Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/2231
Título: Causas e Consequências da actual política migratória marroquina
Outros títulos: a importância da União Europeia e das Rotas Subsarianas
Autor: Guerra, Susana Bagulho
Orientador: Sobral, Ivo
Data de Defesa: 2010
Editora: [s.n.]
Resumo: Marrocos é um país árabe e muçulmano, com fortes tradições berberes, e traços históricos do continente europeu vizinho. A sua localização geográfica desde cedo despertou interesse dos povos europeus colonizadores e serviu de ponto estratégico às rotas comerciais africanas. É essa mesma localização geográfica que ainda hoje atrai milhares de emigrantes ilegais que pretendem alcançar a Europa. Após a assinatura do Acordo de Schengen, a União Europeia transferiu para as suas fronteiras externas todo o controlo de pessoas e bens. Numa era onde o islamismo sofre do estigma do terrorismo, o Mediterrâneo enquanto área limítrofe entre Europa e África, ganha especial relevância. Sendo que Marrocos é visto pela União Europeia como uma ponte de passagem de inúmeros emigrantes ilegais para as suas fronteiras, surgem acordos e programas de cooperação de forma a intensificar esses controlos para além das suas fronteiras. Esta dissertação pretende apresentar em traços gerais as Políticas Migratórias Marroquinas, e demonstrar de que forma as mesmas foram ou não influenciadas pelas políticas europeias, e quais as suas consequências. Do mesmo modo pretende-se compreender a posição de Marrocos enquanto país de origem, trânsito e destino de emigrantes ilegais. Morocco is an Arab and Muslim country with strong Berber ties, and historical roots from its neighbour, the European Continent. Its geographical location it soon caught up the interest of the colonial European people and served as a strategically point for the African commercial routes. It is that same location that it still attracts thousands of illegal migrants that try to reach Europe. With the Schengen Agreement, European Union transferred to its external borders all the control of people and goods. In an era where Islamism suffers the stigma of terrorism, the Mediterranean gained special relevance between Europe and Africa. Morocco has been seen by the European Union as a bridge to its frontiers for numerous illegal immigrants. Because of that, several agreements and programs have been signed aiming to intensify the controls behind their own frontiers. This study aims to present in general the Morocco´s Migration Policies and show how those same Policies where influenced by the European Policies, and its consequences. At the same time we try to understand the position of Morocco as a country of origin, transit or final destination of those illegal immigrants.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Relações Internacionais com o Mundo Árabe e Islâmico.
URI: http://hdl.handle.net/10284/2231
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM.pdf1,4 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.