Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/2487
Título: Vírus, Cancro e Vacinas – Efeitos adversos da vacina contra o Vírus do Papiloma Humano
Autor: Alves, Carina Carneiro
Orientador: Medeiros, Rui
Palavras-chave: Efeitos adversos (EA)
Vírus do papiloma humano (VPH)
Cancro do colo do útero (CCU)
Vacina contra o VPH
Vírus da hepatite B (VHB)
Hepatite B
Vacina contra o VHB
Adverse effects (AE)
Human papillomavirus (HPV)
Cervical cancer (CC)
HPV vaccine
Hepatitis B
Hepatitis B vaccine (HBV)
HBV vaccine
Data de Defesa: 2011
Editora: [s.n.]
Resumo: Introdução – As vacinas profiláticas são importantes para a saúde pública, mas podem estar associadas a efeitos adversos (EA), que contribuem para a sua menor aceitação pela população. A infecção pelo vírus do papiloma humano (VPH) é uma das doenças sexualmente transmissíveis (DST) mais comuns a nível mundial, infectando mulheres e homens. Este vírus é responsável, principalmente, por verrugas genitais e cancro do colo do útero (CCU). As vacinas Gardasil® e Cervarix® são duas vacinas de partículas semelhantes a vírus (VLP) profiláticas contra infecção por VPH, aprovadas pela FDA e pela EMEA. O vírus da hepatite B (VHB) pode originar hepatite aguda ou hepatite crónica e é a maior causa de carcinoma hepatocelular (CHC). As vacinas profiláticas contra esta infecção são, também, vacinas de VLP. Objectivos – Efectuar uma actualização do conhecimento científico sobre os EA conhecidos e associados à vacinação contra o VPH e comparar com os EA descritos para a vacina contra o VHB. Material e métodos – Foi realizada uma pesquisa bibliográfica sobre os EA da vacina contra o VPH e da vacina contra o VHB, utilizando-se a base de dados MEDLINE do National Center for Biotechnology dos EUA, com interface de pesquisa Pubmed para pesquisar artigos de revisão entre 2004 e 2010 para a vacina contra o VPH e 1995 e 2010 para a vacina contra o VHB. Efectuou-se uma análise quantitativa e qualitativa dos EA descritos na literatura encontrada para uma posterior comparação entre a vacina contra o VPH e a vacina contra o VHB. A análise quantitativa foi efectuada com base no índice de citação de EA (ICEA), sendo este referente à razão entre o somatório de artigos referentes a cada EA citado e o número total de artigos analisados. Resultados e discussão – Os EA com maior ICEA (mais frequentemente citados) para a vacina contra o VPH são: dor no local de aplicação, eritema e inchaço, efeitos gastrointestinais, febre baixa e dor de cabeça. Contudo, aquele com maior probabilidade de citação para esta vacina é a urticária. Para a vacina contra o VHB os EA com ICEA mais elevado são: esclerose múltipla ou esclerose em placas, sintomas reumatológicos, GBS, trombocitopenia, dor no local de aplicação, fadiga e febre baixa, sendo que para esta vacina a esclerose é o EA com maior probabilidade de ser relatado. Os EA graves foram mais frequentemente citados para a vacina contra o VHB do que para a vacina contra o VPH. A percentagem de EA graves referidos foi superior para a vacina Gardasil® (53%) quando comparada com a percentagem de EA graves verificados para a vacina Cervarix® (35%). Conclusão – Observou-se que as vacinas contra o VPH apresentam uma baixa incidência de citação de EA, sendo muito rara a ocorrência de referências a EA considerados graves. Mais ainda, este perfil é sobreponível quando em comparação com as vacinas contra a hepatite B para a grande maioria dos EA relatados. Numa perspectiva futura, dever-se-á continuar a avaliação e a monitorização dos EA verificados para a vacina contra o VPH e atribuir uma relação causa/efeito aos mesmos. O desenvolvimento de vacinas profiláticas de menor custo, vacinas de protecção mais ampla (contra mais tipos de VPH oncogénicos) e vacinas terapêuticas são, também, assuntos de grande interesse para perspectivas futuras. Introduction – Prophylactic vaccines are important to public health, but may be associated with adverse effects (AE) that contribute to their lower acceptance by the population. Infection with human papillomavirus (HPV) is a sexually transmitted disease (STD) more common worldwide, infecting women and men, being mainly responsible for genital warts and cervical cancer (CC). Gardasil ® and Cervarix ® vaccine are two virus-like particle (VLP) prophylactic vaccines against HPV infection, approved by the FDA and EMEA. The hepatitis B virus (HBV) can cause acute or chronic hepatitis and is the major cause of hepatocellular carcinoma (HCC). Prophylactic vaccines are also VLP vaccines. Objectives – To make an update of scientific knowledge about the known of AE associated with vaccination against HPV virus and its comparison with those reported for the HBV vaccine. Materials and methods – To make a literature search on HPV vaccine AE and the HBV vaccine AE, using the MEDLINE database from the National Center for Biotechnology in the U.S., with Pubmed search interface. Were selected review articles between 2004 and 2010 for the HPV vaccine and 1995 and 2010 to HBV vaccine. We conducted a quantitative and qualitative analysis of the AE contained in the articles found for a comparison between HPV vaccine and HBV vaccine. The quantitative analysis was undertaken based on citation index of AE (CIAE), the latter referring to the ratio of the sum of articles cited for each EA and the total number of articles reviewed. Results and discussion – AE more CIAE (most often cited) for the HPV vaccine were pain at injection site, redness and swelling, gastrointestinal effects, mild fever and headache. Yet that is most likely to be reported for this vaccine is the hives. For the vaccine against HBV was the most cited multiple sclerosis, rheumatic symptoms, GBS, thrombocytopenia, pain at the injection site, fatigue and fever, and for this vaccine multiple sclerosis is the AE most likely to be reported. The serious AE were most frequently quoted for the vaccine against HBV than for the HPV vaccine. The percentage of serious AE was higher for the vaccine Gardasil® (53%) than for the Cervarix® vaccine (35%). Conclusion – It was noted that vaccines against HPV have a low incidence of AE, is a very rare occurrence of references to serious AE, even when compared with vaccines against hepatitis for the vast majority of AE reported. Looking forward, it should be continued assessment and monitoring of the AE checked for HPV vaccine and assign a cause/effect relationship to them. The development of prophylactic vaccines with lower cost, greater protection than vaccines (against the most oncogenic HPV types) and therapeutic vaccines are also subjects of great interest for future prospects.
Descrição: Trabalho apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas.
URI: http://hdl.handle.net/10284/2487
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TM_15683.pdf934,47 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.