Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/3723
Título: Escola inclusiva
Outros títulos: conceções e práticas de avaliação formativa dos professores do 1.º ciclo
Autor: Silva, Teresa Maria Teixeira Magalhães da
Orientador: Ventura, Tereza
Palavras-chave: Inclusão
Necessidades Educativas Especiais
Avaliação
Avaliação Formativa
Inclusion
Special Needs Education
Assessment
Formative Assessment
Data de Defesa: 2012
Editora: [s.n.]
Resumo: Criar práticas mais inclusivas é essencial para a construção de uma escola que recebe a diferença como meio valioso para todos (Ainscow et al., 2006; Armstrong et al., 2000). Estudar as mudanças que a formação de professores promove nos sentimentos, atitudes e preocupações face à educação inclusiva é fundamental (Loreman et al., 2007; Sharma et al., 2006). Segundo Correia (2010), a inclusão dos alunos com necessidades educativas especiais no ensino regular implica mudanças ao nível das atitudes e das práticas pedagógicas de todos os intervenientes no processo ensino e aprendizagem, da organização e da gestão na sala de aula e na própria escola enquanto instituição. O mesmo autor refere que “a simples colocação física da criança com necessidades educativas especiais na classe regular não é, de forma alguma garantia de sucesso escolar.” (Correia, 1999, p. 9) A opção pelo tema Escola Inclusiva: Conceções e Práticas de Avaliação Formativa dos professores do 1.º Ciclo, surge com o intuito de poder ajudar os professores a refletir sobre a sua prática e contribuir para uma melhor atuação pedagógica com todos os alunos, na ótica do pressuposto defendido por Sim-Sim (2005, p. 8) que refere “todas as crianças, em qualquer momento da sua vida escolar, podem ter necessidades educativas especiais.” O presente trabalho tem por objetivo o estudo das conceções e práticas de avaliação dos professores do Primeiro Ciclo do Ensino Básico (professores do Ensino Regular e Ensino Especial) da ilha de S. Miguel, face à inclusão de alunos com necessidades educativas especiais nas salas de aula. Para esse efeito um grupo de professores do Ensino Regular e de Educação Especial, foi submetido a um inquérito por questionário, com uma série de itens, cujas respostas foram posteriormente analisadas. A análise dos resultados obtidos permite dizer que os professores inquiridos se encontram sensibilizados para as vantagens da escola inclusiva entendendo que o princípio da Inclusão preconiza a escola regular como o meio ideal para estimular habilidades e fomentar competências, promovendo o desenvolvimento social e a autonomia, desde que seja flexível e proporcione as diversas condições necessárias. Em termos práticos privilegiam uma avaliação que siga a par das aprendizagens como é o caso da avaliação formativa que respeita os ritmos de progressão dos alunos e que é servida por instrumentos de registo sistemático, que permitem ao professor uma gestão eficaz dos processos de ensino e fornecem ao aluno o valor da amplitude do seu sucesso. Contudo, consideram que, para a escola inclusiva ter sucesso, é imprescindível investir na formação de professores na área das necessidades educativas especiais a nível da formação contínua. Os participantes neste estudo referem ainda que aplicam pedagogias diferenciadas. Os dados do estudo referem que os professores apresentam atitudes favoráveis face à inclusão de alunos com N.E.E. Estes dados seriam os esperados se se atender a que a grande maioria dos professores que fazem parte deste estudo são do sexo feminino e estudos anteriormente realizados, sugerem que os professores do género feminino assumem atitudes mais favoráveis face à inclusão do que os do sexo masculino (Forlin et al., 2007). Creating more inclusive practices is essential to build a school that receives the difference as a valuable mean for all (Ainscow et al., 2006; Armstrong et al., 2000). Studying the changes that teacher formation leads to feelings, attitudes and concerns about inclusive education is fundamental (Loreman et al., 2007; Sharma et al., 2006). According to Correia (2010), the inclusion of students with special needs educational in regular education implies changes in attitudes and pedagogical practices of those involved in the teaching and learning process, organization and management in the classroom and in the school itself as an institution. The same author claims that “the mere physical placement of the child with special needs in regular classrooms is not in any way guarantee of academic success.” Correia (1999, p. 9) The theme choice Inclusive School: Conceções and Practice of Formative Assessment of elementary school teachers, comes with the aim of being able to help teachers to reflect on their practice and to improve the educational performance with their students, from the viewpoint advocated by Sim-Sim (2005, p. 8), which states "all children at some time in their school life, may have special educational needs." The present work aims to study the concept and evaluation practices of teachers from elementary school (regular and special needs education teachers) in the island of S. Miguel, given the inclusion of special needs education students in the classrooms. For this purpose a questionnaire was given to teachers from regular and special needs education teachers, who were submit to a questionnaire survey, with series of items, whose answers were analyzed subsequently. The results analysis allows us to say that the teachers surveyed are aware of the advantages of inclusive school, understanding that the principle of Inclusion advocates the regular school as the ideal aim to boost skills and foster abilities, promoting social development and independence, provided that is flexible and offers the different necessary conditions. In practical terms it honors an evaluation closely to the learning process as is the case of formative assessment that respects the rhythms of students’ progress and is served by systematic recording instruments that allow the teacher an effective management of teaching and provide the student the value of the amplitude of its success. However, considering that, for the success of inclusive school, it is essential to invest in the formation of special needs education teachers, in terms of continuous training. Participants in this study also indicate that they apply differentiated pedagogies. The studies’ results report that teachers have favorable attitudes according to the inclusion of special needs education pupils. These data would be expected if we consider that the vast majority of teachers who have been part of this study are female and previous studies suggest that female teachers assume more favorable attitudes towards the inclusion system than male teachers (Forlin et al., 2007).
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Ciências da Educação: Educação Especial, área de especialização em Domínio Cognitivo e Motor
URI: http://hdl.handle.net/10284/3723
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Teresa Maria Teixeira Magalhães da Silva.pdf1,42 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.