Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/3227
Título: Cuidados Farmacêuticos na Disfunção Eréctil
Outros títulos: estudo epidemiológico e comportamental de utentes com Disfunção Eréctil na região Centro de Portugal
Autor: Caetano, Ana Mafalda Lopes
Orientador: Cunha, Sílvia
Palavras-chave: Disfunção Eréctil
Qualidade de vida
Papel do Farmacêutico
Erectile Dysfucntion
Quality of Life
Role of the Pharmacist
Data de Defesa: 2010
Editora: [s.n.]
Resumo: Resumo: A Disfunção Eréctil (DE) afecta milhões de homens em todo o mundo e cerca de 500 mil portugueses. Esta doença, pode reduzir significativamente a qualidade de vida (QDV) tanto do indivíduo, como do casal, e embora haja cada vez mais alternativas terapêuticas, o medo e a vergonha são muitas vezes os principais obstáculos para que o homem procure ajuda profissional. O Farmacêutico é frequentemente o primeiro profissional de saúde em contacto com o utente, constituindo um importante elo de ligação entre a medicina e o indivíduo. Neste estudo pretendeu-se caracterizar epidemiologicamente os utentes com DE, que procuram os cuidados farmacêuticos, caracterizar o seu comportamento e a associação com diferentes variáveis. Realizou-se um estudo descritivo transversal, com a aplicação de um questionário, anónimo, confidencial, e voluntário, a todos os utentes que durante o mês de Novembro de 2009, solicitaram informação/fármaco/suplemento para a De, numa amostra de conveniência de Farmácias da região centro. Na amostra de 109 questionários a idade dos doentes variou entre 28-82 anos, sendo a faixa dos 60-69 anos a mais frequente. Normalmente, a solicitação foi feita em Farmácias onde os utentes eram clientes habituais (65,1%) e em 79,8% pelo “próprio” doente. Frequentemente, não foi selecionado o profissional de saúde para o atendimento (81,7%), a maioria pretendia comprar um medicamento (86,2%), e não era a primeira vez que os consumiam (75,2%). 56% dos doentes apresentavam co-morbilidades e em 51,4% faziam outras terapêuticas medicamentosas. A informação foi dada predominantemente, pelo “Médico” (65,2%) e pelo “Farmacêutico” (17,4%)., tendo sido estes “profissionais de saúde” , responsáveis por uma maior percentagem de utentes informados (PFisher <0,001). Os doentes que recorrem ``as Farmácias em “meio rural”, os que já consumiram anteriormente estes fármacos/suplementos, ou os seus “amigos/familiares/companheiras”, estão mais frequentemente informados (PFisher=0,049; PFisher=0,0079 e PFisher=0,033). Assim, é de extrema importância que o Farmacêutico se mantenha informado a atento, de forma a desempenhar o seu papel primordial na educação dos doentes com DE. Devendo ter em especial atenção os utentes das faixas etárias marginais, dos meios rurais, aqueles que iniciam a terapêutica pela 1ª vez, que tenha co-morbilidades ou terapêuticas associadas, por apresentarem maior probabilidade de estarem desinformados, ou terem maior risco de complicações/interações. Summary: Erectile Dysfunction (ED) affects millions of men around the world and about 500 thousand Portuguese. This Disease can significantly reduce the quality of life (QOL) of both the individual , as the couple, and although there is many different therapies, fear and shame are often the main obstacles for the man to seek professional help. The Pharmacist is often the first health professional in contact with the wearer, constituting an important connector link between the medicine and he individual. In this study we intended characterize epidemiologically the users with DE, who demand pharmaceutical care, characterizing their behavior and the association with different variables. A cross-sectional study was become, with the application of questionnaire, anonymous, confidential and voluntary, that all users during the month of November of 2009, requested information/drug/supplement for the ED, in a convenience sample from Pharmacies in the center region. In the sample of 109 questioned, the age of patients ranged between 28-82 years, being the band of the 60-69 years most frequent. Normally the request was made in Pharmacies where users were regular customers (65.1%) and in 79,8% for the “own” sick. Frequent, the health professional was not selected for care (81.7&), the majority intended to by a drug (86.2%), and was not the first time they consuming these (75.2%). 56% of patients had co-morbidities and 51,4% had other drug therapies. The information was predominantly provided by the “Doctor” (65.2%) and for the “Pharmacist” (17.4%), and were the “health professionals” responsible for a greater proportion of clients informed (pFisher <0,001). Patients who use the Pharmacies in “non-rural”, those who have previously consumed these drugs/supplements, or their “friends/family/partners” are more frequently informed (pFisher=0,049; pFisher=0,0079 and pFisher=0,033). Thus, it is of extreme importance that the Pharmacist keeps informed and attentive, in order to play their primordial role in educating pacients with ED. It should have special attention to users of age marginal, to users in rural areas, those that initiate therapeutically for 1ª the time, and those that have co-morbidities or therapeutical associates, because they have greater probability to be uninformed, or to have greater risk of complications/interactions.
Descrição: Trabalho apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciada em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/3227
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
T_11729.pdf20,09 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.