Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/3388
Título: Resíduos de medicamentos nos RSU
Outros títulos: riscos e consequências
Autor: Silva, Pedro Filipe Ramos da
Orientador: Dinis, Maria Alzira Pimenta
Palavras-chave: Resíduos sólidos urbanos (RSU)
Resíduos de medicamentos (RM)
VALORMED
SIGREM
Ambiente
Bioacumulação
Municipal Solid Waste (MSW)
Medication waste (MW)
Environment
Bioaccumulation
Data de Defesa: 2012
Editora: [s.n.]
Resumo: O crescimento populacional, associado ao aumento do nível de vida e às mudanças dos padrões de consumo, tem vindo a contribuir nas últimas décadas para um aumento da produção de resíduos sólidos urbanos (RSU). Estes resíduos, subprodutos de diversas atividades, têm estado no centro das atenções das entidades gestoras de resíduos urbanos Nacionais e Europeias, muito devido aos seus impactes ambientais. Com o objetivo de minimizar os efeitos da produção e da rejeição dos RSU, têm sido incentivadas várias medidas, como sejam a reutilização, a reciclagem, a valorização energética e orgânica, como alternativas ao destino final destes materiais em aterros. No entanto, mesmo após a construção das infraestruturas necessárias para a aplicação de políticas direcionadas para a redução e aproveitamento dos RSU, torna-se inevitável a implementação de um sistema de deposição final e economicamente viável como os aterros sanitários, devido à grande quantidade produzida, principalmente nos meios urbanos de grande dimensão. Em Portugal, estes aterros substituíram as antigas lixeiras a céu aberto por serem uma alternativa ambientalmente mais segura e com menos consequências negativas para a saúde pública. Os RSU podem ter a sua origem em diferentes áreas, nas quais se destacam, devido à sua persistência no ambiente, os resíduos de medicamentos (RM). O aumento do consumo de produtos farmacêuticos é uma realidade nas sociedades desenvolvidas, e está intimamente relacionado com a crescente contaminação do meio ambiente por estes compostos e seus derivados. A lista de fármacos detetados no meio ambiente é extensa e de acordo com vários estudos a nível mundial, a contaminação é generalizada. Os fármacos são capazes de estabelecer interações fortes com o solo e com os sedimentos, facto que está associado à sua persistência ambiental. Para além deste fator, os fármacos são compostos orgânicos bioativos, providos de atividade farmacológica que podem sofrer bioacumulação ao longo da cadeia alimentar, podendo causar efeitos nefastos à saúde humana. A Sociedade Gestora de Resíduos de Embalagens e Medicamentos (VALORMED), entidade gestora do Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Embalagens e Medicamentos (SIGREM), assegura em Portugal a recolha seletiva, a retoma, a reciclagem e a valorização de embalagens e RM, tendo em conta a sua especificidade dentro dos resíduos urbanos. As farmácias aderentes ao SIGREM têm por sua vez a responsabilidade de informar e sensibilizar o público e ao mesmo tempo garantir a receção de embalagens e medicamentos em desuso. Na execução deste trabalho, analisaram-se alguns estudos sobre comportamentos e atitudes na deposição e/ou eliminação de RM da população em vários países, com ênfase especial para a situação em Portugal. O objetivo consistiu em perceber quais os principais motivos que levam as pessoas a gerar estes resíduos, bem como qual é o seu comportamento na gestão destes e a sua sensibilidade perante os impactes ambientais que estes resíduos possam causar. Os resultados obtidos para o caso específico de Portugal permitiram concluir que a maioria dos seus amostrados entrega os medicamentos sem uso nas farmácias, uma vez que esta ação é considerada a mais adequada para garantir a preservação do meio ambiente e da saúde pública. Em contrapartida, é opinião geral de que se verifica escassez de informação útil e de campanhas de sensibilização para promover a conduta mais correta por parte da população portuguesa. Uma evidência disso encontra-se no facto de ainda existirem muitas pessoas que depositam os RM no lixo comum, sem associarem o risco que a eliminação destes resíduos em locais impróprios transporta para o ambiente e para a saúde pública. Os estudos analisados, ao permitirem um melhor conhecimento sobre comportamentos e atitudes da população, contribuem também para a delineação de estratégias futuras na gestão dos RM. Population growth, combined with increased living standards and changes in consumption patterns, have contributed in recent decades to an increased production of municipal solid waste (MSW). These residues, byproducts of various activities, have been at the center of attention of National and European municipal waste management, much due to their environmental impact. Aiming at minimizing the effects of production and rejection of MSW several measures have been encouraged, such as reuse, recycling, energy and organic recovery as alternatives to the final destination of these materials in landfills. However, even after the construction of the infrastructures necessary for the implementation of policies aimed at the reduction and recovery of MSW, it becomes inevitable to implement a system for the final disposal and economically viable as landfills, due to the large amount produced, especially in large urban areas. In Portugal, these landfills have replaced the old open rubbish dumps by being an environmentally safer alternative and with fewer negative consequences for the public health. The MSW may have their origin in different areas, in which stand out, because of their persistence in the environment, the medical waste (MW). The increased consumption of pharmaceuticals is a reality in developed societies, and is closely related to the increasing environmental contamination by these compounds and their derivatives. The list of drugs detected in the environment is extensive, and according to various worldwide studies the contamination is general. The drugs are able to form strong bonds with soil and sediments, which is associated with their environmental persistence. In addition to its persistence in the environment, drugs are bioactive organic compounds provided of pharmacological activity that can undergo bioaccumulation along the food chain and can cause adverse effects to human health. The Management Company of Packaging and Drug Waste (VALORMED), the managing entity of the Integrated Management of Packaging and Drug Waste (SIGREM), ensures in Portugal the selective collection, recovery, recycling and recovery of packaging and MW, taking into account their specificity within municipal waste. The pharmacies members of SIGREM have the responsibility to inform and raise public awareness, while ensuring the receipt of packaging and drugs in disuse. We analyzed some studies in this work about attitudes and behaviors in the disposal and/or elimination of MW of the population in many countries, with particular emphasis to the situation in Portugal. The goal was to understand what are the main reasons leading people to generate MW and what is their conduct in the management of these, and their sensitivity to the environmental impacts that these residues may cause. The results for the specific case of Portugal showed that the majority of the analyzed sample population delivers unused medicines in pharmacies, because they consider it to be the most appropriate action to ensure the preservation of the environment and public health. In contrast, the general opinion is that there is a lack of useful information and awareness campaigns to encourage the Portuguese population to conduct correctly, and one evidence of that is the fact that there are still many people who put MW in the trash without associating the risk that the disposal of this waste in inappropriate places carries for the environment and public health. These results, by enabling a better understanding of behaviors and attitudes of the population, also contribute to outline future strategies in the management of MW.
Descrição: Trabalho apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/3388
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
T_18069.pdf1,06 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.