Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/3263
Título: Disseminação ambiental de bactérias e genes que conferem resistência a antibióticos e o seu possível impacto na saúde pública
Autor: Silveira, Maria Eduarda Moreno da
Orientador: Novais, Carla
Data de Defesa: 2009
Editora: [s.n.]
Resumo: Nos últimos 50 anos os antibióticos têm sido utilizados como agentes terapêuticos humanos e veterinários, como promotores do crescimento animal e algumas vezes em práticas agrícolas. O uso massivo destas moléculas, em diferentes ambientes, levou à selecção de bactérias multi-resistentes, em todas as regiões geográficas, devido à aquisição de mutações e elementos genéticos móveis (plasmídeos, integrões e transposões) portadores de genes, que conferem resistência a um, ou mais antibióticos (Schwarz et al., 2001). A disseminação de bactérias resistentes e dos seus respectivos genes é preocupante não só no meio hospitalar, mas também em outros locais que, directa ou indirectamente, contactam com o homem e o põem em risco de contrair infecções, ou de colonização com bactérias resistentes. São já alguns estudos que descreveram resistências a antibióticos em estirpes oriundas de esgotos, águas para consumo humano e recreativas, no ar e em alimentos de origem animal e vegetal (Zanetti et al., 2001; Iversen et al., 2002; Kühn et al., 2005; Sapkota et al., 2006). As descargas de efluentes de esgotos hospitalares e urbanos deficientemente tratados e de resíduos de antibióticos por parte da indústria farmacêutica, a utilização de estrume animal contaminado, o uso intensivo de antibióticos na produção animal e por vezes em práticas agrícolas têm sido algumas das razões apontadas, que podem justificar a presença de tais bactérias e genes nos alimentos, animais, em ambiente aquático e no ar (Guardabassi et al., 1998; Schwarz et al., 2001; Zanetti et al., 2001; Iversen et al., 2002; Sapkota et al., 2006). Para além de bactérias verdadeiramente patogénicas, ou oportunistas não podemos esquecer que muitos dos genes de resistência são transferíveis e que a própria flora autóctone dos diferentes ambientes pode servir não só como reservatório, mas também como local de amplificação destes genes fora dos hospitais. Assim, é objectivo deste estudo fazer um trabalho de revisão sobre a disseminação de bactérias e genes que conferem resistência a antibióticos no ambiente, de modo a contribuir para uma maior compreensão e divulgação do uso destas moléculas e do seu possível impacto na saúde pública. Tratando-se de um problema emergente a nível mundial, em que todos os profissionais de saúde se deverão encontrar envolvidos, parece-me fundamental que, enquanto futura profissional de Ciências Farmacêuticas, adquira competências sobre o tema, de forma que, num futuro próximo, possa contribuir para a educação ambiental e saúde pública das populações. In the last fifty years, antibiotics have been used as human and veterinary therapeutic agents, such as animals growth promoters and, sometimes, in agricultural practices. The massive use of these molecules, in different environments, led to the selection of multi-resistant bacteria in all geographical regions due to the acquisition of mutations and mobile genetic elements (plasmids, integrons and transposons), carry genes that confer resistance to one or more antibiotics (Schwarz et al., 2001). The spread of resistant bacteria and their genes is worrying, not only in hospitals but also in other places, which directly or indirectly, into contact with the man and put at risk of contracting infections or colonization with resistant bacteria. Are already some studies that described resistance to antibiotics in strains from sewage, water for human consumption and recreation, air and food origin of animal and plant (Zanetti et al., 2001; Iversen et al., 2002; Kühn et al., 2005; Sapkota et al., 2006).The discharge of sewages effluents and urban hospitals poorly treated and the residues of antibiotics by the pharmaceutical industry, the use of manure contaminated, the intensive use of antibiotics in animal production and agricultural practices, have been some of the reasons that can justify the presence of such bacteria and genes in food, animals or in the aquatic environment and air (Guardabassi et al., 1998; Schwarz et al., 2001; Zanetti et al., 2001; Iversen et al., 2002; Sapkota et al., 2006). Besides pathogenic bacteria or opportunistic truly, we must not forget that many of the genes for resistance are transferable and that the indigenous flora of the different environments can serve not only as a reservoir, but also as a place of amplification of these genes outside of hospitals. So, the objective of this study is to do a review about the spread of bacteria and genes that confer resistance to antibiotics in the environment, to contribute to greater understanding and disclosure of the use of these molecules and their possible impact on public health. This is an emerging problem worldwide, where all health care professionals should be involved, it seems to me essential that, while professional future of Pharmaceutical Sciences, acquire knowledges on the subject, so that in the near future, I can give my contribute to peoples education on issues of environment and public health.
Descrição: Trabalho apresentado à Universidade Fernando Pessoa para obtenção do grau Licenciada em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/3263
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
T_11502.pdf900,69 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.