantitative analysis suggests that they do not significantly alter the survival capacity of the organism.
Descrição: Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/4099
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
JoaoCostaCampos.TeseMestrado.FINAL.pdf2,95 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.