Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/2885
Título: Dependência dos idosos nas actividades básicas de vida diária
Autor: Fontes, Joana Novais do Vale da Silva
Orientador: Maia, Paula
Data de Defesa: 2007
Editora: [s.n.]
Resumo: Em Portugal, o número de idosos tem vindo a aumentar gradualmente. Esta mudança demográfica, é devido à diminuição das taxas de mortalidade, em consequência do aumento de vida e ao declínio das taxas de natalidade, que em Portugal começa a progredir a passos largos para a não restituição da população. Com o avançar da idade as perdas funcionais tornam-se evidentes e o idoso deixa de realizar atividades da vida diária, diminuindo assim a sua capacidade funcional. A capacidade funcional é dimensionada em termos de habilidade independência para realizar determinadas atividades, sendo esta um dos grandes componentes da saúde do idoso. Cabe aos profissionais de enfermagem, estarem atentos não somente aos sinais e sintomas clínicos do indivíduo idos, mas também aos sentimentos emergentes nesta fase. O fornecimento de apoio e valorização do indivíduo na terceira idade, destacando-se as suas vivências ao longo da vida e trocando experiências, contribuirão para melhorar a sua auto-estima e auto-confiança, tornando mais tranquila esta fase tão descriminada na vida. O tema da monografia centra-se na “Dependência dos Idosos nas Atividades Básicas de Vida Diária”. Na elaboração desta, pretendo conhecer o nível de dependência em se que se encontram os idosos nas Atividades Básicas de Vida Diária ABVD’s) e verificar em qual das ABVD existe mais dependência. Foi utilizado um estudo descritivo-exploratório com o objectivo de conhecer o nível de dependência dos idosos nas suas ABVD. O método de colheita de dados utilizado, foi a entrevista estruturada por meio de um questionário, aplicado aos idosos que frequentam a Santa casa da Misericórdia de Vila do Conde, tendo sido aplicado durantes os meses de Fevereiro de 2007 e Março de 2007 a 30 idosos com idades igual ou superiores a 65 anos. Através deste estudo verificou-se que 12 (40,0%) dos idosos são independentes, 1, (3,3%) são independentes em todas excepto em uma delas (higiene) e 10 (33,3%) são dependentes em todas excepto na alimentação e que 2 (6,7%) são dependentes em todas as funções.
Descrição: Monografia apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciada em Enfermagem
URI: http://hdl.handle.net/10284/2885
Aparece nas colecções:ESS (DCETS) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
T_12055.pdf4,77 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.