Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/2261
Título: Estudo da Adesão Bacteriana a Biomateriais Nanofásicos
Autor: Grenho, Liliana do Carmo Santos
Orientador: Ferraz, Maria Pia
Monteiro, Fernando Jorge
Data de Defesa: 2010
Editora: [s.n.]
Resumo: A adesão bacteriana inicial à superfície de um biomaterial é uma etapa importante na patogénese das infecções protéticas que pode conduzir à formação do biofilme. As bactérias organizadas em biofilme são mais resistentes aos antibióticos e encontram-se menos acessíveis ao sistema imunitário do hospedeiro. Infelizmente, a falta de tratamentos adequados deixa, frequentemente, a extracção do dispositivo contaminado como a única opção viável para a eliminação do biofilme. A nanohidroxiapatite (nanoHA) é um fosfato de cálcio que tem sido estudada para o uso na regeneração óssea devido às suas similaridades com os tecidos duros do corpo. Este trabalho teve como objectivo a avaliação da adesão inicial de estirpes bacterianas clinicamente importantes, pertencentes às espécies S. aureus, S. epidermidis e P. aeruginosa, a materiais de nanoHA sinterizados a 725C e 1000C. Para além da análise da contribuição do fenótipo bacteriano e da origem da estirpe para o processo de adesão, foi igualmente avaliada as repercussões que o tratamento térmico aplicado aos materiais teve na hidrofobicidade e rugosidade da superfície dos mesmos e, consequentemente, nos perfis de adesão bacteriana. Materiais de microhidroxiapatite (microHA) sujeitos aos mesmos tratamentos térmicos foram utilizados como material controlo. A adesão bacteriana inicial foi avaliada aos 30, 60 e 90 minutos de contacto após os quais as células aderidas foram observadas no microscópio electrónico de varrimento e libertadas do material por sonicação para quantificação por contagem das unidades formadoras de colónias. A hidrofobicidade e a rugosidade da superfície dos materiais foram determinadas através da medição do ângulo de contacto, utilizando a técnica da gota séssil, e por microscopia de força atómica, respectivamente. Os resultados obtidos demonstraram que a nanoHA sinterizada a 1000C foi menos susceptível de adesão bacteriana comparativamente com nanoHA 725. Em relação ao fenótipo e origem bacteriana, as estirpes isoladas de infecções ósseas mostraram-se mais aptas para aderir apresentando maiores valores de adesão bem como maior capacidade de produção de slime. Quanto se procedeu à análise das propriedades da superfície dos materiais, verificou-se que o aumento da temperatura de sinterização resultou num aumento da hidrofobicidade e da rugosidade. Adesão bacteriana foi maior nos materiais mais hidrofílicos e não foi possível estabelecer uma relação entre a adesão e a rugosidade média da superfície analisada. Initial bacterial adhesion to biomaterial surfaces is a crucial step in the pathogenesis of prosthetic infection that can lead to biofilme formation, which enhanced resistance of bacteria against host defense mechanisms and antibiotic treatments. Unfortunately, the lack of a suitable treatment often leaves extraction of the contaminated device as the only viable option for eliminating the biofilm. Nanohydroxyapatite (nanoHA) is a calcium phosphate that has been studied aiming at being used as bone regeneration material due to its chemical similarities to the inorganic component of the body’s hard tissues. This work aimed at evaluating the initial adhesion of several strains namely S. aureus, S. epidermidis and P. aeruginosa, to nanoHA heat-treated at 725C and 1000C. The influences of bacterial phenotype and origin on bacterial adhesion were evaluated, as well as the impact of the heat-treatment on material surface hydrophobicity and roughness and, consequently, on the bacterial adhesion profiles. MicroHA subjected to the same heat-treatment was used as control. The evaluation of initial bacterial adhesion was performed for 30, 60 and 90 minutes after which adhering cells were observed by scanning electron microscopy and released by gentle sonication to be quantified by colony forming units. Materials surfaces hidrophobicity and roughness were determined through contact angle measurements via sessile drop technique and atomic force microscopy, respectively. According to the results, nanoHA heat-treated at 1000C showed, for all studied strains, the lowest adhesion values. In relation to bacterial phenotype and origin, the strains isolated from orthopedic infections presented increased ability to adhere to the materials as well as better capacity to produce slime. Concerning substrata surface properties, it was found that increasing the sintering temperature resulted in increased hydrophobicity and roughness. The bacterial adhesion was greater in the more hydrophilic materials and no relationship was found between bacterial adhesion and roughness.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Microbiologia Clínica.
URI: http://hdl.handle.net/10284/2261
Aparece nas colecções:FCS (DCM) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM.pdf13,33 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.