Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/1824
Título: Imigrantes negros dos PALOP Africanos em Portugal
Outros títulos: auto-percepções e percepções de características sócio-profissionais
Autor: Santos, Nelson Lima
Faria, Luísa
Data: 2007
Editora: Edições Universidade Fernando Pessoa
Citação: Antropológicas. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa. ISSN 0873-819X. 10 (2007) 257-283.
Relatório da Série N.º: Antropológicas
10 (2007)
Resumo: Este trabalho apresenta um estudo comparativo e diferencial sobre as auto-percepções e percepções recíprocas de características sócio-profissionais (positivas e negativas) de trabalhadores brancos portugueses e de trabalhadores negros africanos, imigrantes dos países de língua oficial portuguesa (PALOP), com 200 sujeitos que residem e trabalham na área da Grande Lisboa, 100 de cada grupo étnico, de ambos os sexos e desempenhando maioritariamente funções de executante. Para tal, foi construído um questionário específico, administrado individual e colectivamente no local de trabalho dos sujeitos. Os resultados obtidos são analisados, permitindo concluir que urge transformar e melhorar as condições sócio-laborais destes imigrantes – tornando mais céleres e transparentes as suas condições de legalização e de permanência em Portugal, responsabilizando os empregadores em particular e os cidadãos em geral pela denúncia de situações de exploração e de ilegalidade –, pois a respectiva inclusão social deverá ser sinónimo de convivência e de respeito e não de assimilação. This paper presents a comparative and differential study about the self-perceptions and the reciprocal perceptions of socio-professional characteristics (positive and negative) of White Portuguese workers and of Black African workers of countries of Portuguese expression (PALOP), near 200 workers from Lisbon and surroundings, 100 of each ethnic group, from both sexes. We build a specific questionnaire, collectively and individually administered in the subject’s work place. The results are analysed and allow one to conclude the need to transform and to improve the immigrants’ socio-labour conditions, by making their conditions of legalization and of permanence in Portugal quicker and transparent, and also by promoting the responsibility of employers in particular, and of citizens in general for denouncing the situations of exploration and illegality, because their social inclusion should be a signal of conviviality and of respect instead of assimilation.
URI: http://hdl.handle.net/10284/1824
ISSN: 0873-819X
Aparece nas colecções:Nº 10 (2007)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
257-283.pdf192,65 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.