Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/2884
Título: Comunicação, saúde mental e psicopatologia
Autor: Almeida, Alexandre Frey Pinto de
Palavras-chave: Comunicação
Saúde (mental)
Psicopatologia
Disfunção (cerebral)
Sotaque estrangeiro
Communication
(Mental) health
Psychopathology
(Brain) dysfunction
Foreign accent
Data: 2009
Editora: Edições Universidade Fernando Pessoa
Citação: Cadernos de Comunicação e Linguagem. ISSN 1647-3485. Vol 01, Nº 02 (2009) 13-32.
Relatório da Série N.º: Cadernos de Comunicação e Linguagem;Vol 01, Nº 02 (2009)
Resumo: Caracteriza-se a parte da comunicação na saúde e bem estar, assim como em psicopatologia. Nas psicoses, encontram-se alterações qualitativas de decurso variável; nas neuroses, simples variações quantitativas superficiais e inconstantes; nas psicopatias, desvios quantitativos um pouco mais consistentes. O decurso mais flutuante das perturbações da comunicação de natureza psiquiátrica faz o diagnóstico diferencial com as de ordem neurológica. Defende-se no entanto que haverá, subjacente às alterações comunicativas de natureza psicopatológica, uma disfunção cerebral mais ou menos subtil consecutiva a perturbação no decurso das fases mais avançadas do desenvolvimento e maturação cerebral – relativamente às quais, no domínio das competências comunicativas, as experiências precoces e a aprendizagem mostram ter uma importância fundamental. Discute-se a este respeito um caso (raro) de síndrome do sotaque estrangeiro (Pinto de Almeida, 1999): a origem das perturbações observadas era essencialmente do foro psiquiátrico, uma vez que a TC mostrava unicamente um discreto alargamento isolado dos sulcos corticais nas regiões peri-sylvianas. The part of communication in health and welfare, as well as in psychopathology, is characterized. In psychoses, qualitative alterations of changeable course are found; in neurosis, simple quantitative superficial, capricious variations; in psychopathies, a little more consistent quantitative deviations. The more fluctuating evolution of psychiatric disorders of communication makes the differential diagnosis with those of a neurological condition. In the present article, one advocate, however, that behind psychopathological disorders of communication, there is a more or less subtle brain dysfunction consecutive to some kind of disturbance during the most advanced stages of brain development and maturation – for which, in the field of communicative skills, early learning experiences have shown a major role. As an example, a (rare) case of foreign accent syndrome (Pinto de Almeida, 1999) is discussed: the deficits observed were primarily psychiatric, and CT showed only a slight enlargement of isolated cortical sulci in peri-sylvian brain regions.
URI: http://hdl.handle.net/10284/2884
ISSN: 1647-3485
Aparece nas colecções:Cadernos de Comunicação e Linguagem - Vol 01, Nº 02

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
13-32.pdf138,26 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.