Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/3662
Título: Dor crónica, vinculação e acontecimentos de vida stressantes
Autor: Oliveira, Cristina Mendoza
Orientador: Silva, Isabel
Gomes, Ana
Palavras-chave: Dor crónica
Vinculação
Stress
Chronic pain
Attachment
Data de Defesa: 2012
Editora: [s.n.]
Resumo: O presente trabalho de investigação tem como principal objectivo analisar se existe relação entre a dor crónica (severidade, interferência e duração), vinculação (dimensões/estilos de vinculação) e acontecimentos de vida stressantes (stress total, distress e eustress). Para a sua concretização, definiram-se três objectivos específicos: analisar se existe relação entre stress e dor crónica na amostra total e em cada um dos sexos; analisar se existe relação entre as dimensões da vinculação e dor crónica, na amostra total e em cada um dos sexo e verificar se existem diferenças entre os estilos de vinculação e a dor crónica, na amostra total e em cada um dos sexos. A relação entre a dor crónica, vinculação e acontecimentos de vida stressantes foi estuda em função de variáveis sociodemográficas (sexo; idade; estado civil; situação profissional e zona de residência) e clinicas (existência de doença crónica; duração da dor; relação entre acontecimentos de vida marcantes e inicio dos sintomas da dor crónica). Foi administrado um protocolo que contempla 3 instrumentos adaptados à população portuguesa: Escala de Vinculação do Adulto, Life Experience Survey e o Inventário Reduzido da Dor; bem como um questionário sócio-demográfico construído especificamente para a presente investigação. Foi estudada uma amostra não probabilística constituída por 100 participantes que reuniam os critérios de inclusão definidos para o presente estudo. Os resultados alcançados revelam que na amostra total quer a severidade quer a interferência da dor aumentam à medida que a percepção de distress e stress total aumentam. Para o sexo feminino, à medida que a severidade aumenta, aumenta a percepção de distress, da mesma forma que à medida que a interferência aumenta, aumenta a percepção de distress e stress total. No que diz respeito à relação entre as dimensões da vinculação e dor crónica destaca-se que quanto maior for a confiança no outro menor é a interferência da dor. Não se verificaram diferenças estatisticamente significativas entre os estilos de vinculação e a dor crónica quando analisada em função da amostra total e em função do sexo. This research work has as its main purpose to analyze if there is a relation between chronic pain (severity, interference and duration), attachment (attachment styles and dimensions) and stressful life events (total stress, distress and eustress). For its realization, three specific objectives were defined: analyze whether there is a relation between stress and chronic pain in the total sample and in each sex; analyze whether there is a relation between attachment dimensions and chronic pain, in the total sample and in each sex and ascertain if there are differences between the attachment styles and chronic pain, in the total sample and in each sex. The relation between chronic pain, attachment and stressful life events was studied considering sociodemographic variables (gender, age, marital status, employment status and area of residence) and clinical variables (existence of chronic disease, duration of pain, relationship between remarkable life events and onset of chronic pain symptoms). A protocol that includes 3 instruments adapted to the Portuguese population was administered: the Adult Attachment Scale, the Life Experience Survey and the Brief Pain Inventory – Short Form as well as a socio-demographic questionnaire designed specifically for this research. The research comprises a non-probabilistic sample of 100 participants who met the inclusion criteria previously defined for this study. The results show that, for the total sample. pain severity and pain interference increase at the same time that distress and total stress perceptions also increase. For females, when pain severity increases, distress perception also increases, in the same way that when pain interference increases, distress and total stress perceptions also increase. When regarding the relation between attachment dimensions and chronic pain, is emphasized that the greater the confidence in others, the lower the pain interference. There were no statistically significant differences between attachment styles and chronic pain when analyzed in terms of the total sample and by gender.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Psicologia, ramo de Psicologia Clínica e da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10284/3662
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dor Crónica, Vinculação e Acontecimentos de Vida Stressantes.pdf795,82 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.