Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/3676
Título: Hábitos Parafuncionais Infantis e o seu Impacto na Cavidade Oral
Autor: Silva, Juliana Tavares da
Orientador: Reis, Nelso
Data de Defesa: 2012
Editora: [s.n.]
Resumo: O crescimento craniofacial resulta de diversas e diferentes interacções entre mecanismos genéticos, hormonais e neurológicos, os quais são influenciados pelo meio ambiente que nos rodeia, assim como pelas funções do nosso sistema estomatognático. As variações que ocorrem e que interferem nas funções normais de respiração, mastigação, deglutição, sucção e fonação podem conduzir a alterações morfológicas que resultam em anomalias de oclusão. As crianças podem ser afectadas por hábitos parafuncionais de diferentes etiologias que se instalam precocemente na cavidade oral quando estas ainda não conseguem distinguir o “normal” do “anormal”. A satisfação que lhes é dada pela realização de alguns destes actos é superior aos conselhos, advertências e punições por parte dos pais e educadores, bem como dos médicos dentistas. A sucção digital promove alterações a nível dentário, lingual, musculatura orofacial e outras estruturas relacionadas devido a pressão exercida pelo polegar. Quanto maior a repetição deste hábito, maior serão as alterações sentidas a nível oral, no entanto este acto de sucção não nutritiva é tido como normal nos primeiros meses de vida da criança, sendo que após os três anos de vida a sua continuidade torna-se nefasta, resultando em alterações oclusais. São apontados como importantes factores etiológicos o desmame incorrecto ou o abandono precoce do aleitamento natural que provocam na criança uma procura de substitutos maternos. No que diz respeito a outros hábitos de sucção não nutritiva, o uso da chupeta pode causar danos funcionais, musculares, dentários e maxilares, assim como a utilização do biberão que não permite ao bebé o estímulo muscular que é promovido quando alimentado ao peito, podendo levar a um hipodesenvolvimento mandibular. A deglutição atípica surge, por vezes, associada à respiração bucal. O padrão de deglutição é errado relativamente à língua bem como às alterações fonéticas, devido a uma inadequada mobilidade, postura e tónus da mesma, assim como por parte da musculatura labial e das bochechas. As crianças portadoras desta parafunção apresentam alterações anatómicas ao nível do palato, sendo este profundo, atresiado e possui uma forma ogival devido ao mau posicionamento lingual que impossibilita uma modelação correcta do palato e consequentemente não ocorre uma pressão negativa durante o acto de deglutição, sendo exercida pressão por parte da língua sobre os incisivos maxilares. A respiração bucal pode dever-se a uma obstrução nasal, bem como uma hipertrofia das adenóides e/ou amígdalas, que para os portadores desta parafunção lhes podem trazer alterações faciais, posturais e torácicas durante a fase de desenvolvimento, e as quais são difíceis de corrigir. O bruxismo infantil pode dever-se a contactos oclusais prematuros associados a uma má oclusão ou por alterações na cronologia de erupção dentária, resultando num “ranger” ou “apertar” os dentes. Uma vertente psicológica também é apontada para este tipo de situações. Este trabalho pretende esclarecer e auxiliar na detecção e avaliação das parafunções existentes, quais as suas consequências no desenvolvimento oral infantil, bem como no bem-estar e saúde dos mesmos, de modo a prevenir alterações que se possam tornar de solução complicada ou até mesmo irreversível. The craniofacial growth results from interactions between several different genetic, hormonal and neurological mechanisms, which are influenced by the environment around us, as well as the functions of our stomatognathic system. The changes that occur and interfere with normal functions of breathing, chewing, swallowing, sucking, and speech can lead to morphological changes that result in abnormalities of occlusion. Children can be affected by parafunctional habits of different etiologies that settle early in the oral cavity when these cannot distinguish “normal” from “abnormal”. The satisfaction given to them by performing some of the acts is superior to advice, warnings and punishments by parents, educators, as well as dentists. The finger sucking promotes changes in dental, lingual, orofacial muscles and other related structures due to pressure exerted by the thumb. The higher repetition of this habit causes changes in oral cavity. However this act of nonnutritive sucking is considered normal in the first months of a child’s life but after three years his continuity becomes nefarious, resulting in oclusal changes. They are identified as important an etiological factor as improper weaning or the early withdrawal breastfeeding which causes a demand of maternal substitutes. About other non-nutritive sucking habits, pacifiers may cause functional, muscle, teeth and jaws damages as the use of baby bottle that does not allow the muscle stimulation which is promoted when fed at the breast, may lead to mandibular underdevelopment. The atypical swallowing is sometimes associated to the mouth breathing. In this case there is a wrong swallowing pattern about tong and speech, due to inadequate mobility, posture and tone of the same, as well as lip and cheeks muscles. Children with this parafunction have palate anatomical changes, being deep and with an oval shape due the bad positioning tongue which prevent a correct shaping of the palate and consequently do not occur a negative pressure during the act of swallowing being exerted pressure from the tongue on the upper incisors.Mouth breathing can be due to a nasal obstruction or adenoids and tonsils hypertrophy which can bring to the individuals face, thoracic and posture changes during the development phase, which are difficult to correct. Bruxism child may be the results from premature contacts associated with malocclusion or by changes in the eruption chronology of tooth, resulting in a “grinding” or “squeeze” teeth. A psychological dimension is also singled out for this kind of situations. This work pretend to clarify what are the existing parafunctions, what are their consequences in children’s oral development and well-being and health of them, in order to prevent changes that may become complicated to solve or even irreversible.
Descrição: Projeto de Pós Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária
URI: http://hdl.handle.net/10284/3676
Aparece nas colecções:FCS (DCM) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PPG-JulianaTavaresdaSilva.pdf1,18 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.