Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/2789
Título: Automedicação no aluno universitário
Autor: Ricardo, Ana Filipa Teixeira
Orientador: Guerra, Manuela
Data de Defesa: 2011
Editora: [s.n.]
Resumo: A automedicação tem sido um fenómeno em crescimento nas sociedades europeias e em Portugal começou a ser estudada aprofundadamente entre a década de 80 e 90. No entanto, é importante conhecer as razões que levam os indivíduos a praticar a automedicação, para se poder adoptar medidas preventivas. Visto que a automedicação pode envolver riscos significativos para a saúde pública, torna-se assim necessário educar os consumidores em relação a este tipo de situação. A educação e a informação destina-se a permitir que a terapêutica se faça de modo seguro e eficaz, para que isto se torne possível cabe aos profissionais de saúde orientar e educar os pacientes e os seus familiares quanto ao uso correcto dos medicamentos. Uma automedicação orientada por profissionais de saúde habilitados, leva a uma automedicação responsável. Por isto o tema definido para este estudo é “ Automedicação no Aluno Universitário”. Este estudo é do tipo quantitativo, tendo sido utilizado um questionário e aplicado a uma amostra de 54 alunos da UFP dos cursos de Licenciatura em Enfermagem e Licenciatura em Ciência da Comunicação. Após a análise dos dados, verificou-se que 84,6% e 89,3% dos indivíduos dos cursos de Licenciatura em Enfermagem e Licenciatura em Ciências de Comunicação respectivamente recorrem à automedicação. Os principais tipos de medicamentos usados pelos alunos são em ambos os cursos os Analgésicos e os Anti-inflamatórios. Em relação à fonte de informação que levou os alunos a recorrer à automedicação, 39,5% dos indivíduos da Licenciatura em Enfermagem apontam o Profissional de Saúde como principal fonte, já no curso de Ciências da Comunicação a principal fonte apontada com 38,6% dos indivíduos foi a família. Self-medication has been a growing phenomenon in European societies and Portugal began to be studied in depth between the 80 and 90. However, it is important to know the reasons that lead individuals to practice self-medication, in order to adopt preventive measures. Since self-medication may involve significant risks to public health makes it necessary to educate consumers about this type of situation. Education and information is intended to allow the treatment is done safely and effectively, so that it becomes possible it is for health professionals to guide and educate patients and their family members about the proper use of medicines. A self-medication guided by skilled health professionals, leads to a responsible self-medication. Hence the theme set for this study is "Self-medication in the University Student." This is a quantitative study, a questionnaire was used and applied to a sample of 54 students of the UFP courses in Nursing and Bachelor Degree in Science Communication. After analyzing the data, found that 84.6% and 89.3% of subjects courses in Nursing and Bachelor Degree in Communication Sciences respectively resort to self. The main types of drugs used by students in both courses, the Painkillers and anti-inflammatory. Concerning the source of information that led students to appeal to self-medication, 39.5% of subjects in Nursing degree courses as the main source, since in the course of Communication Sciences pointed out the main source with 38, 6% of the family was.
Descrição: Trabalho apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciada em Enfermagem.
URI: http://hdl.handle.net/10284/2789
Aparece nas colecções:ESS (DCETS) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Anexo_17390.pdfAnexo_1739099,26 kBAdobe PDFVer/Abrir
T_17390.pdf917,46 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.