Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/2630
Título: Pacientes Hipocoagulados em Cirurgia Oral
Autor: Pinto, Ana
Orientador: Macedo, Paulo
Data de Defesa: 2011
Editora: [s.n.]
Resumo: Este artigo de revisão, apenas aborda a problemática do paciente hipocoagulado como resultado da administração de fármacos, com vista à prevenção do tromboembolismo. Paciente hipocoagulado é o paciente cuja hemostase se encontra alterada, quer seja por doença hereditária, congénita ou por factores ambientais, isto é, pela prescrição de fármacos anticoagulantes com objectivo terapêutico no combate ao tromboembolismo. O paciente hipocoagulado em medicina dentária exige determinados cuidados aquando de tratamentos com envolvimento cirurgico. A atenção merecida por estes pacientes deve-se ao fácil acometimento de hemorragias, uma vez alterada a hemostasia sanguinea. É desta forma que se coloca a questão: Qual o procedimento mais adequado para cada paciente? Três hipóteses são tidas em conta: 1- Suspender a terapêutica anticoagulante arriscando um acidente tromboembólico, 2 – Substituir a terapêutica, 3 – Manter a terapêutica sem alterações e executar desta forma o tratamento arriscando um acidente hemorrágico. A maioria dos estudos observados não recomenda a redução ou interrupção da terapêutica anticoagulante, assim como a sua substituição por heparina. A decisão de optar por uma de entre estas três formas de actuar está (entre outros factores) na experiência do médico dentista, no INR (2,0-3,5) e na decisão de utilizar ou não métodos hemostáticos locais. This review article deals with the issue of hypocoagulated patient as the result of drug administration for the prevention of thromboembolism. A hypocoagulated patient is the patient whose homeostasis is altered either by hereditary, congenital or environmental factors, this is, by the prescription of anticoagulant drugs for therapeutic purpose to combat thromboembolism. The hypocoagulated patient requires certain dental care when treated with surgical involvement. The attention devoted to these patients is due to the involvement of easy bleeding, once blood hemostasis changes. This is how the question arises: What is the most appropriate procedure for each patient? Three hypotheses are taken into account: 1 - Suspend anticoagulant therapy risking a thromboembolic episode, 2 – Replace the therapy, 3 - Keep the therapy without changes and run this way the treatment risking a haemorrhagic stroke. Most studies do not recommend the anticoagulant therapy reduction or interruption, as well as their replacement for heparin. The decision of picking up one from these three paths of doing things is (among other factors) dependent on the dentist’s experience in INR (2.0-3.5) and in the decision of using or not local hemostatic methods.
Descrição: Trabalho apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária.
URI: http://hdl.handle.net/10284/2630
Aparece nas colecções:FCS (DCM) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TM_15804.pdf311,57 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.