Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/3955
Título: Fisiopatologia da Dor
Autor: Varandas, Cláudia Maria Brás
Orientador: Castro, Ana Rita
Palavras-chave: Dor
Fisiopatologia da dor
Nociceptores
Espinal medula
Células
Mediadores
Tratamento farmacológico
Tratamento não farmacológico
Pain
Pain pathophysiology
Nociceptors
Spinal cord
Cells
Mediators
Pharmacological treatment
Non-pharmacological treatment
Data de Defesa: 2013
Editora: [s.n.]
Resumo: A dor constitui uma experiência indissociável do ser humano, experiência essa que afeta a qualidade de vida do Homem, o seu bem- estar e atividades do dia- a- dia, independentemente da sua faixa etária e classe social. A dor pode ser classificada segundo a duração temporal e segundo a sua fisiopatologia, assim sendo existe dor aguda ou crónica, dor nociceptiva, neuropática ou psicogénica. Contudo independentemente do tipo de dor vivenciada, esta assume-se como uma experiência subjetiva, complexa, multidimensional e desagradável. A dor surge fisiologicamente como um sinal de aviso e de sobrevivência. A fisiologia da dor tem sido atualmente um assunto arduamente investigado, pois é um problema de Saúde Pública bastante abrangente e associado a todas as doenças, pois na realidade poucas são as doenças que em algum momento da sua evolução não apresentaram dor. Sabe-se que existem estruturas intimamente relacionadas com a dor como os nociceptores, os diferentes feixes de espinal medula, as fibras sensitivas, o sistema nervoso central e o periférico, células e mediadores químicos e funcionais. O tratamento da dor torna-se algo imprescindível, sendo sobretudo importante o tratamento farmacológico, no entanto os possíveis tratamentos não farmacológicos atualmente disponíveis merecem especial atenção pois complementam a terapêutica farmacológica. Pain is an experience inseparable from being human, this experience that affects the quality of human life, your well-being and day-to-day, whatever their age. Pain can be classified according to the temporal duration and pathophysiology, therefore there is acute pain, chronic pain, nociceptive pain, neuropathic pain, and psychogenic pain, but regardless of the type of pain experienced, this is assumed as a subjective experience, complex, multidimensional and unpleasant. Pain arises physiologically as a warning sign and survival. The physiology of pain has been an issue currently hard investigated because it is a public health problem rather comprehensive and associated with all diseases, because in reality there are few diseases that at some point in its evolution did not experience pain. It is known that structures are closely related to pain as nociceptors, different bundles of spinal cord, sensory fibers, the central and peripheral nervous system, cells and chemical and functional mediators. The treatment of pain becomes something essential, being especially important pharmacological treatment; however the potential non-pharmacological treatments currently available deserve special attention because they complement drug therapy.
Descrição: Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/3955
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CláudiaVarandasPPG.pdf2,41 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.