Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/3575
Título: Sistemas Multiplex para a deteção e caracterização Molecular de Infeções
Autor: Ramos, Elisabete Manuela de Sousa
Orientador: Cabeda, José Manuel
Palavras-chave: Agentes patogénicos
PCR-em-tempo-real
PCR Multiplex
Microchips
X-Map
Sequenciação
Sistemas Multiplex
Pathogen agents
Real-Time PCR
Multiplex PCR
Microchips
X-Map
Sequencing
Multiplex Systems
Data de Defesa: 2012
Editora: [s.n.]
Resumo: Atualmente existe uma enorme preocupação em estudar os microrganismos, em particular os patogénicos para o Homem, uma vez que a sua presença no organismo constitui um risco potencial para a saúde Humana. Por este motivo, nos últimos 10-20 anos, temos assistido a uma evolução significativa nas técnicas disponíveis para a identificação laboratorial dos agentes responsáveis por patologias de base infeciosa. Os novos métodos, especialmente os baseados na tecnologia dos ácidos nucleicos, apresentam enormes vantagens em termos de sensibilidade, especificidade e grande rapidez na obtenção de resultados. Por este motivo, têm sido cada vez mais utilizados na deteção e identificação de microrganismos com interesse diagnóstico, prognóstico e de orientação do tratamento. Diversas tecnologias moleculares são utilizadas em laboratório para detetar agentes patogénicos. As mais utilizadas dependem de plataformas de PCR, e mais recentemente de PCR-em-tempo-real, disponibilizando sensibilidade, especificidade e rapidez sem precedentes na história da microbiologia e virologia clínica. No entanto a elevada especificidade destas técnicas podem também constituir uma desvantagem em situações clínicas que possam ter etiologias associadas a um largo espetro de microrganismos. Por este motivo têm sido desenvolvidas estratégias moleculares para detetar simultaneamente múltiplos agentes: os designados Sistemas Multiplex. O primeiro destes sistemas a ser desenvolvido foi o PCR Multiplex o qual permite detetar e amplificar simultaneamente mais do que um organismo identificando assim o agente etiológico. Mais recentemente têm sido desenvolvidos outros métodos multiplex com o mesmo fim: Técnicas baseadas em Microchips (de hibridização ou de amplificação as quais permitem a deteção e identificação de até milhares de sequências e consequentemente centenas a milhares de agentes patogénicos em simultâneo) bem comos sistemas baseados na tecnologia X-Map (fusão da citometria de fluxo e hibridização em solução com partículas fluorescentes). Do mesmo modo, os sistemas baseados na amplificação e sequenciação do gene rRNA 16S permitem a deteção e identificação de praticamente qualquer bactéria patogénica, sem necessitar de qualquer suspeita prévia. Finalmente, o advento das técnicas de sequenciação de 2ª e 3ª geração permitiu o desenvolvimento de uma nova área científica: a Metagenómica, a qual procura caracterizar simultaneamente e completamente a composição microbiológica de ecossistemas complexos, sejam eles humanos (pele, urina, fezes, boca, etc) ou ambientais (ar, águas residuais, solo, etc). Atualmente existe uma enorme preocupação em estudar os microrganismos, em particular os patogénicos para o Homem, uma vez que a sua presença no organismo constitui um risco potencial para a saúde Humana. Por este motivo, nos últimos 10-20 anos, temos assistido a uma evolução significativa nas técnicas disponíveis para a identificação laboratorial dos agentes responsáveis por patologias de base infeciosa. Os novos métodos, especialmente os baseados na tecnologia dos ácidos nucleicos, apresentam enormes vantagens em termos de sensibilidade, especificidade e grande rapidez na obtenção de resultados. Por este motivo, têm sido cada vez mais utilizados na deteção e identificação de microrganismos com interesse diagnóstico, prognóstico e de orientação do tratamento. Diversas tecnologias moleculares são utilizadas em laboratório para detetar agentes patogénicos. As mais utilizadas dependem de plataformas de PCR, e mais recentemente de PCR-em-tempo-real, disponibilizando sensibilidade, especificidade e rapidez sem precedentes na história da microbiologia e virologia clínica. No entanto a elevada especificidade destas técnicas podem também constituir uma desvantagem em situações clínicas que possam ter etiologias associadas a um largo espetro de microrganismos. Por este motivo têm sido desenvolvidas estratégias moleculares para detetar simultaneamente múltiplos agentes: os designados Sistemas Multiplex. O primeiro destes sistemas a ser desenvolvido foi o PCR Multiplex o qual permite detetar e amplificar simultaneamente mais do que um organismo identificando assim o agente etiológico. Mais recentemente têm sido desenvolvidos outros métodos multiplex com o mesmo fim: Técnicas baseadas em Microchips (de hibridização ou de amplificação as quais permitem a deteção e identificação de até milhares de sequências e consequentemente centenas a milhares de agentes patogénicos em simultâneo) bem comos sistemas baseados na tecnologia X-Map (fusão da citometria de fluxo e hibridização em solução com partículas fluorescentes). Do mesmo modo, os sistemas baseados na amplificação e sequenciação do gene rRNA 16S permitem a deteção e identificação de praticamente qualquer bactéria patogénica, sem necessitar de qualquer suspeita prévia. Finalmente, o advento das técnicas de sequenciação de 2ª e 3ª geração permitiu o desenvolvimento de uma nova área científica: a Metagenómica, a qual procura caracterizar simultaneamente e completamente a composição microbiológica de ecossistemas complexos, sejam eles humanos (pele, urina, fezes, boca, etc) ou ambientais (ar, águas residuais, solo, etc).
Descrição: Trabalho apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/3575
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
T_13067.pdf1,07 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.