Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/3751
Título: Regulação do apetite e o papel da farmacologia
Autor: Correia, Susana Margarida Matos
Orientador: Silva, Raquel
Palavras-chave: Regulação do apetite
Mecanismo cognitivo
Mecanismo metabólico
Fármacos estimuladores
Fármacos inibidores
Regulate the appetite
Cognitive mechanism
Metabolic mechanism
Stimulating drugs
Inhibiting drugs
Data de Defesa: 2012
Editora: [s.n.]
Resumo: A necessidade da compreensão dos sistemas fisiológicos que regulam o apetite aumentou consideravelmente na última década, sendo que os mecanismos de controlo do apetite têm sido estudados, focando principalmente as funções hipotalâmicas, regulando o aspeto metabólico da alimentação. Os sistemas de controlo do apetite estão muito mais voltados para o armazenamento energético do que para a perda de peso, pois sabe-se quais as dificuldades em perder peso e como o “cérebro cognitivo” vence o “cérebro metabólico”. Por vezes, os problemas na regulação do apetite podem dar origem a patologias associadas aos distúrbios alimentares, tais como a obesidade, a anorexia e a bulimia. Para tal, é necessário adotar-se mudanças no estilo de vida, podendo ser necessário recorrer ao auxílio de tratamento farmacológico (fármacos estimuladores do apetite ou inibidores do apetite). Para uma melhor compreensão destes aspetos, aplicou-se um inquérito a 50 utentes de uma farmácia, composto por uma série de perguntas referentes aos dados sócio-demográficos dos utentes, bem como da sua composição corporal, dos seus dados clínicos, dos hábitos alimentares, dos hábitos de sono e dos hábitos da prática de exercício físico (variáveis explicativas), de modo a correlaciona-las com a dificuldade na regulação do apetite e a utilização de fármacos para tal (variáveis resposta). A amostra constituída por 70% (35) mulheres e 30% (15) homens, possuíam idades entre os 25 e os 87 anos, sendo que 20 pessoas demonstraram ter problemas em regular o seu apetite, dos quais apenas 7 admitiram tomar medicação para o efeito. Através da interpretação e análise dos dados colhidos, efetuou-se um teste de correlação de Pearson, demonstrando que somente existia uma correlação linear positiva entre a dificuldade na regulação do apetite e o índice de massa corporal. Tal facto, poderá estar relacionado com os resultados obtidos para o IMC médio amostral, indicando que a amostra possuía excesso de peso. Os resultados obtidos evidenciam esse acontecimento, pois tendo em atenção que o IMC para o qual se considera um individuo com excesso de peso é maior que 25 e menor que 30 kg/m2, verificou-se que 40 % dos inquiridos tinham excesso de peso, sendo que 32 % apresentavam um IMC normal (>18,5<25 kg/m2) e 28 % eram obesos (IMC≥30 kg/m2). Desta forma, pudemos constatar que a amostra apresentada não apresentava de forma genérica um estilo de vida saudável, passando pela alimentação, dando origem por sua vez a problemas com a regulação do apetite. The necessity in comprehending the physiological systems that regulate the appetite has increased considerably during the last decade, while the mechanisms of appetite control have been studied, focusing mainly on the hypothalamus functions, regulating the metabolic aspect of the diet. The systems of appetite control are much more inclined to the storage of energy rather than to the loss of weight, as the difficulties in losing weight are well known and how the “cognitive brain” wins over the “metabolic brain”. Sometimes the problems with the adjustment of the appetite may lead to pathologies associated to eating disorders, such as obesity, anorexia and bulimia. For this, it is necessary to adopt changes in one’s lifestyle, as it may be necessary to turn to pharmacologic treatment (pharmaceutical stimulators of the appetite or appetite inhibitors). For a better understanding of these aspects, an inquiry was applied to 50 users of a pharmacy, consisting of a series of questions referring to the socio-demographic data of the users, as well as their body composition, their clinical data, their eating habits, their sleeping habits and their habits regarding practising physical exercise (explainable variables), in order to correlate them with the difficulty in the adjustment of their appetite and the utilization of pharmaceuticals for such (variable answers). The sample is constituted by 70% (35) women and 30% (15) men, with ages between 25 and 87; as 20 of these people demonstrated having problems with adjusting their appetite, of which 7 admitted taking medication for the effect. Via the interpretation and analysis of the data gathered, the Pearson product-moment correlation test was performed demonstrating that there was only a positive linear correlation relative to the difficulty in adjusting the appetite and the body mass index. This factor may be related to the results obtained for the medium sampling BMI, indicating that the sample is overweight. The results gathered show this occurrence, whereas we take into account that the BMI that is used for an individual which is overweight is over 25 and less than 30 kg/m2, we can verify that 40% of the people polled were overweight; as in 32% presented a normal BMI (>18,5<25 kg/m2) and 28 % were obese (IMC≥30 kg/m2). Thus, we could observed that the sample presented did not carry out a healthy lifestyle, and adding their diet, in turn this leads to problems with the adjustment of their appetite.
Descrição: Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/3751
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PPG_SusanaCorreia.pdf1,07 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.