Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/3578
Título: Percepções da população portuguesa acerca do comportamento predatório dos agressores sexuais
Autor: Silva, Patrícia Marlene Costa
Orientador: Rebocho, Maria Francisca
Palavras-chave: Criminologia ambiental
Profiling geográfico
Comportamento criminal
Processo predatório
Crimes sexuais
Environmental criminology
Geographical profiling
Criminal behavior
Predatory process
Sexual crimes
Data de Defesa: 2012
Editora: [s.n.]
Resumo: Não obstante o aumento do volume de investigação acerca do comportamento predatório dos agressores sexuais, a maior parte destes estudos tende a negligenciar a componente geográfica deste processo. Além disso, o papel dos factores situacionais e ambientais é constantemente ignorado, comprometendo o entendimento do evento criminal como um todo. Consequentemente, torna-se imperativo para os investigadores focarem-se cada vez mais na análise do comportamento criminal, especificamente no que diz respeito à dimensão geográfica do crime. Por outro lado, a maioria dos estudos da área do profiling geográfico e do processo de tomada de decisão geográfica focam-se no ponto de vista do ofensor, analisando o processo ofensivo com base nos seus relatos. Este estudo pretende avaliar as percepções da população portuguesa relativamente ao comportamento predatório dos agressores sexuais, através de uma amostra de 300 indivíduos: estudantes do ensino secundário e do ensino superior, adultos com menos de 65 anos e acima dessa idade, psicólogos e agentes da PSP. Os resultados demonstram que a maior parte dos participantes possuiu uma visão enviesada do comportamento predatório destes ofensores, sendo que apenas o grupo dos agentes da PSP apresenta resultados mais concordantes com a realidade portuguesa. Os resultados deste estudo podem ser relevantes para o desenvolvimento de estratégias de prevenção e intervenção mais activas e ajustadas às especificidades dos diferentes grupos que compõem esta população. Despite the increase in research on the hunting behaviour of sexual predators, most studies tend to neglect the geographical component of this process. Thus, the role of situational and environmental factors is frequently overlooked, compromising the understanding of the criminal event as a whole. Therefore, is crucial for research to focus increasingly on the analysis of criminal behaviour, specifically in relation with the geographical dimension of crime. On the other hand, the majority of research in the geographical profiling and geographical decision-making process focuses on the offender’s point of view, analysing the offense process based on his reports. This study aims at assessing the Portuguese population’s perceptions regarding the hunting behaviour of sexual predators, by analysing a 300 participant’s sample: high school and university students, adults under 65 years old and above that age, psychologists and police officers. Results demonstrate that most of the participants have a biased view of the hunting behaviour of sex offenders. Only the police officer group contradicts this tendency. The outcome of this study may be of relevance in the development of better and more active prevention and intervention strategies, adjusted to the specificities of the different population groups.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia Jurídica
URI: http://hdl.handle.net/10284/3578
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_PatriciaSilva.pdf665,54 kBAdobe PDFVer/Abrir
Errata.pdf8,11 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.