Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/2276
Título: Vinculação e inteligência emocional
Outros títulos: um percurso ao longo do ciclo vital
Autor: Silva, Ana Sofia Melo
Orientador: Alves, Sónia Pimentel
Data de Defesa: 2011
Editora: [s.n.]
Resumo: Neste trabalho de investigação, procurou-se analisar/aprofundar a relação que existe entre Vinculação e Inteligência emocional. De uma forma mais específica, pretendeu-se conhecer a associação existente entre Vinculação e Competência/Inteligência Emocional. Neste sentido, e para atingir tal objectivo, o primeiro Capítulo da dissertação inicia-se com uma exposição teórica acerca do conceito de Vinculação e de como este se desenvolve ao longo do ciclo vital. O Capítulo 2 é dedicado à explicitação do conceito de Inteligência Emocional, bem como à revisão teórica acerca desta temática, relativamente recente no domínio da Psicologia. No final deste mesmo capítulo é explorado o modo como as emoções se desenvolvem ao longo da vida da pessoa. Procurando estudar esta relação, realizou-se um estudo empírico quantitativo (Capítulo 3). A amostra foi constituída por 100 sujeitos, do género masculino (N=54) e feminino (N=46), adolescentes (N=50) e adultos (N=50), com idades compreendidas entre os 12 e os 47 anos. Os instrumentos utilizados foram: o Inventário sobre a Vinculação, na Adolescência – (IPPA) (Neves, 1993), para os adolescentes, a Escala da Vinculação do Adulto – (EVA), (Canavarro, 1997) para os adultos e o Questionário de Competência Emocional - (QCE), (Faria & Lima Santos, 2001) para ambos os grupos. Os resultados, no grupo dos adolescentes, indicam correlações positivas e significativas entre todas as dimensões da Competência Emocional (QCE) e a Vinculação excepto na dimensão da Alienação, no que concerne aos amigos. Constatou-se também que os jovens participantes com Vinculação Segura se distinguem dos inseguros no que se refere à Expressão Emocional e à Percepção Emocional, na escala dos amigos, sendo que os primeiros apresentaram melhores resultados nestas duas dimensões da Competência/Inteligência Emocional. No que se refere à Vinculação ao pai, encontrou-se apenas uma correlação positiva e significativa entre a Capacidade para Lidar com a Emoção e a Confiança. Não se encontraram diferenças estatisticamente significativas nas dimensões do QCE quando relacionadas com as do IPPA, no que respeita à escala da mãe. No grupo dos adultos, encontraram-se diferenças significativas no que respeita à Ansiedade, sendo que os mais ansiosos apresentaram menos aptidões no que se refere à dimensão Expressão Emocional e os menos ansiosos mais competências nesta dimensão da Competência/Inteligência Emocional. Também se encontraram diferenças significativas entre o grupo que se sente mais confortável com a proximidade dos outros e o que se sente menos confortável, em termos de Expressão Emocional. Sendo assim os primeiros apresentaram melhores resultados em termos de expressão das emoções. Encontraram-se diferenças estatisticamente significativas entre o grupo de adolescentes e o dos adultos, sendo que os primeiros apresentaram melhores resultados no que se refere à Capacidade para Lidar com a Emoção e à Percepção Emocional. Não se encontraram diferenças significativas entre sexos em ambos os grupos (adolescentes e adultos) no que respeita a nenhuma das dimensões da Competência/Inteligência Emocional. In this investigative work, it was sought analyse/deepening the existing relationship between Attachment and Emotional Intelligence. In a more specific way, we intended to acknowledge the association amid Attachment and Emotional Competence/Intelligence. In this sense, and in order to reach that goal, the first chapter of the dissertation initiates with the theoretical exposure regarding the Attachment concept and how this develops through our vital cycle. Chapter 2 is dedicated to the clarification of the concept of Emotional Intelligence, as well as a theoretical revision regarding this relatively new matter in the field of Psychology. In the end of this same chapter the way is explored how the emotions develop along the person's life. Trying to study this relation there was a quantitative empirical study (Chapter 3). The sample was constituted of 100 subjects, of the male gender (N=54) and females (N=46), adolescents (N=50) and adults (N=50), with ages comprehended between 12 and 47. The utilized tools were: the Inventory of Parent and Peer Attachment – (IPPA), (Neves, 1993) for the adolescents. The Adult Attachment Scale - R (AAS-R), (Canavarro, 1997) for the adults and the Emotional Skills and Competence Questionnaire – (ESCQ), (Faria & Lima Santos, 2001) for both groups. In the adolescents group, the results show a significant and positive correlation between all the Emotional Competence (ESCQ) and the Attachment except in the dimension of the Alienation, in what concerns friends. It was also testified that the young participants with Secure Attachment stand out from the Insecure ones regarding Emotional Expression and Emotional Perception, on the friend scale, being that the first ones showed better results on both dimensions of Emotional Competence/Intelligence. Concerning Attachment to the father, there was only found a positive and significant correlation between the Capacity in Dealing with Emotion and Confidence. There were not found any statistically relevant differences in the dimensions of the ESCQ when related with the ones from IPPA, regarding the mother scale. The adult group showed a significant differences relating to Anxiety, being that the most anxious ones showed more competences in this dimension of the Emotional Competence/Intelligence. There were also variances found between the group that is more comfortable with the closeness of others and the ones that are not as much, in terms of Emotional Expression, being that the first ones revealed better results in the Capacity in Dealing with the Emotional and Emotional Perception. There were not found any significant differences between genders in both groups (adolescents and adults) concerning any dimensions of the Emotional Competence/Intelligence.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Psicologia, especialização em Psicologia Clínica e da Saúde.
URI: http://hdl.handle.net/10284/2276
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM_15638.pdf1,04 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.