Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/2778
Título: Papiloma Vírus Humano
Outros títulos: avaliação do conhecimento universitário
Autor: Cartucho, Catarina Filipa Moreira
Orientador: Costa, Céu
Data de Defesa: 2009
Editora: [s.n.]
Resumo: Este estudo pretende avaliar o nível de conhecimento de um grupo de estudantes universitários sobre a infecção por Papiloma Vírus Humano (HPV). O HPV pertence à Família Papillomaviridiae e ao Género Papillomavirus. Actualmente existem mais de 200 tipos de HPV identificados, dos quais cerca de 40 infectam preferencialmente, o trato anogenital. É responsável por um elevado número de infecções, que na maioria das vezes são assintomáticas e de regressão espontânea. Estando fortemente associado ao desenvolvimento do cancro do colo do útero. A infecção pelo HPV é a doença sexualmente transmissível com maior prevalência no mundo A nível mundial, está descrito um pico de prevalência desta infecção em mulheres com menos de 25 anos de idade onde a mudança dos parceiros sexuais ocorre com maior frequência aumentando assim, a predisposição da infecção. Verifica-se um decréscimo consistente após esta idade. O estudo envolveu 100 alunos da Universidade Fernando Pessoa, da Faculdade de Ciências da Saúde do curso de Análises Clínicas e Saúde Pública entre Janeiro e Maio de 2008. Tratou-se de uma pesquisa quantitativa do tipo descritivo que utilizou como instrumento de recolha de dados, um questionário adaptado aos objectivos estabelecidos. O processamento de dados foi realizado com o auxílio do software SPSS versão 15.0. Na avaliação da relação entre as variáveis foi aplicado o teste Qui-quadrado de Pearson. Verificou-se que apenas 15% tinha conhecimento que o HPV era a doença sexualmente transmissível mais comum. O meio fundamental para a aquisição de conhecimentos sobre o HPV foi a escola, seguida da televisão. Relativamente ao modo de transmissão desta infecção verificámos que a nossa amostra possuia um baixo nível de conhecimento, uma vez que só o sexo vaginal foi apontado pela maioria dos inquiridos. Estes elegeram o uso do preservativo como o modo de prevenção mais eficaz, descurando o início precoce da actividade sexual. A forma assintomática da infecção por HPV revelou um grande desconhecimento, pois só 38% conhecia este tipo de manifestação da doença. Trinta e quatro alunos não possuíam qualquer conhecimento quanto à localização da infecção. Uma grande parte da nossa amostra afirmou que as informações que possuíam acerca desta temática não eram suficientes. A escola foi eleita como o meio mais adequado para futuramente adquirirem uma maior compreenssão sobre este tipo de infecção. A vacina foi referenciada por cinquenta e quatro alunos como sendo possível administrá-la em ambos os sexos, possuindo uma maior eficácia entre os 15-17 anos de idade. Pode concluir-se com este estudo que o grupo de alunos universitários do curso de Análises Clínicas e Saúde Pública desta Universidade, possuía um baixo nível de conhecimento sobre a infecção por HPV. Verificou-se que é necessário trabalhar e apostar na medicina educativa e preventiva, sendo a educação em Saúde pública primordial.
Descrição: Trabalho apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciada em Análises Clínicas e Saúde Pública.
URI: http://hdl.handle.net/10284/2778
Aparece nas colecções:ESS (DCETS) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
T_12983.pdf564,22 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.