Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/3560
Título: Comportamento da Procalcitonina na Diabetes Gestacional
Autor: Alves, Joana Cristina Chaves
Orientador: Almeida, Cristina
Data de Defesa: 2012
Editora: [s.n.]
Resumo: A Procalcitonina (PCT) é uma proteína de fase aguda, precursora da hormona calcitonina, produzida em resposta a um estímulo essencialmente originado por produtos bacterianos. Apresenta-se assim, numa concentração aumentada em situações de sépsis, e em outras situações inflamatórias, sendo utilizada principalmente como biomarcador no diagnóstico de sépsis. A PCT pode ser utilizada também na determinação do tipo de tratamento a implementar, uma vez que permite diferenciar uma infeção bacteriana de uma infeção viral proporcionando um diagnóstico precoce, rápido e diferencial de infeções sistémicas, o que é muito importante para começar uma terapia adequada no tempo certo. Apesar das características promissoras deste biomarcador, este apresenta limitações, uma vez que alguns autores registaram uma alteração dos valores de PCT em situações que não sépsis, como diabetes gestacional. É importante verificar se os marcadores, como a PCT, vão ou não ter um comportamento condicionado pela diabetes, a fim de validá-los como indicadores de infeção. Analisando toda a fisiopatologia inerente da Diabetes Mellitus Gestacional (DMG) é possível elaborar diferentes hipóteses que poderiam explicar as alterações dos níveis de PCT. Assim surge a hipótese da elevação dos níveis de PCT poder ser devido à hipoxia fetal que se verifica no decorrer da gestação, à hiperplasia das células beta pancreáticas ou, mesmo, devido à obesidade que se verifica em algumas gestantes. No entanto nem todos os investigadores encontraram o consenso no que toca á existência dessa mesma elevação dos níveis de PCT. O comportamento da PCT na DMG, bem como em outras situações não sépsis, não é claro nem conclusivo e, assim, poder-se-á utilizar a PCT no diagnóstico de situações infeciosas mas com alguma cautela e, associado de preferência, à utilização de um outro marcador. The Procalcitonin (PCT) is an acute phase protein, the precursor of the hormone calcitonin, produced in response to a stimulus mainly caused by bacterial products. Performing at increased concentrations in situations of sepsis and other inflammatory conditions is especially used as a biomarker for diagnosis of sepsis. PCT may also be used in determining the type of treatment to implement, since it allows differentiating a bacterial infection of a viral infection and providing a early diagnosis, differential and rapid of systemic infections which is very important to get an adequate therapy in the right time. Despite the promising features of this biomarker, it has limitations, since some authors reported a change in the values of PCT in situations such as gestational diabetes. It is important to verify that markers such as PCT will or not be conditioned by diabetes in order to validate it as indicators of infection. Analyzing all the inherent physiopathology of Gestational Diabetes Mellitus (DMG) is possible to develop different hypotheses that could explain the changes in the levels of PCT. Thus arises the hypothesis that elevated levels of PCT may be due to fetal hypoxia that occurs during pregnancy, the pancreatic beta cells hyperplasia or even due to obesity that occurs in some pregnant women. However, not all researchers found consensus with regard to the existence of that higher levels of PCT. The behavior of the biomarker in DMG, as well as other situations not sepsis, it´s not clear neither conclusive and then, it may be used PCT in diagnosis of infectious conditions but with some caution and preferably associated with the use of another marker.
Descrição: Trabalho apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/3560
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
T_JoanaAlves.pdf792,82 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.