Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/3331
Título: Histórias de vida
Outros títulos: os laços afetivos no mundo que criamos
Autor: Magalhães, Mariana Coelho de Almeida
Orientador: Alves, Sónia
Palavras-chave: Vinculação
Esquemas iniciais desadaptativos
Psicopatologia
Estudo de caso
Attachment
Early maladaptive schemas
Psychopathology
Case Study
Data de Defesa: 2012
Editora: [s.n.]
Resumo: A presente dissertação debruçou-se essencialmente sobre duas temáticas – vinculação (capítulo 1) e esquemas iniciais desadaptativos (capítulo 2) – que postulam que as relações e experiências que estabelecemos e temos precocemente na nossa vida irão ser o ponto central explicativo da forma como nos relacionamos e construímos o mundo em adultos. A adaptação e o equilíbrio partem da funcionalidade de ambos os constructos, no entanto, este trabalho centrou-se na disfuncionalidade, tanto ao nível das relações afetivas, como ao nível da construção de significados da realidade. Relações de vinculação inseguras e a presença de esquemas iniciais desadaptativos reúnem as condições básicas e essenciais para o desenvolvimento de condições psicopatológicas (capítulo 3). O estudo realizado (parte II) caracterizou-se como estudo qualitativo-interpretativo utilizando como método o estudo de caso. Foram estudados três casos que se encontravam em acompanhamento psicoterapêutico na Clínica Pedagógica de Psicologia, da Universidade Fernando Pessoa, no decorrer do estágio curricular (2010/2011). Após consultas iniciais de avaliação rapidamente nos apercebemos que havia pontos em comum entre as três pacientes: frágeis relações familiares resultando numa falta de apoio emocional; dependência dos outros conduzindo a uma carência de autonomia e a presença de padrões rígidos e inflexíveis de comportamento. Desta forma, aliamos o trabalho psicoterapêutico ao trabalho de investigação, resultado que foi compilado neste trabalho. Como dispositivos de avaliação recorremos à Prova Projetiva Rorschach (Rorschach, 1921), à Escala de Vinculação do Adulto (Canavarro,1995) e ao Questionário de Esquemas de Young (versão reduzida) (Cazassa,2007). De forma a realizar a recolha de dados, procedemos à anamnese, diário de bordo e observação clínica. Relativamente às conclusões a que chegamos parece haver uma estreita relação entre vinculação e esquemas iniciais desadaptativos, desde a forma como se formam, até ao como se manifestam e destruturam. A psicopatologia presente, naturalmente conceptualizada como multideterminada, torna-se irrelevante perante um cenário de visões deturpadas da realidade, de desejo e anseio de aceitação social e de, essencialmente, a busca incessante de uma base segura, de um conforto. This thesis deals, essentially, with two main subjects/themes: attachment (Chapter 1) and early maladaptive schemas (Chapter 2) – which postulate that, relations and experiences we establish and get early in our life, will be the central explanation of the way we relate with the others and we build the world as adults. Our adaptation and balance are based on the functionality of both concepts, however, this work focus on the dysfunctionality either to the level of affective relations or the building of meanings of reality. Unsafe relations of attachment and the existence of early maladaptive schemas gather the basic setting, essential for the development of psychopathological conditions (Chapter 3). The study (part II) is characterized as interpretative qualitative study using, as a method, the case study. The three cases chosen had been followed by psychological assessment in “Clinica Pedagógica de Psicologia da Universidade Fernando Pessoa” during the curricular training (2010/2011). After initial assessment visits, we realized there were common points among the three patients: fragile family relations, what takes to a lack of emotional support; dependence on the others, what leads to lack of autonomy and also, the existence of rigid and inflexible patterns of behaviour. So we joined the psychotherapeutic work to the research work, whose result was put together in this work. As assessment devices we turn to the projective test Rorschach (Rorschach, 1921), to the Scale of Adult Attachment (Canavarro, 1995), and to the Young Schema Questionnaire (reduced version) (Cazassa, 2007). To perform data collection, we proceeded to interview, to the logbook and clinical observation. We could conclude there is a close relationship between attachment and early maladaptive schemas, since the way they appear till the moment they show themselves and degenerate. This psychopathology, seen as a consequence of other assumptions, becomes irrelevant against a backdrop of distorted visions of reality, desire and longing for social acceptance and, essentially, by the restless pursuit of a secure base and some comfort.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia, especialização em Psicologia Clínica e da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10284/3331
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_14567.pdf1,44 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.