Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/2473
Título: Mecanismos inatos de resistência a infecções virais
Autor: Morais, Ana Isabel Calçada Chaves de
Orientador: Medeiros, Rui
Data de Defesa: 2011
Editora: [s.n.]
Resumo: Esta dissertação teve como objectivo geral o estudo dos mecanismos inatos de resistência a infecções virais. Foram assim traçados quatro objectivos específicos: revisão da informação existente na literatura científica; identificação dos mecanismos de resistência mais frequentes; estudo da prevalência da mutação Δ32 do gene que codifica o co-receptor CCR5 numa população portuguesa com mais de 65 anos de idade e comparação da prevalência da mutação em várias populações Europeias. Após a revisão da literatura, foram identificados 62 artigos científicos, encontrados nas bases de dados SCIENCE DIRECT e PUBMED de 1996 a 2010, cujos abstracts foram analisados segundo critérios de inclusão específicos. Em consequência deste procedimento foram seleccionados 33 artigos, dos quais vinte se referem ao HIV, cinco ao Flavivírus, quatro ao Influenza vírus, três ao Herpesvírus e um ao vírus da Varíola Humana. Os mecanismos de resistência mais frequentes foram identificados no HIV e no Flavivírus. Através do estudo realizado foi possível determinar a prevalência da mutação CCR5 Δ32 numa população portuguesa com mais de 65 anos de idade. Foram analisadas 47 amostras de saliva, obtidas recorrendo ao Kit comercial Copan Liquid Amies Elution Swab (ESwab, Brescia, Itália). A mutação foi detectada pela técnica de Polymerase Chain Reaction (PCR). Os resultados revelaram que 10,6% dos inquiridos exibem a mutação CCR5 Δ32 em heterozigotia. Os resultados obtidos confirmam a prevalência da mutação Δ32 tendo em conta a localização geográfica. Foi também observado que a presença da mesma poderá estar relacionada com a susceptibilidade ao vírus da gripe asiática (p=0,031) e à existência do hábito tabágico (p=0,024). A frequência alélica obtida no presente estudo foi comparada com a frequência alélica da mutação Δ32 noutros países Europeus. Esta comparação ilustrou a diminuição da frequência alélica do norte para o sul da Europa. Estudos posteriores poderão utilizar esta pesquisa como suporte para aprofundar o conhecimento nesta matéria. This thesis aimed to study the major mechanisms of innate resistance to viral infections. In order to reach it, four specific objectives were design: a review of existing information in the scientific literature; the identification of the more frequent resistance mechanisms; the study of the prevalence of the mutation Δ32 of the gene that encodes the CCR5 coreceptor in a Portuguese population over 65 years old and the comparison of the prevalence of the mutation of the 32 allele in several European populations. To do so, a literature review on innate mechanisms of resistance to viral infections was conducted. The 62 articles found in the databases PUBMED and SCIENCE DIRECT from 1997 to 2010 were selected. Their abstracts were analyzed according to a specific inclusion criteria. This procedure provided the project with 33 valid articles. Twenty of those articles refer to HIV, five to the Flavivirus, four refer to influenza virus, three to the herpes virus and one to the smallpox virus. The more common mechanisms of resistance have been identified in HIV and Flavivirus. Through the study it was possible to determine the prevalence of CCR5 Δ32 mutation in a Portuguese population over 65 years. The study analyzed 47 samples of saliva, which were obtained using the commercial Kit Copan Liquid Amies Elution Swab (ESwab, Brescia, Italy). The mutation was detected by the technique of Polymerase Chain Reaction (PCR). The results revealed that 10,6% of the participants revealed the mutation CCR5 Δ32 in heterozygosity. This study also confirms the prevalence of CCR5 Δ32 mutation according to geographical location and it was also noted that the presence of that mutation may be associated with susceptibility to the Asian flu virus (p=0,031) as well as the existence of smoking habits (p=0,024). The allele frequency obtained in this study was compared with the Δ32 allele frequency of the mutation in other European countries. This comparison illustrates the decrease in allelic frequency from north to southern Europe. Further studies may use this research as a support to deepen the knowledge in this area.
Descrição: Trabalho apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas.
URI: http://hdl.handle.net/10284/2473
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TM_16544.pdf670,65 kBAdobe PDFVer/Abrir
Questionário_16544.pdf81,36 kBAdobe PDFVer/Abrir
Tabela dos artigos_16544.pdf325 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.