Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/2263
Título: Caracterização molecular de agentes infecciosos associados ao desenvolvimento do cancro do colo do útero em jovens no Norte de Portugal
Outros títulos: estudo do Papilomavírus Humano e Chlamydia trachomatis
Autor: Silva, Jani Viviana Alves Vital da
Orientador: Medeiros, Rui
Cerqueira, Maria de Fátima
Data de Defesa: 2011
Editora: [s.n.]
Resumo: As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) constituem um grave problema de saúde de adolescentes e adultos jovens. O Papilomavírus Humano (HPV) e Chlamydia trachomatis são os agentes mais comuns das DSTs em mulheres jovens. O presente estudo teve como objectivo caracterizar a presença de infecção por HPV e C. trachmatis em jovens estudantes do sexo feminino que frequentavam o ensino público e privado, residentes na região norte de Portugal. Este estudo transversal incluiu 435 amostras de células do colo uterino, obtidas por auto-colheita através do kit comercial Universal Collection Medium (UCM). Os dados demográficos, história sexual e ginecológica foram obtidos por questionário anónimo. O HPV e C. trachomatis foram detectados por Polymerase Chain Reaction (PCR) e a genotipagem do HPV foi realizada por Restriction Fragment Length Polymorphism (RFLP). Os resultados obtidos demonstraram que a idade mediana das participantes foi de 17.0 anos; a frequência de jovens sexualmente activas foi de 63,7% (n=277) com idade mediana de coitarca de 16,0 anos; a mediana do número de anos após a primeira relação sexual foi de 2,0; 33,9% (n=94) das estudantes sexualmente activas referiram ter de 2 a 5 parceiros sexuais. A prevalência de HPV e C. trachomais foi de 16,6% e 8,7%, respectivamente, considerando apenas as jovens que referiram ter iniciado a actividade sexual; os tipos de HPV mais frequentemente isolados foram HPV31, 16, 53 e 61. A análise estatística identificou a idade mediana, o número de parceiros sexuais, número de anos de actividade sexual e nível de ensino, como factores de risco para a aquisição do HPV. Por outro lado, a vacinação contra o HPV mostrou ser um factor de protecção. Foi observada uma correlação positiva entre a distribuição de C. trachomatis com a idade mediana, idade mediana de coitarca e nível de ensino. Em conclusão, em mulheres jovens assintomáticas, a infecção por HPV é comum nas estudantes universitárias com 2-5 parceiros sexuais e mais dois anos de actividade sexual; a infecção por C. trachomatis foi mais frequente nas estudantes universitárias e que iniciaram a actividade sexual depois dos 16 anos. Não se verificou associação estatística entre as co-infecções pelos agentes em estudo. O conhecimento do perfil do HPV e C. trachomatis, em mulheres jovens pode ser importante para uma melhor avaliação de medidas preventivas em diferentes populações. Sexually transmitted diseases (STDs) are a major public problem concern in adolescents and young adults. The Human Papillomavirus (HPV) and Chlamydia trachomatis infection are the most common agents found in STDs in younger women. The present study aimed to characterize the HPV and C. trachmatis infection status in female students from public and private education resident in the northern region of Portugal. This cross-sectional study included 435 samples of cervical cells, obtained by self-collection using the commercial kit Universal Collection Medium (UCM). Demographic data, sexual and gynecological history were obtained through an anonymous questionnaire. HPV and C. trachomatis were detected by Polymerase Chain Reaction (PCR) and HPV genotyping was performed by restriction fragment length polymorphism (RFLP). The results revealed that the median age of participants was 17.0 years; the frequency of sexually active women in the group was of 63.7% (n=277) with median age of first sexual intercourse of 16.0 years and a median number of years after first sexual intercourse of 2.0 years and 33.9% (n=94) of the sexually active women had 2 to 5 sexual partners. HPV and C. trachomatis prevalence was 16.6% and 8.7%, respectively, considering only those who were sexually active; the most frequent HPV types found were HPV31, 16, 53 and 61. Statistical analysis identified median age, the number of lifetime sexual partners, years of sexual activity, education level, as risk factors for HPV acquisition; additionally, we found a protection factor regarding the status of HPV vaccination. Statistical significant differences were observed when comparing C. trachomatis distribution to median age, median age of first sexual intercourse and education level. Hence, our study revealed that, in young asymptomatic women, HPV infection is common in university females with 2-5 sexual partners and over 2 year of sexual activity; C. trachomatis infection was more frequent in university students and who initiated sexual activity over the 16. There was no statistical association between co-infections by the agents under study. Ultimately, the knowledge of HPV and C. trachomatis profile in young women may be important to appraise better preventive measures within different populations.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Microbiologia Clínica.
URI: http://hdl.handle.net/10284/2263
Aparece nas colecções:FCS (DCM) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM.pdf1,33 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.