Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/3926
Título: Quistos Dentígeros
Autor: Pereira, Rui Silva
Orientador: Pereira, Jorge
Data de Defesa: 2013
Editora: [s.n.]
Resumo: Os quistos dentígeros são os quistos odontogénicos de desenvolvimento mais comuns da região maxilofacial, que envolvem a coroa de um dente não erupcionado. Ocorrem geralmente entre a segunda ou terceira década de vida, afectando mais frequentemente os indivíduos do sexo masculino e de raça branca. Apresentam maior incidência na mandibula, principalmente nos terceiros molares mandibulares, seguido dos caninos maxilares, pré-molares mandibulares, terceiros molares maxilares e dentes supranumerários. Ainda não há consenso em relação à histogénese do quisto dentígero e, por isso, várias teorias foram propostas de maneira a explicar a sua etiologia. Devido ao carácter assintomático dos quistos dentígeros, estes são geralmente descobertos através de exames radiográficos de rotina apresentando-se como uma lesão radiolúcida unilocular, bem definida, associada à coroa de um dente não erupcionado. Histologicamente, os quistos dentígeros, apresentam um lúmen revestido por um epitélio fino, não queratinizado, pavimentoso estratificado com espessura de 2 a 3 camadas. O quisto dentígero pode ter origem inflamatória, tendo este também uma etiologia ambígua, pois existem várias teorias para a sua formação. A identificação de um quisto e a realização de um diagnóstico prévio são de extrema importância, visto existirem lesões que podem mimetizar as características dos quistos dentígeros. Várias técnicas cirúrgicas estão ao nosso dispor para o tratamento dos quistos dentígeros, estando estas condicionadas pelo tamanho e localização do quisto, idade do paciente, dentição afectada e do relacionamento com as estruturas envolventes. Dentigerous cysts are the most common developmental odontogenic cysts of the maxillofacial region, involving the crown of an unerupted tooth. Usually occur between the second or third decade of life, affecting more often males and Caucasians. Exhibit higher incidence in the jaw, especially in mandibular third molars, followed by maxillary canines, premolars, mandibular third molars and maxillary supernumerary teeth. There is no consensus regarding the histogenesis of dentigerous cyst and therefore, several theories have been proposed in order to explain its etiology. Due to the asymptomatic dentigerous cysts, these are usually discovered through routine radiographic examination presenting as a unilocular radiolucent lesion, well-defined, associated with the crown of an unerupted tooth. Histologically, the dentigerous cysts, have a lumen coated with a thin epithelium, not keratinized, stratified squamous with a thickness of 2 to 3 layers. The dentigerous cyst may have inflammatory origin, and this also has an ambiguous etiology, because there are several theories for their formation. The identification of a cyst and performing a prior diagnosis are extremely important, since there are lesions that can mimic the characteristics of dentigerous cysts. Several surgical techniques are at our disposal for the treatment of dentigerous cysts, these being constrained by the size and location of the cyst, patient age, affected dentition and relationship with the surrounding structures.
Descrição: Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária
URI: http://hdl.handle.net/10284/3926
Aparece nas colecções:FCS (DCM) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Monografia - Rui Silva Pereira Nº19653.pdf589,35 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.